‘Nenhum clube brasileiro tem ideia de como internacionalizar a marca’

O Flamengo vai receber em suas instalações algumas seleções durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A Gávea terá a presença das times dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha. Já o Ninho do Urubu receberá a seleção masculina de futebol da Argentina, e a seleção feminina de futebol do Brasil.

O clube busca formas de internacionalizar sua marca através de estratégias de marketing. Especialista no assunto e colunista do LANCE!, Amir Somoggi não acredita que as ações podem surtir grandes efeitos.

– A ideia é boa mas não vai mudar em nada a dimensão doméstica do clube. Já fizeram isso em outras oportunidades e não mudou nada. O Fla é desconhecido do mundo do futebol e assim permanecerá como os demais clubes brasileiros.

Amir, do blog Marketing & Economia da Bola, ainda ponderou que os clubes brasileiros tem grande problema em encontrar formas de expandir seus nomes e deu uma opinião de qual seria a melhor forma para realizar isso.

– Nenhum deles tem a menor ideia de como internacionalizar a marca. Estão cada vez mais distantes de serem clubes globais. Muito pelo contrário. Quanto mais o futebol mundial se globaliza mais para trás ficam os clubes brasileiros. A solução seria montar um projeto sério de internacionalização como todos os gigantes da Europa fizeram. Sem planejamento, essas ações não tirarão o clube de seu âmbito doméstico – completou.

Fonte: Lance

Veja também

  • Falou, falou e não disse nada….

  • O caminho para internacionalizar me parece ser formar a tal “liga dos campeões das Américas” se conseguir alinhavar colocando o EUA no bolo já da para fazer sombra ao campeonato europeu. Acho que um clube sozinho não consegue isso. Quando penso nisso no meu pequeno nível, de apenas torcedor, outra forma que imagino seria re-transformar o país em um celeiro de futebol de ponta. Hoje nossos times não tem nada a acrescentar ao espectador que não tem paixão. Os jogos são horríveis de um forma geral. A famosa seleção dos anos 80 revolucionou o mundo. É de lá que vem as bases do futebol europeu de hoje. Começamos a errar ao querer jogar como a “modernidade” da época e andamos pra trás. Nossa forma de selecionar e treinar aliados ao talento inato do povo, eram uma fábrica de craques impressionante. Em 2002 tínhamos nada mais nada menos que 4 jogadores a nível de melhores do mundo na seleção. R10, R9, Kaká, Rivaldo e mais um lateral fora de série RC. O que achávamos que era uma coisa nossa por DNA era a maneira como praticávamos e pensávamos o esporte. Hoje de uma olhado nas jóias da Europa. Estão com a habilidade típica dos lados de cá. E nossos jogadores talentosos atingem níveis maiores lá.

  • Tá, vamos então tentar deixar o lado torcedor de lado (A primeira coisa que vem a mente ao ler isso, é vontade de xingar) e vamos tentar dar razão ao que ele fala…

    O Fla é desconhecido no mundo do futebol.
    1) Assim como o Santos é mundialmente famoso por ter tido Pelé e o Botafogo também por ter tido o Garrincha e Nilton Santos, o Fla também é conhecido no mundo por ter tido o Zico. Embora em outras épocas fôssemos mais conhecidos, não somos comparados como o Bahia ou o Atlético MG que muitos lá fora não fazem a menor ideia que são clubes do Brasil.
    2) A ideia de internacionalizar a marca NÃO É DO FUTEBOL. A ideia é voltada às instalações do clube. Tanto que cita as delegações dos USA e Grã-Bretanha.
    3) O que internacionaliza uma marca DO FUTEBOL é uma única coisa: DINHEIRO. Com dinheiro, se constroem bons elencos, com bons elencos se conquistam títulos, com títulos se conseguem novos torcedores e popularidade. Então o Fla está no caminho certo ao se preocupar em conseguiu mais dinheiro.
    4) Por mais que o Fla tivesse o mesmo tamanho que o Real Madri, não iria conseguir essa fama internacional sozinho. Então, uma grande ajuda poderia ser da Conmebol, Concacaf e MLS pra acabar com a Libertadores e criar de uma vez por todas a Liga dos Campeões das Américas. Só assim, ao enfrentar os ricos times americanos e participando de outros torneios internacionais teremos uma valorização da imagem.

