Disputa de eleições no Flamengo em 2018 já mobiliza a Gávea

A efervescência no caldeirão político do Flamengo continua. A eleição que garantiu mais três anos de mandato ao presidente Eduardo Bandeira de Mello foi há pouco mais de quatro meses, mas a corrida pela principal cadeira do clube em 2018 já mobiliza conselheiros.

Apesar de distante, o pleito desenha um clube ainda mais dividido, inclusive entre integrantes da situação. Bandeira não poderá se candidatar novamente e um nome do SóFLA (grupo do mandatário) será escolhido para tentar manter o poder. Algumas figuras influentes da Gávea defendem a opção por Flávio Godinho, atual vice-presidente de futebol.

A dúvida é sobre a viabilidade da candidatura, que já foi costurada por outros ex-presidentes e terminou com a negativa do cartola. Se optar por concorrer em 2018, o postulante precisará decidir se virá com o grupo – caso seja convidado – ou em uma posição isolada. Godinho foi procurado pelo UOL Esporte e pediu união das correntes políticas até o próximo pleito.

“No momento, estou mais preocupado em ajudar o Flamengo e arrumar a ‘cozinha’ do futebol. Não vejo qualquer mérito em falar sobre lançamento de candidatura para a sucessão do Bandeira. Como dizia Magalhães Pinto, a política é como nuvem: você olha e ela está de um jeito. Olha de novo e ela já mudou… Que tal todos os eventuais pré-candidatos abraçarem o Bandeira por um Flamengo cada vez mais forte e vitorioso?”, afirmou.

Outro nome muito falado nos corredores da Gávea é o do vice-presidente geral Maurício Gomes de Mattos. Integrante do grupo FAT (Flamengo Acima de Tudo), o dirigente tem 15 anos de serviços prestados ao clube e não vive uma relação das mais amistosas com alguns líderes do SóFLA. Questionado sobre a possibilidade, Mattos observou um Rubro-negro com consideráveis mudanças políticas.

“Não dá para pensar nisso agora. Tenho um conceituado escritório de advocacia, família e não sei se estarei vivo. Isso depende de muita costura, o Flamengo é delicado. Essa panela ainda vai mexer muito. O fato é que os grandes caciques não existem mais. São os grupos políticos que definem os candidatos. Eu quero o melhor para o clube e gostaria de um nome de consenso”, disse.

Mais dois personagens estão cotados para a disputa. O ex-vice-presidente de marketing Luiz Eduardo Baptista, o Bap, rompeu com Bandeira de Mello antes da última eleição e apoiou Wallim Vasconcellos. O executivo esteve em uma recente reunião do Conselho Deliberativo, se posicionou com firmeza pela aprovação do contrato de transmissão com a TV Globo e aparece como importante liderança do grupo derrotado no pleito. Ele não respondeu ao contato da reportagem.

Já Cacau Cotta é o candidato de consenso do grupo União Rubro-Negra. Ele tem utilizado o plenário do Conselho Deliberativo para expor ideias e cresceu no conceito das mais variadas correntes do clube desde a eleição de dezembro.

“Candidato nunca diz que não é candidato. Minha decisão será tomada em cima das conversas com os grupos políticos e dos próximos dois anos da gestão Azul [Bandeira de Mello]. As promessas de campanha devem e precisam ser cumpridas. Caso contrário, o Flamengo ficará atrasado em relação aos grandes clubes do Brasil e ninguém pode assistir isso de braços cruzados”, encerrou.

Fonte: UOL

Veja também

  • Bap não pode ser candidato porque é presidente da Sky.

    O nome que o EBM deve apoiar será o do Godinho ou Wrobel.

    Eu gosto do Póvoa.
    Ele levantou os esportes olímpicos do clube.

  • É a paulistada torcendo pela volta do “velho Flamengo”…
    Estou pra ver povinho mais invejoso que paulista!

  • Brincadeira
    isso só poderia ter partido desta IMUNDICIE de Blog UOL, pois para
    criar matérias esses vermes já começam a falar sobre eleição dentro do
    Clube, coisa que só acontecerá em Dezembro de 2018. Essa Paulistada não
    tomam jeito estão apavorados com a virada que a atual Diretoria deu no
    cenário brasileiro em relação as dividas do Flamengo que apartir do ano
    que vem já estará 1 x 1. CHUPA PAULISTADA, o choro é livre.

  • Que matéria descabida, inoportuna e fora do contexto. Eleições serão em dezembro de 2018. Querem desviar o foco do acordo com o Consórcio Plaza e da assinatura do contrato de TV com a Globo.

  • Essa reportagem forçou a barra no tema, hein.. SRN

  • Dessa vez passaram dos limites….

    Falar de sucessão presidencial menos de seis meses depois da última eleição é sacanagem.

    • ESSES VERMES NÃO TOMAM JEITO.

  • Kkkkkkkkkkk, não é possível

  • O cara sai procurando os “possiveis candidatos”, faz as preguntas forçadas sobre 2018 e vem dizer que ja ferve o clima das eleições . Vtc

    • VERDADE esses Jornalistas Paulistas não querem aceitar a reviravolta que a atual gestão do Flamengo deu no Clube, eles pensavam que nunca mais o nosso Flamengo conseguiria se levantar e tão rapidamente. Chora Paulistada o choro é livre.

    • Resumo perfeito. Ridícula a matéria, para dizer o mínimo.

  • eu gostaria que EBM, poderia se candidatar novamente, pois esta indo muito bem na administração, mas que venha um outro “igual” ou melhor!

  • Muito cedo para esse tipo de coisa. Parece ser mais noticia plantada para criar discórdia nessa diretoria que, aparentemente, é bem unida.
    Mas também explica e muito o retorno das conversas entre o BAP e os azuis. Ele pode estar querendo se aproximar, e tem todo o direito a isso, com o objetivo de pavimentar a candidatura dele em 2018.
    De qualquer forma outro que eu acho interessante como candidato é o Alexandre Wrobel!!
    Se tudo der certo essa será a primeira eleição que eu poderei votar para Presidente. SRN

    • Rodrigo Totes também é um cara muito inteligente e bem articulado, pra mim Totes, Bap ou Godinho são top de linha para continuar esse projeto do Fla voltar a ser potencia

      • Sim, todos são candidatos em potencial. Eu fiquei muito decepcionado com a forma que o Bap se comportou na eleição passada e por isso a principio ele não tem o meu voto, mas ainda há muita água para rolar.

    • É Amigo essa turma da Mídia de São Paulo não aceitam em ver o Flamengo pagando suas dividas e começam a plantar matérias para criar discórdia, pois veem a união da oposição com a atual gestão na aprovação do CODE onde quase sua totalidade de integrantes votaram pelo contrato FLA X TV GLOBO e isso eles não acreditavam que pudesse acontecer e para eles isso é um perigo para os Clubes de seu Estado. Chora Paulistas, o Choro é livre.

Comentários não são permitidos.