Maracanã tem quatro concorrentes para substituir Odebrecht

Um estádio caro, que tem dado prejuízo desde sua reabertura, mas com grande potencial de negócio. Essas são as certezas das empresas que já manifestaram interesse em assumir o Maracanã. Até agora, são quatro interessados: Lagardere/BWA, CSM (Golden Goal), IMM (antiga IMX) e AEG. As quatro estabeleceram contato oficial com a concessionária, que contratou a Ernest Young para ser a intermediadora do negócio. Governo e Odebrecht têm a expectativa de resolver a situação até o fim de abril.

As dúvidas, no entanto, são muitas. A possibilidade de venda da concessão como está só interessou a uma das empresas, Lagardere/BWA. Demais concorrentes entendem que há fragilidades demais na licitação feita e que o reequilíbrio do contrato ainda é incerto. Odebrecht e Governo do Rio tentam desde outubro chegar a um consenso e não conseguem. Reequilibrar passa por diminuir o valor que a construtora teria de gastar no estádio e seus arredores: cerca de R$ 590 milhões, uma vez que não haverá mais a possibilidade de se construir shoppings e estacionamentos, entre outros.

Também passa por mudar o tempo de duração do contrato. A Odebrecht defende que deve haver um reequilíbrio periódico, de 3 em 3 anos, e a cada reavaliação, quer o direito de sair do negócio se entender que não está valendo a pena. O Governo não concorda com este ponto. Além disso, se a opção for vender a concessão e não fazer uma nova, sai de cena a possibilidade de os clubes participarem. No edital feito em 2013, é proibida a participação deles.

Custos

Na herança que está sendo discutida, há passivos como: cerca de R$ 200 milhões de prejuízo que a Odebrecht acumulou desde 2013, e o contrato com o Fluminense. Calcula-se que o acordo com o Tricolor provoque entre R$ 15 e R$ 20 milhões de prejuízo anual para a concessionária. Se o contrato for simplesmente repassado, ele continuará como está? É uma das dúvidas. Mas há também valores a receber já acertados, como os contratos de patrocínio em vigor.

Nos estudos feitos para readequação da licitação, a Odebrecht prevê reformas no Maracanazinho para adaptar o ginásio a receber shows. As obras diminuiriam o número de assentos, rebaixaria o teto para facilitar a colocação de som e luz, por exemplo. O custo estimado do investimento é de R$ 100 milhões.

No entanto, mesmo com estes cálculos, ainda não há um preço apresentado para a venda da concessão. A Odebrecht pede que o os interessados façam proposta.

Postura do Flamengo

Entre os interessados no estádio, apenas a CSM procurou os clubes. A empresa é também a parceira do clube para encontrar uma solução, fora do Maracanã se for o caso. Recentemente, a companhia contratou o ex-diretor de Marketing do Maracanã, Marcelo Frazão, para trabalhar nesta questão. Ele é o responsável pelo plano de negócios a ser apresentado ao Flamengo.

A questão que fica é: o Maracanã é um bom negócio para quem não tiver certeza de que vai poder contar com Flamengo? O clube, por sua vez, ainda não procurou o Governo do Estado para uma conversa direta e de cobrança sobre o assunto. Tem feito os contatos com a Odebrecht, por intermédio da CSM. Na Gávea, há quem acredite que construir um estádio próprio seja um bom caminho. A autorização, no entanto, também depende do Governo do Estado.

O Governo do Estado tem uma certeza e pelo menos uma desconfiança: não quer voltar, sob hipótese alguma, a administrar o estádio. A incerteza fica em relação à capacidade dos clubes de administrarem qualquer coisa. Embora tenham, atualmente, um bom diálogo com Flamengo e Fluminense, teme que num futuro de médio prazo, as conjunturas políticas do mundo do futebol mudem e os clubes deixem de ser atores confiáveis.

Fonte: Gabriela Moreira | ESPN

Veja também

  • Gastar 590 milhões nos arredores? O estádio da Ilha do Retiro custou menos que isso…

  • Nosso presidente ja avisou , se o flamengo ñ for protagonista que façam show de rock , peladas e botem o papai Noel pra descer de helicopitero ?