    Esse torneiozinho da Flórida que as flores e os gambás jogam não chegam nem perto da popularidade da MLS. É assim que deve ser.

    SRN

  • Como internacionalizar tendo uma dívida de 800 milhões? Aprende com o mestre Mengão, que vai estar 1:1 ano que vem. Daí sim vai ver.

  • Para ele falar da marca Flamengo no mínimo ele teria que fazer uma pesquisa internacional, algo que ele não é capaz, nem tem força para fazer.
    Outra coisa esse tal de somoggi,só é conhecido porque fala do flamengo, porque ele não ousa falar do times da europa?

  • muito sensata as analises do almir mas essa ele viajou, ou simplesmente usou sua opnião pessoal para fazer essa analise, fato é q somoggi conhece muito de brasil mas para analisar se o fla é ou não conhecido la fora só morando lá ou pagando pesquisas de opnião, coisa q ele não fez!!!

  • Isto é um dos problemas enfrentados pelos clubes com a cbf que só divulga a seleção. Que não cuida do brasileiro. Ajuda as federações ao invés dos clubes e etc. Fora a própria incompetência…

  • Meus caros, a marca FLAMENGO é uma POTÊNCIA incomparável. A DIRETORIA de MARKETING devia EXPLORAR mais a CULTURA CARIOCA perante ao FLAMENGO. Pois o FLAMENGO é um PATRIMÔNIO DO RIO. Pois eu adoraria comprar uma CAMISA ESTILIZADA com a PEDRA DA GÁVEA e do MORRO DOIS IRMÃOS. O FLAMENGO REPRESENTA isto. Como também o próprio SAMBA e as ESCOLAS DE SAMBA. JORGE BEN cantou muito!!!!! O MENGÃO. assim como JOÃO NOGUEIRA e muitos SAMBISTAS. Por isso nossa MARCA é ÚNICA e EXCLUSIVA. Nossa ESSÊNCIA e RAIZ são ÚNICAS. Não é a toa que nosso maior HINO no MARACANÃ é: ” DOMINGO EU VOU AO MARACANÃ VOU TORCER PRO TIME QUE SOU FÃ…OOOOOOOOO MENGO!!! quem viveu isto sabe. O FLAMENGO é a maior paixão do RIO.

    • O Rio certamente é a cidade brasileira mais conhecida lá fora. Colar a
      imagem do Mengo à da cidade maravilhosa me parece uma ideia excelente.
      Parabéns por sua sugestão.

  • As ações do Flamengo hoje para internacionalizar a marca está dentro das possibilidades do clube, é claro que receber a delegação olímpica dos estados unidos vai fazer com que o clube seja divulgado principalmente pela mídia esportiva norte americana. Se o Flamengo não é conhecido, por que a Alemanha homenageou o Flamengo no próprio uniforme em 2014? Não temos a força que tem os gigantes europeus por falta de dinheiro principalmente, esses times não conquistaram torcedores pelo mundo e depois ficaram milionários e sim o contrário.

  • Para o Flamengo internacionalizar e expandir a sua marca pelo mundo precisa começar por aqui mesmo, na América do Sul….Não pode jogar Libertadores de 3 em 3 anos, tem que está presente em quase TODAS as edições, como faz o Grêmio, o SP e ir o mais longe possível, evitar sair antes das oitavas.
    Além disso, tem que jogar mais amistosos contra clubes de fora, principalmente contra os europeus. A Flórida Cup é uma boa oportunidade.
    Mas, infelizmente, não depende apenas de nós…Com estas duas podridões chamadas CBF e CONMEBOL, que não conseguem montar campeonatos com organização, profissionalismo para que possam ser admirados em outros países como o Premier League, fica um pouco difícil…

  • Sr. Somoggi, tu és especialista, mas não duvide dessa diretoria!

  • Quanto tempo Adidas, Nike, Barcelona, Real Madrid, Microsoft, IBM, Mc Donalds … levaram para internacionalizar suas marcas?

    A diferença entre o Flamengo antes e depois da Chapa Azul na direção é uma diferença bizarra de competência para outros ex dirigentes.

