Dupla Fla-Flu joga Carioca com titulares sem saber se terá cota da TV Globo

Após ameaças de usar reservas, o Flamengo recuou na briga com a Ferj (Federação do Rio) e jogará com titulares o Estadual do Rio após pressão da Globo. Pouco antes, o Fluminense também tinha decido ter seu time principal na competição regional. Apesar de respeitarem o contrato de transmissão, os dois times não têm garantia de receber cotas de televisão por sua participação.

A briga entre a dupla Fla-Flu iniciou-se no Estadual de 2015. Depois, os dois se juntaram à Primeira Liga para a disputa de campeonato com times de outros Estados, que iriam priorizar em relação ao Carioca. A diretoria rubro-negra disse que teria reservas no Estadual, e os tricolores estudavam fazer o mesmo.

Em dezembro, um arbitral da Ferj com todos os clubes estabeleceu um multa da cota integral de TV do Estadual para quem jogasse competições que não estivessem no calendário da CBF, como a Primeira Liga. A medida está válida e não foi revogada: Fla e Flu perderiam R$ 7 milhões cada.

Questionado pelo blog sobre as cotas, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, afirmou que não sabe “nada sobre a Ferj”, mantendo a rejeição à entidade. Perguntado se jogaria sem receber, completou: “Vamos nos preparar para todas as hipóteses.” Ou seja, o clube recuou a pedido da Globo, mas pode ficar sem dinheiro da tv. Mas Bandeira não vê como um enfraquecimento das críticas do clube.

A diretoria do Fluminense também desconhece se terá direito à cota de televisão no Estadual. Seu presidente Peter Siemsen está no exterior. No clube, a posição era de que nunca se afirmou que seriam usados reservas: estudava-se a questão e, no início do ano, decidiu-se pelos titulares. Haverá um revezamento entre formações com a Primeira Liga. A diretoria tricolor diz manter posição crítica em relação à federação do Rio.

A Ferj marcou um novo arbitral sobre o Estadual para sexta-feira. Na reunião, oficialmente, serão discutidos os estádios onde serão realizadas as partidas, e os preços dos ingressos das partidas. A questão da multa das cotas não está na pauta, mas pode ser debatida se algum clube reivindicar mudanças. Fla e Flu não têm ido aos arbitrais.

No momento, a tendência é que não exista recuo da federação na questão das cotas. O Fluminense é visto na Ferj como um clube que pode abrir o diálogo, tanto que a federação já sabia que utilizaria titulares desde o ano passado. Já o Flamengo está bem mais distante. De qualquer maneira, a Ferj tem um ponto fraco que é a negociação do contrato de televisão do Estadual para 2017. Sem Fla-Flu na mesa, dificilmente conseguirá uma renovação.

Fonte: Rodrigo Mattos

Veja também

  • O melhor a fazer seria simplesmente negar a cessão dos direitos de transmissão no ano que vem, em que a 1ª liga já vai contar com a chancela da CBF. Isso simplesmente quebra a FERJ, porque, qual emissora vai querer um Carioca sem poder passar jogos do Flamengo? E quem vai querer patrocinar isso? Os pequenos do RJ simplesmente vai cair de pau em cima do roubinho, porque vão ficar sem nenhuma fonte de $$$.

  • O Flamengo teve que engolir seco a solicitação da globo??? Tudo bem, pois então que agora o presidente Bandeira de Melo cobre da emissora que a mesma dê pressão na FERJ pra que o clube receba o que lhe é de direito. Já está passando da hora do Flamengo encostar a globo na parede e cobrar um posicionamento.

  • HA HA HÁ… SO OTÁRIO ACHARIA QUE MENGÃO IRIA JOGAR DE GRAÇA… FAZ ALGUMA REPORTAGEM QUE PRESTA…

  • Não estou preocupado com o dinheiro da TV no carioca e acredito que o fla também não, é simples, no contrato atual, o dinheiro é repassado para federação ea federação distribui aos clubes, o flamengo recebe a mesma cota dos grandes e parte da premiação ao campeão vem da cota de TV. Nós estamos com a faca e o queijo na mão, mesmo que tenhamos prejuízo esse ano, não vamos ficar mal com a globo e na hora de negociar o próximo contrato o bandeira vai exigir que o dinheiro não passe mais pelas mãos da ferj e venha direto para o clube fazendo assim uma negociação individual como é feito com o brasileiro, o fla vai passar a ganhar mais que os outros grandes e a federação perderá força. No final, essa implicância da federação será um tiro no pé dela própria e beneficiará o flamengo.

  • Aí seria um Tiro na cabeça da FFERJ, Pois o Flamengo poderia tomar medidas legais arbitral não é Lei Pelé, mas como se trata do Roubinho e do capitão bacalhau da sibéria pode se esperar tudo.

    SRN #boicoteaocarioca

Comentários não são permitidos.