Cria de Zé Ricardo, “geração 2000” do Fla se destaca e torce por reencontro

Os primeiros fios de barba e a voz desafinada denunciam o fim da adolescência. Mas a pressão e os gols são dignos de gente grande. Invicta há quase dois anos, a “geração 2000” (numa referência ao ano-base de nascimento) do Flamengo foi campeã carioca sub-17 na última quarta-feira após fazer 10 a 1 sobre o Vasco nos dois jogos da final da Taça Rio.

Imediatamente, cresce a expectativa da torcida por ver num futuro próximo atletas como os atacantes Vinícius e Lincoln na equipe principal. Mas a preocupação do clube é fazer tudo com calma. Principalmente pelo fato de Zé Ricardo conhecer o grupo muito bem.

O atual técnico do profissional foi o treinador desta mesma equipe no sub-15, em 2014, e acompanha de perto o desenvolvimento de cada jogador. Para isso, conta com a constante troca de informações com Marcinho, comandante do sub-17 do Flamengo.

– O Zé Ricardo foi treinador deles e conhece bem o grupo. Ele veio da base e por isso olha sempre para cá. É tudo com o tempo, não se pode atropelar as coisas. Uma vacilada, sobe à cabeça e estraga a trajetória de quem tem tudo para ser brilhante. Não apenas o Vinícius e o Lincoln, mas temos outros meninos muito talentosos. O Zé sabe quem eles são e onde podem chegar – ressaltou Marcinho.

Considerado um dos maiores talentos da “geração 2000” do Flamengo – e um dos principais nomes da seleção brasileira sub-17 –, Vinícius não esconde o desejo de em breve reencontrar Zé Ricardo, mas sabe que precisa manter o alto rendimento até ser considerado uma realidade.

– Estou bem tranquilo. Quem está no Flamengo tem que sentir essa pressão e estar preparado. Tudo está acontecendo como clube planeja e como eu também imaginava, mas tem que ser aos poucos. Estou evoluindo na parte técnica e tática e quero ir subindo de categoria até chegar ao profissional – disse o atacante de 16 anos.

Ao seu lado está Lincoln, que faz 16 anos em dezembro, o artilheiro do Campeonato Carioca com 21 gols. Ele acredita que o fato de conhecer Zé Ricardo é um ponto a favor, mas tem a consciência de que precisa seguir fazendo gols para ter sua chance.

– O sonho de qualquer um de nós é chegar ao profissional do Flamengo. É uma pressão boa, tenho que assumir essa responsabilidade. Trabalhei com o Zé Ricardo e espero estar com ele de novo um dia, mas só jogando vou conquistar o meu espaço – frisou Lincoln, que chegou ao Rubro-Negro, vindo do Espírito Santo, em 2011.

Fonte: GE

Veja também

  • so ilusão

  • O sonho de todo rubro-negro é ver essa geração subir junta e formar um time quase todo feito na Gávea.

  • Revelar reservas…. ontem o Damião foi ridículo e o Vizeu ficou no banco
    Que meia da base teria chance hoje em um time que Mancuello e Cuellar são banco e quase não jogam
    É lindo ver a base com essa força…. mas tem que parar de ter medo de colocar em campo
    Qual o sentido de colocar o Juan em campo contra o America se ele vai aposentar daqui um mês se tem zagueiro na base; colocar o Sheik e deixar o Adryan e um monte de menino encostado
    Eu ainda acredito que o Zé Ricardo vai ser um dos grandes técnicos do país, mas ele tem que rever muita coisa que fez errada esse ano

    • Espero o mesmo do Zé…Acho que erros são normais mas conserta-los é obrigação a partir do ponto que forem detectados.
      Espero que no primeiro ano que ele e sua comissão escolham os jogadores (pela escolha de alguns já começou mal kkkk, na minha opinião) que irão compor 80% do elenco (devem ser contratados outros no meio do caminho) que disputará as competições de 2017, que melhor servirão ao futebol do flamengo.
      Espero que a base não seja sub aproveitada em 2017 e que no mínimo tenha inúmeras oportunidades no carioca e na primeira liga.

    • Falou td mano!!

    • Concordo plenamente!!! Aliás, o Damião foi ridículo e morto!!!! Se o Vizeu entra, pelo menos fortaleceria a marcação na saída de bola do coelhinho da série B. Mas ele insiste, como insiste, sem qualquer explicação lógica no aposentado das arábias. Disposição por disposição eu prefiro que coloque o Jamal, pelo menos aguenta correr.
      Esse restinho de ano vai testar o check up do coração de muita gente…….

  • Esperem até serem apresentados ao Luverdense, Goa FC, Joinvile, Bragantino e Ponte Preta….

  • Isso tudo para quando chegar o tempo ser emprestado para outros clubes e se queimar.

  • Puts, o Lincoln aida tem 15 anos…

    • Kkkkk e é goleador nato (pelas estatísticas)

    • pra ver… fez só 21 gols!!

      • Só no Carioca, imagina nas outras competições…

  • EBM em entrevista a um programa disse que quando saísse da presidência (2018) esperava ver nascer os frutos do trabalho da diretoria na base. Além do trabalho em si: Peneira, escolinhas, etc…
    Também há o trabalho de meia confecção (contratar jogadores destaques na bases de outros clubes e fazer com que terminem sua formação de base aqui), vou dar uma mostra dos destaques adquiridos pela meia confecção:Ronaldo, Vizeu, L.Duarte, M.Sávio, T.Ennes.
    Todos trazidos de outros clubes para terminar sua formação aqui.
    Agora junte esse excelente trabalho de meia confecção aos excelentes times das categorias sub-15 e sub-17

  • Essa garotada ta arrebentando mesmo, quero acompanhar os destaques no time da copinha próximo ano.

    • Pelas estatísticas (pois não acompanho esses campeonatos) Vinícius Júnior e Lincoln são goleadores (quase todo jogo tem gols deles). Espero a copinha para vê-los também.

      • Na copinha já vai ser eles? ou o sub 20?

        • Parece que o Vinícius já vai ser integrado ao Sub-20, existe até a possibilidade de ser promovido para os profissionais no segundo semestre do ano que vem ou na pré temporada de 2018.

        • Deve mas o sub20 vai sair na frente (titular).

          • Parece q esse ano a idade da copinha vai diminuir, senão estou enganado…alguém consegue confirmar isso?

      • Os números são ótimos mesmo.

Comentários não são permitidos.