    A atual diretoria sabe como internacionalizar a marca Flamengo e já iniciaram em 2013. Mas internacionalizar uma marca leva décadas. Infelizmente para evoluir a marca Flamengo mais rapidamente precisa que o campeonato nacional e libertadores evolua. Não é culpa dos clubes mas dá CBF e federações não ter um campeonato organizado que faça evoluir a importância dos clubes brasileiros.

  • Internacionalizar marca é trazer grandes jogadores, quem de fora terá interesse em acompanhar Márcio Araujo, Pará? O dia que o Flamengo conseguir trazer estrelas internacionais isso muda

    • Douglas,
      ao contrário do que muitos pensam, o Flamengo já é conhecido fora, talvez não na proporção que nos interessa. Temos embaixadores como Zico, Junior, Mozer, etc
      Já trouxemos de volta Adriano, Ronaldo e agora Diego, e graças a Deus os dois primeiros fizeram bonito no ano que vieram, mesmo que infelizmente tenham saído da linha depois.
      Mas os clubes brasileiros terão realmente repercussão lá fora no momento em que o futebol do Brasil se tornar respeitável e consequentemente o campeonato Brasileiro ser visto de maneira séria. Querer relevar o Flamengo à nomes de Pará e Márcio Araújo é no mínimo uma brincadeira com todo o elenco contratado e a força da marca. Hoje não temos o 1º volante top, mas ano que virá, então olhe que o Brasileirão este ano estamos melhor do que muitos, inclusive eu, poderíamos imaginar devido aos últimos fracassos pelos quais passamos.
      Já vencemos vários torneios internacionais, e éramos convidados, mas o que acontece na CBF e consequentemente no futebol brasileiro, acaba respingando nos clubes com potencial comercial.
      Estamos num caminho diferenciado, mas de nada adiantará caso ninguém nos acompanhe.
      SRN

      • Gregory, acho que vc não entendeu, ser conhecido é uma coisa não acho que o Flamengo não seja conhecido, ter marca internacional é muito mais que isso. Quando falo de marca internacional falo de ter japones torcedor do Flamengo, chinês comprando nossa camisa e pra isso acontecer precisamos ter time a nível Global, ter estrelas globais no elenco, nenhum japonês conhece ou vai se interessar em comprar uma camisa do Márcio Araujo, mas se o Flamengo troxer um cara do nivel do Pirlo algum Italiano fã do Pirlo ja começa a olhar pro Flamengo, amanha um Podolki ecom ele vem uma leva de seguidores dele vem junto. Um exemplo aqui da America foi a repariação do Teves, a venda de camisa do Boca subiu 300%, não so na Argentina mas na Ásia e América do Sul. Hoje o futebol do Flamengo e do Brasil não é internacional porque é podre.

  • Primeiramente é necessário que os clubes organizem um campeonato bem mais atrativo e muito mais organizado em todos os sentidos (horário,qualidade do espetáculo,qualidade do estádio, segurança … ) segundo que tenham datas disponíveis para fazer uma excursão e divulgar suas marcas não só na Europa, mas em mercados periféricos como Ásia e África, (já pensou se o Brasil vender o campeonato Brasileiro por um preço mais em conta que os europeus para países desses continentes).
    Com a mentalidade de nossos cartolas duvido muito que isso aconteça tão cedo, primeiro por que a CBF não quer concorrência com a seleção( ele quer mais que os clubes se …) e segundo que os nossos cartolas ao contrário do que muitos pensam não querem o melhor para os seus clubes e sim o melhor para a sua gestão, por isso gastam o dinheiro que não tem e não se importam em firmar contratos longos que irão prejudicar os clubes futuramente, pois não são eles que estarão lá para pagar o ônus de sua péssima administração.
    Felizmente o Flamengo hoje conta com uma diretoria séria que sempre pensa no melhor para o clube, mas não podemos esquecer que dentro do clube temos pessoas que não entendem nada de administração e ainda assim desejam o poder.

