Da crise ao G-4! Como Oswaldo transformou o Flamengo em menos de um mês

A fase virou no Flamengo em menos de um mês e tem ligação direta com Oswaldo de Oliveira. Contratado em 20 de agosto, o técnico assumiu um Rubro-negro na 13ª posição do Campeonato Brasileiro e em crise após a saída de Cristóvão Borges. O time da Gávea emplacou seis vitórias consecutivas e chegou ao G-4.

Nem sequer a eliminação para o Vasco na Copa do Brasil atrapalhou a transformação promovida por Oswaldo. Do acerto do sistema defensivo ao fim da “Guerrero dependência”, o Flamengo realmente mudou e deixou para trás a briga contra a degola. O Rubro-negro evoluiu justamente quando o Brasileirão toma forma para a reta final.

Veja as transformações de Oswaldo no Flamengo:

Fim da peneira

A defesa do Flamengo era um ponto crítico sob os comandos de Vanderlei Luxemburgo e Cristóvão Borges. As falhas nas bolas aéreas transformaram qualquer cruzamento em autêntico pesadelo para o torcedor. O time levou gols seguidos desta forma e o feito se repetiu até na estreia de Oswaldo. O Rubro-negro venceu o São Paulo por 2 a 1 de virada, mas sofreu o tento rival em uma pane defensiva. A partir daí o treinador corrigiu os erros e arrumou o setor. Nas seis vitórias consecutivas no Brasileirão, o time sofreu apenas três gols – dois em cobranças de pênaltis.

Solução para a ‘Guerrero dependência’

Oswaldo de Oliveira foi surpreendido logo na segunda partida no comando do Flamengo. Em clássico contra o Vasco pelas oitavas de final da Copa do Brasil, o técnico perdeu o atacante Paolo Guerrero com uma entorse no tornozelo direito. Já foram cinco jogos sem a principal contratação da temporada e nenhum lamento. O substituto Kayke correspondeu, balançou as redes quatro vezes e fez o que parecia impossível: a fanática torcida não sentir falta do peruano. Ficou a certeza de que na ausência do camisa 9 o Rubro-negro será bem representado pelo número 27.

guerrero-comemora-gol-marcado-pelo-flamengo-na-partida-contra-o-sao-paulo-no-maracana-1440362094455_615x300[1]

Descoberta do ‘camisa 10’

Desde o início da temporada a torcida rubro-negra cobrava a contratação de um camisa 10. O time sentia a falta de um articulador e a “ligação direta” foi utilizada inúmeras vezes nas partidas. A diretoria trouxe Ederson e lhe deu o número outrora vestido por Zico. O meia marcou três gols e mostrou que pode ser útil, já que ainda está em período de readaptação ao futebol brasileiro. Mas quem apareceu e se consolidou na função de organizador das jogadas foi Alan Patrick. A torcida abraçou e o jogador surpreendeu com a qualidade no papel.

Segurança nas laterais

A cobertura pelos lados do campo era mais um problema do Flamengo antes da chegada de Oswaldo de Oliveira. Ayrton e Pará jogaram na lateral direita, enquanto Anderson Pico, Armero e Jorge atuaram na lateral esquerda. Com o técnico, Pará e Jorge cresceram de produção. Inclusive, o primeiro deixou as vaias para trás e colheu aplausos na vitória sobre o Cruzeiro no Maracanã. Mais do que isso. Os laterais tornaram-se peças fundamentais no esquema implantado e também funcionam como importantes válvulas de escape.

Banco decisivo

Com desfalques causados por lesões, suspensões e convocações, Oswaldo precisou contar com o banco de reservas para emplacar as seis vitórias seguidas. Alguns jogadores importantes aparentemente foram recuperados e contribuíram da maneira esperada. Paulinho ganhou espaço e marcou um golaço contra a Chapecoense, Luiz Antonio também fez um belo gol sobre o Cruzeiro. Marcelo Cirino, Jonas e César Martins foram alguns dos nomes que completaram a lista. O técnico tem a certeza de que pode confiar no banco quando necessário, assim como os reservas respeitam suas escolhas.

luiz-antonio-comemora-apos-marcar-para-o-flamengo-1441939627794_615x300[1]

Retorno de Paulo Victor

O bom desempenho dos jogadores de linha teve na segurança de Paulo Victor retaguarda fundamental. O goleiro fraturou a perna e foi substituído pelo jovem César durante boa parte do Brasileirão. O reserva viveu alguns bons momentos, mas as falhas deixaram a torcida angustiada. A volta do camisa 48 devolveu a confiança e a certeza de que o time está bem representado debaixo das traves. Oswaldo confia no goleiro e a partir dele constroi o que acredita ser uma equipe sólida e capaz de surpreender ainda mais no Brasileirão.

