PVC: “Depois de empate, decisão continua no fim de semana”

O Flamengo foi melhor no jogo até a expulsão de Márcio Araújo, que repetiu no Allianz Parque uma antiga lei dos tempos em que se vestia de verde: falha na hora decisivas. Os palmeirenses vão se lembrar sempre da semifinal da Copa Sul-americana de 2010 contra o Goiás e mesmo o rubro-negro mais compreensivo não confia apesar do gol do título carioca de 2014.

Pois Márcio Araújo errou, foi expulso, Zé Ricardo tirou Diego e o Palmeiras cresceu. Não a ponto de matar o jogo. Ao contrário, Alan Patrick voltou ao Allianz Parque onde teve poucas chances em 2015 e colocou o Fla em vantagem logo depois de substituir Gabriel.

O Palmeiras enervou-se e só conseguiu o empate por dois motivos. Recuperou a jogada ensaiada no arremesso lateral de Moisés. E tem Gabriel Jesus.

É mesmo um jogador especial. O artilheiro do Brasileirão chutou com felicidade rara para empatar a partida depois do arremesso de Moisés.

Só que agora irá descansar, forçado pelo terceiro cartão amarelo também recebido por Vitor Hugo.

O Palmeiras fará desfalcado o último dos cinco clássicos e permanece invictos na sequência contra Fluminense, São Paulo, Grêmio e Flamengo. Mas não vencer o Corinthians em Itaquera pode significar a entrega da liderança ao Flamengo, que jogará domingo contra o Figueirense no Pacaembu.

Pelo planejamento de Cuca, revelado por Fernando Prass semana passada, empatar com o Flamengo não era exatamente ruim. Mantém o Palmeiras na liderança e tira dois pontos do rival mais direto. O campeonato não termina na quarta-feira nem no próximo domingo. Mas a final desta quarta-feira terá prorrogação no fim de semana.

Fonte: PVC

Veja também