    SRN #IssoaquiéFlamengo

  • Falar o que tá errado que todo mundo sabe não precisa ser especialista, quero ver é dizer como fazer certo, infeliz

    • Felipe, me diga quem faria de graça algo que poderia cobrar caro para fazer?
      Você acha mesmo que um profissional vai trabalhar de graça?
      Quer ver “dizer como fazer certo”? Basta pagar!
      SRN

      • Nada a ver man, viajou. Até parece, se ele soubesse a solução ele estaria em algum time botando em prática e não criticando só apontando o dedo ao que todos já sabem, ainda por cima em uma coluna de uma jornalznho fajuto

        • Então… esta é a tua opinião.
          Para ele (ou qualquer outro profissional) elaborar um projeto deste nível não depende dele próprio, depende da diretoria contratá-lo para isso.
          Para começar um trabalho deste nível requer acesso a informações estratégicas que não estão disponíveis no Google. Tem que estar lá dentro do clube para elaborar isto. A receita do Flamengo se aplica ao Flamengo, não cabe no Corinthians ou no Internacional. E vice-versa.
          Além disso, como já disse, nenhum profissional faz de graça algo que pode cobrar.
          Por fim, se você acha o jornal “fajuto”, por que o lê?
          Se servir de auxílio, o Amir Somoggi é extremamente respeitado no meio esportivo. Não é jornalista mas faz análises para vários programas de diversas emissoras de tv, jornais, sites.
          A informação é mais importante que a mídia onde ela é veiculada!

          • Bom o pq de eu ler um jornal fajuto é algo que não te diz respeito, e tb não tem a ver com o a discussão. Sei muito bem quem é Ami Somoggi, e independente de toda a formação que ele tem se está trabalhando como analista/crítico (caso dele no lance) então não basta apontar dwficiencias sem apontar solução pois isso é coisa de amador

          • Não dá para argumentar com alguém contraditório como você!
            Lê jornal “fajuto” pra criticar um profissional altamente qualificado por ele não ter te dado aula de marketing.
            Beleza, vá em frente!
            Ainda bem que profissionais de verdade não pensam nem agem assim!

          • Vc está me dizendo que uma pessoa é altamente capacitada para fazer algo que ninguém consegue, sendo que esta pessoa não o faz, e eu que sou contraditório. O fato de eu ler ou não, e os motivos envolvidos, a notícia, não faz a menor diferença repito, e muito menos me contradiz.

          • Eu estou afirmando que qualquer profissional, seja em marketing, seja médico, seja advogado, nenhum trabalha de graça. Você quer que o cara faça o projeto? Contrate-o.
            A pergunta não é “por que o Amir Somoggi não faz o projeto”. A pergunta é “por que os clubes não contratam profissionais para internacionalizar suas marcas”?
            Ao invés de criticar o profissional ou quem dá a notícia que tal questionar o que os clubes fazem sobre o assunto?
            Em tempo, se você afirma que o jornal é “fajuto” para que criticá-lo? Apenas dá mais visibilidade a algo ruim. Faz exatamente como os antis na página do Flamengo. Dá audiência para aquilo que diz ser “fajuto”. Isto é contraditório.
            SRN

          • PQP kkk Jovem, eu não leio Lance por ser uma merda mas até onde eu sei, eu estou no site Coluna do Flamengo e aqui sim, costumo ler todas as notícias. Eu não entendo COMO eu poderia estar dando visibilidade ao Lance. Pronto. Tá ai sua explicação, pq eu li, contente??? Agora me diz o que isso tem a ver com o tema??? Em fim, sobre o assunto, em que mundo vc vive no qual os times não tentam internacionalizar sua marca? Eles tentam!! E não conseguem!! E não vejo o Sr Amir Somoggi enviando seu curriculum para resolver. Vamos chega de besteiras, já deu esse post

          • É difícil…
            Dizer que os clubes tentam e não conseguem é difícil!
            Acreditar que dirigentes amadores “tentam” é complicado…
            E eu falando sobre profissionalismo!
            Mas beleza, cada um acredita no que quer.
            Eu estudei, formei, fiz pós… mas deve ser tudo bobagem.
            Os amadores, estes sim, sabem o que dizem!

  • Acho que a adidas está atuando abaixo do potencial na parceria com o Flamengo.

    Poderia ser a porta de entrada do clube no mundo, com ações profissionais e organizando eventos e amistosos com os outros top 5 da marca.

    Mas a adidas tá com uma preguiça que eu não tô entendendo.

    No entanto, pra ser sincero, a melhor maneira de internacionalizar a marca é disputando e se possível ganhando títulos internacionais.

    O Boca Júniors tem o nome que tem não é por causa de nenhuma ação mirabolante de publicidade e sim pelos títulos conquistados dentro de campo. A resposta é aí.