Fonte: UOL

Veja também

  • Sei que o thallyson não machucou PV por querer mais a única coisa que ele fez para ser lembrado é isso

  • Já pensando em um time ainda mais forte ano q vem, quem vcs dispensariam?
    Alyson, Wallace, Frauches, LA, Almir, Gabriel, Cirino, Armero, Canteros -> Dispensaria/Negociaria esses caras e tentaria umas contratações mais fortes para: Lateral Direita, Volante (pelos menos uns 2 caras bons de bola), meio campo (reserva doq já temos).

    • Wallace seria o 1 a ser mandado embora, n pensaria 2 vezes….??????

    • Dispensaria, Wallace, Almir e Cirino
      Emprestaria, Gabriel.

      E claro procuraria novas contratações de peso para LD, e Volante

      • Se vier o Pikachu já teremos um bom LD e o Flamengo deveria ficar de olho nos volantes, chegar uns dois caras tipo Elias (qnd passou pelo Mengão), já daria uma encorpada boa no time.

    • Canteros embora porque ?? Ta jugando ele pelos jogos que fez com CB , que não sabia nem onde ele jogava agora com osvaldiola ta voltando a jogar porque boto ele na sua posição 2 Volante

      • Ele é até um bom jogador, mas acho que o Flamengo poderia investir em um cara mais raçudo e com melhor saída de bola. Não sei qnt ele ganha, mas já liberaria uma grana na folha de pagamento.

        • E gastaria outra grana para contratar o jogador … fora os salários

    • Minha opnião. As dispensas: Ayrton (nem precisava ter vindo), Wallace, Almir (jogador velho, pra ter Almir, traz o Adryan de volta), Armero (caro demais pra ser reserva e não vai ser titular nunca) e Marcio Araujo, sei que tá jogando bem e sendo importante, mas é um jogador caro pra o que ele joga e precisamos de um outro nível de volantes pra o ano que vem, manteria o Canteros, pois está voltando a jogar o que sabe e pode até não ser titular, mas um ótimo reserva. Emprestaria o Gabriel, talvez pra o Bahia, pois lá ele é amado e pode voltar a render e ser vendido, só uma resalva, pra que aguentar o Gabriel tanto tempo? Eu preferia que essa insistencia tivesse sido com Thomáz. O Frauches eu deixaria no elenco (apesar de ter sido emprestado semana passada), ele é jovem e é impossível que seja pior que Wallace. Traria um zagueiro com experiencia de Libertadores pra comandar o setor defensivo, dois volantes rápidos e com boa saída de bola, mais um meia pra reserva do Allan, de preferencia jovem (um rapaz que vem jogando muito na serie B é Eduardo do Bahia, deve ter uns 18, 19 anos). E mais, talvez muitos não concordem, mas eu emprestaria o César (goleiro), pegaria experiencia e poderia ser vendido, pq pra mim não é goleiro pra o Flamengo e o PV não larga o osso por tão cedo. Minhas opniões. SRN

      • Boa, a única zica de emprestar o César é q se ficarmos com PV dai lascou.. hauahuauah. Eu tentaria para o meio de campo trazer de volta A.Maia, o mlk tem futuro e o Flamengo não soube aproveitar.

        E ainda temos a mlk da base q pode chegar assim como o Jorge chegou.

        SRN.

        • Acho o terceiro goleiro do mesmo nével do César e mais novo, não acho que seria uma furada. Quanto ao Arthur, acho que não volta mais, mas é bom jogador. E a base será melhor aproveitada, o Oswaldo sempre falou que gosta de trabalhar com 3 times, titular, reserva e o terceiro formado por jogadores da base. SRN

    • Kkkkkkk vai curtir as vitórias cara e para de cornertar quem tá jogando bola.

    • Mandar o Armero embora? E quando o Jorge não puder jogar, quem o substituirá? O Pico???

  • Oswaldo é a prova viva que um time com um bom técnico é outra pegada.

    Mesmo elenco com CB era um time LIXO, agora com o Oswaldia e alegria é rumo a tókio.

Comentários não são permitidos.