  • Espero,q Realmente o Flamengo, esteja Atento a isso.Maracanã, nunca será do povo,muito menos do Flamengo.Se fosse eu,estaria,conversando com construtora, prefeituras(menos do Rio),e até contrataria uma empresas,para estudo financeiro, p saber um local q esteja disponível, e possa ser rentável, para o clube. Isso é um plano B,mais real,mas infelizmente, sei q o Flamengo, vai (dormir) esperar o final das negociações, sem nenhuma carta na mesa.Nesse ponto ,Preferia a energia de um Bap.Paciência, nesse caso,os caras vão continuar fazendo nosso Flamengo de bobo,sendo primordial, p qualquer um q queira o estádio.
    SRN

  • Quem diria, o Maracanã transformou-se em um elefante branco. Espero que o Flamengo não vá cometer a insensatez de querer administrar o Maracanã sozinho, vai ser infinitamente pior do que quando assumiu o Ronaldinho, sem a Trafic. É preciso seguir o bom exemplo dos grandes da Espanha, e fazendo parceria com o Fluminense e ainda conseguir isenção fiscal do Estado. uma boa solução seria comprar ou arrendar o estádio do Campo Grande.

    • Com todo respeito, acho que a diretoria do Flamengo não iria fazer uma loucura dessas simplesmente por que não é o perfil dela, só assumiremos o Maracanã se tivermos condições financeiras, assim como ela tem feito até agora com todos os compromissos firmados. SRN

  • Saiu Maracanãzinho… quis dizer Maracanã … Esse corretor só me quebra rs

  • Nesse momento prefiro assumir o maraca, continuar diminuindo as dividas e terminar de vez o CT mais caso alguma empresa assuma ae sim o Mengão tem que buscar a construção do seu estádio e até lá fecha com o Engenhão para não da dinheiro para esses pilantras. Obs: só sou a favor disso por que no Rio de Janeiro vão governo não vai libera mais fora da capital aonde for o prefeito libera na hora.

  • O Flamengo, através de nosso presidente, deveria se manisfestar de uma vez por todas que caso a Odebrecht repasse a concessão do Maracanãzinho a outra concessionária que não o tenha como sócio, que nos pegaremos a jogar no Maracanã, além de processar a Odebrecht por quebra de contrato.
    Sem o Flamengo, o Maracanã é totalmente inviável. Garanto que as concessionárias fugirão dessa nova licitação.
    O próximo passo seria firmar contrato com o Engenhão ou até mesmo transferir o Flamengo para Brasilia até a construção de um novo estádio.

    • Transferir o Flamengo pra Brasília??????

  • sem os clubes, principalmente o flamengo o maracanã não da lucro, o governo e um covarde em continuar com essa licitação, ele deveria repassar o maracanã para o flamengo e pronto.

  • Se pudéssemos ver uma forma de comprar o Maracanã seria o melhor pra todos. Faria um museu do clube lá e dividiria o custo do Maracanãzinho com alguma empresa como o MC Donald’s quer fazer na gávea.

  • Coitado do SR. Pezão ou qualquer outro político se não conceder autorização para o Flamengo construir seu próprio estádio….

    • Pessoal olha só, estamos criando um grupo pra podermos debater e discutir as questões do nosso Flamengo, a preferência é q os participantes sejam todos Rubro-negros assim como nós. A intenção, é q seja um grupo democrático q tenha como foco o Flamengo, mais q acima de tudo, possamos falar de futebol de uma forma geral respeitando todas as opiniões.
      Interessados é só chamar no 012 98195-7791

      Saudações Rubro-negras

  • Esse estadio é um Titanic vai afunda qualquer um que gerir. Ou vira arena multiuso ou esquece. Esse estadio só não se perde com flamengo gerindo e se tornado arena multi uso com shopping e museu. Se não for assim esquece essa merda e faz o nosso.

    • tenho esse pressentimento também. É grande demais, não tem estruturas que gerem receitas paralelas, como um bom prédio de estacionamento, várias estruturas mortas no entorno e a obrigação de investir metade do valor da construção do estádio em obras que não tem retorno algum.

  • Tamara que os clubes fiquem de fora da licitação e o Flamengo tome vergonha na cara e construa seu estádio.

Comentários não são permitidos.