    • Fala, Almir!
      Cara, parece que já havia sido oferecido e creio ser válido: deveríamos fazer uma pré temporada fora do Brasil. Disputar grande jogos e levar a marca Flamengo pra vários locais.

      • Também acho. Podiam começar pela América Latina, por causa da proximidade, depois EUA, Europa, Ásia… Cada ano em um continente.

        SRN.

        • Com certeza. Só que os cara o máximo que querem sair do Rio, é pro interior de S|P ou Londrina.
          Não dá. Só o nome Flamengo ñ alcança mais todos os lugares. Só olhar |Real, Barça e outros. Os caras vão pra China, EUA, rodam a Europa. E foda-se o carioca.
          Ia ganhar bem mais nessa excursão do que jogando o campeonato.

          • O certo era, em sendo possível, abandonar definitivamente o carioca; aproveitar o período para viagens nacionais e, principalmente, internacionais.

    • Há um preceito em marketing que diz “se quer enterrar um produto ruim basta fazer uma propaganda boa!”. Imagine a Adidas levando o Flamengo para fazer amistosos contra o Real Madrid, por exemplo. Lembram do amistoso entre Santos e Barcelona? Acham mesmo uma boa ideia por estes times como adversários?
      Sem dúvida o Flamengo enfrentará Real, Manchester, PSG, e outros times grandes mas primeiro precisamos enfrentar San Lorenzo, Atlético Nacional, Peñarol, Boca. E para isto precisamos jogar Libertadores, Sulamericana…
      Uma coisa de cada vez!
      O EBM já acertou a próxima pré temporada na Flórida e temos esta Sulamericana para aparecer. Temos que ser competentes dentro de campo para internacionalizar a marca.

      • Isso aí, Rodrigo. Pés no chão!

      • Fantástica essa sua visão. O amistoso do Santos foi tão nocivo ao time da vila que eles até cancelaram o segundo jogo. Imagina só outro 8×0.
        Queimou definitivamente o filme deles na europa.

  • Me desculpem, mas apesar de não ter sido específico o Amir citou os projetos de times europeus. Quem acompanha um pouco o futebol internacional sabe que a base desses projetos são as pré-temporadas na Ásia e EUA, escolinhas de futebol espalhadas por vários países (que geralmente só funcionam em determinado período do ano) e exploração da imagens dos craques com ações de marketing específicas nesses locais. É claro que tudo isso só funciona se houver conquistas de expressão dentro de campo e de forma consistente (não adianta ser campeão da Libertadores em um ano e no outro cair para a série B). Resumindo: nenhum time brasileiro hoje está preparado para esse desafio, sem contar que é um projeto de médio/longo prazo que requer um investimento inicial que não vai ter um retorno imediato.

  • Enfim, duas opiniões de profissionais que se consideram especialistas em marketing esportivos, que são incapazes de acrescentar algum argumento relevante na “internacionalização dos clubes brasileiros”. Eu também não sou especialista, mas se esses profissionais pretendem entender como os clubes ingleses (principalmente) e de outros países se tornaram conhecidos mundialmente, devem estudar e entender como esse processo foi forjado durante anos, desde seus primórdios. É uma questão complexa, que não depende na minha visão apenas dos clubes, diria e acredito que dependa até mais da valorização como produto dos principais campeonatos disputados por nossas equipes. Posso estar enganado, porque não sou especialista, mas a internacionalização só foi possível em clubes como Barcelona e Real Madrid, porque eles disputam os autodenominados “melhores campeonatos”, “campeonatos de melhores níveis técnicos”, “campeonatos com os melhores jogadores do mundo”, “campeonatos com os melhores estádios”, etc…
    O que eu quero dizer, caso não tenham entendido, é que o fortalecimento da marca Flamengo, depende muito mais de que o Flamengo dispute os melhores campeonatos do mundo. Tanto o Campeonato Brasileiro, ou a Copa Libertadores, Estaduais, e etc… são campeonatos muito mal vendidos, que não proporcionam destaque para seus clubes participantes. Como é feita a venda dos nossos principais campeonatos para o Exterior? Há algum interesse de um espanhol, acostumado a ver Messi e Cristiano Ronaldo, comprar um pacote pay-per-view ou fechar a compra de um canal fechado e assistir uma partida de um jogador do nível do Márcio Araújo?
    Por mais que o Flamengo, se torne o Top do Brasil, ou da América Latina, ainda assim ele ressentirá de adversários de maior nível, de um fortalecimento dessas competições. O Flamengo, já foi um clube mundialmente conhecido, porque tínhamos no Brasil, equipes com jogadores técnicos, craques, gênios da bola… e dentre esses o Flamengo tinha um esquadrão. Havia o interesse no exterior, de assistir ao futebol arte praticado pelos brasileiros. O futebol brasileiro, e o praticado na América Latina, não é vendável, calendários ruins, horários ruins, erros grotescos de arbitragens, jogadores fracos… Os clubes brasileiros, precisam fundar a sua Liga, se fortalecerem negociando diretamente com os patrocinadores , para não existir esse repasse de verba para instituições como a CBF, Conmenbol, que apenas embolsam uma grana, sem se preocuparem com o fortalecimento desses clubes. Com melhores negociações, mais verbas para manter os melhores jogadores e fortalecer o nível técnico dos times, com isso penso que a internacionalização seria consequente… Não sou especialista, mas não me autodenomino assim e apenas critico as ações de um clube, sem dar argumentos ou explicar o caminho para isso como os senhores citados na matéria fizeram.

