Só Corinthians de Tite foi campeão com ataque tão frágil como o do Fla atual

O único gol marcado na derrota por 2 a 1 para o Internacional, no último domingo, foi apenas o 43º feito pelo Flamengo, que disputa palmo a palmo o título do Campeonato Brasileiro. Com um ataque com esta produção, contudo, é raro ganhar a competição.

Desde 2003, quando o sistema de disputa com pontos corridos começou a ser utilizado, a pior média de tentos por partida de um vencedor do torneio nacional pertence ao Corinthians, em 2011, com 1,395 – foram 53 em 38 jogos naquela temporada sob o comando de Tite.

A média do ataque flamenguista em 2016 é infimamente menor que a da equipe do Parque São Jorge: 1,387, nos 31 duelos do clube até aqui.

Para se ter uma ideia, o Fla fez tantos gols quanto a Chapecoense, que ocupa apenas a 11ª colocação do Brasileirão e já não briga por nada no certame – está a seis pontos do G-6, mas deve priorizar a Copa Sul-Americana.

A média de tentos do time de Paolo Guerrero, Éverton, Diego e companhia fica muito atrás, por exemplo, da melhor de todas desde o início dos pontos corridos. Em 2004, o Santos foi campeão brasileiro ao marcar incríveis 103 gols em 46 jogos, obtendo uma média superior a 2 gols (2,24/jogo).

Além dos santistas, só mais dois campeões superaram a marca de dois tentos por duelo em seus respectivos anos de vitória: Cruzeiro (2,22 em 2003; e 2,03 em 2013) e o Corinthians (2,07 em 2005).

Atual líder do Brasileiro, o Palmeiras tem um ataque bem mais produtivo: 1,74 gols/jogo, mesmo número que o São Paulo alcançou por duas vezes, em 2006 e em 2008.

O Flamengo volta a campo apenas no domingo, às 17h (de Brasília), quando recebe o Corinthians na volta do Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, após os Jogos Olímpicos de 2016.

* Atual vice-líder do Brasileirão

Fonte: ESPN

Veja também

  • A proposta do esquema tático é que faz com que o ataque produza pouco. Eis a questão. Como achar o equilíbrio? O Esquema de Zé com Arão tendo que recuar em virtude de MA ser muito limitado, Arão sabe sair e se apresenta para receber a primeira bola, pois MA não sabe fazer, mas o que acontece? O Fla perde poder ofensivo. Isso ficou claro no jogo contra o Inter. O time não cria, não chuta a gol, Diego fica só sem alguém para jogar, ai a média de gols ser tão baixa. Mancuello deveria ter entrado em um 4-4-2 e ser o companheiro de Diego na criação, Arão se aproximar mais e aparecer como vinha fazendo finalizando e ajudando no ataque. Cuellar ser o homem da primeira bola, pois sabe sair, sabe passar ( é só jogar e pegar ritmo). Zé prefere MA e Engessar o ataque, pobre em criação…essa é a minha leitura. Enquanto ganha, da para levar, mas já há uns quatro jogos eu noto que o Fla sofre para ganhar, e uma hora da caca. Deu!!! Agora Zé deveria rever alguns conceitos, terá a semana toda para treinar o time. Esquecer Gabriel, Colocar Mancuello, sair o MA e entrar o Cuellar, fazer o time criar, ser agressivo. Não dá mais para ficar na mesmice manjada.

    • Seria bom ele testar um esquema com esse meio de campo: Arão de volante, Mancuello, Diego e Alan Patrick, na frente Viseu ou Damião com o Guerrero. Mancuello no time seria muito melhor que o mosquito do Gabriel.

  • Também com um centroavante que não faz gol e dois volantes improvisados nas pontas, fica difícil fazer gol mesmo, pra piorar temos um caranguejo jogando de volante.

    • Nem é esse o caso. É o próprio esquema que engessa o ataque. A bola não chega, Diego está só, Mancuello teria que entrar em um 4-4-2 e ser o companheiro de Diego, isso já foi feito e Diego joga bem com ele. MA não pode continuar mais, o cara não sabe sair, a transição fica prejudicada, Arão recuou para dar suporte a ele, e está sendo sacrificado pela teima do Zé com esse jogador ultrapassado, tendo Cuellar que voltando a jogar e pegar ritmo daria muito mais qualidade nesse quesito. O saldo para o Palmeiras é irreversível, só vai ganhar o titulo se passar um ponto a frente. Duas rodadas de diferença, precisa mudar esse esquema burocrático. SRN.

  • Acredito q o time vai melhorar muito se o Zé tirar esse esquema. Eu iria de Diego e Mancuello no meio e Damião e Guerrero ou Damião e Vizeu no ataque. Acredito muito q isso vai dar certo. Guerrero desde o corinthians tinha um número maior de assistências do q gols. Já q ele é apaixonado por um pivô, deixa ele tabelar com Damião. Sem essa de usar pontas pra marcar. O Flamengo precisa agora buscar mais gols q nunca pq precisa ganhar os jogos. É triste ver Gabriel chegar na ponta e dar um cruzamento horrível. Mas com certeza o Zé não vai fazer isso. Acho q chegou a hora de acabar com a insistência e escalar o time certo. Essas derrotas do Flamengo devem ser usadas para o aprendizado e melhora do time.

    • Exatamente! Tá na hora de surpreender!! Funcionou contra chaoecoense, mesmo que entre como titular , use numa parte do jogo!

    • O Atlético faz isso com prato e Fred. Lá dá certo, só aqui no Fla Zé Ricardo fez um vez e arquivou a ideia…prefere a mesmice. vai se entender. SRN.

      • Isso que vejo no ZR, ele vê que dá certo e tenta de outro jeito. Ele tem esse esquema armado na cabeça com o 433 e ponto. Faz uma alteração e acha que vai ganhar. Era pra ter colocado o Damião e Mancuello ontem pra melhorar os passes pro ataque. Guerrero tem jogado sozinho no ataque pq os pontas ficam muito longe dele, tem que aproximar.

Comentários não são permitidos.