  • Flamengo tá arrumando a casa, uma coisa de cada vez, falta concluir o CT, ver a questão do estádio, firmar os pés nacionalmente e depois alçar vôos maiores. SRN

    • Isso msm Alberto! SRN

    • Concordo com vc Alberto Siqueira, o Flamengo está em processo de reconstrução e isso faz parte de um processo de internacionalização. Primeiro arrumamos a casa e depois pensamos em uma estratégia de longo prazo. Todavia, o comentário do Fábio é muito pertinente, quando falamos da necessária criação de uma liga profissional, excluindo assim os sanguessugas das federações e CBF.
      SRN

  • Uai… quem é esse “entendido” aí, tal de Amir Somoggi ??

  • O mais querido é fácil de internacionalizar, tem o mais importante que é a maior torcida, passos seguintes é um bom elenco com pelo menos dois jogadores que são famosos na europa, uma arena de nível internacional e estar todos os anos na liberta, é bom vislumbrar isso…….e que São Judas Tadeu continue nos ajudando.

    Detalhe: essas opções na mão do Bap o mais querido passaria fácil de um bi

  • A gente tem que ganhar umas 3 Libertadores seguidas, ai quem sabe ganhar alguns torcedores nesses países sulamericanos.

  • Só não entendi uma coisa: O Flamengo até agora não jogou torneios amistosos na Europa como foi prometido pela ADIDAS. Isso seria muito importante, inclusive até porque com o time que o Flamengo montou não faria feio em um torneio desse tipo!

    • Pelo time que tinhamos iamos passar vergonha igual ao Santos contra o Barcelona, se este time engrena com Diego ai sim , dar pra disputar .

  • O bom seria disputar torneios na ásia e europa com os grandes times do mundo, só assim aparecerá no mapa mundi do futebol.

  • Pelo q entendi, ele disse, disse e não disse nada…

    • Sim, notáveis especialistas: os próprios não devem fazer idéia de como fazer, mas tem noção de como não se deve fazer… uma grande incoerência da imprensa esportiva em geral. Eles sempre sabem o que tá errado, mas não sabem apontar o certo.

      • Galera, sem clubismo!
        O cara disse sim o que é necessário: um projeto sério de internacionalização. Algo realmente sério, diferente de ações isoladas como abrigar seleções ou delegações.
        Agora… se quer que ele descreva o projeto aí basta contratá-lo, pagar e terá o projeto em mãos.
        Pessoal, isto é profissionalismo. Ninguém faz gratuitamente o que pode fazer cobrando!
        O Flamengo acabou de contratar um ex funcionário da concessionária Maracanã S/A para elaborar um modelo de negócio de estádio dando preferência ao próprio Maracanã. Estas coisas não são simples ou fáceis. Resumindo: ou se paga para um profissional fazer o trabalho ou se deixa na mão de palpiteiros que acham que sabem (já passamos por isso, lembram?)
        SRN

  • Essa é a idéia dele? Kkkkkkk… é um bosta.

Comentários não são permitidos.