Novas contratações: queremos personalidade!

É inegável o avanço, em matéria de organização e responsabilidade financeira, que o Flamengo vem experimentando nos últimos quatro anos.

Nesse ínterim, o Clube implantou um setor, munido com quatro profissionais na atualidade, dedicado à análise de desempenho e à inteligência de mercado.

Sem dúvida, esse trabalho, aliado ao aumento de credibilidade advindo da recente fama de bom pagador e da enorme melhora na estrutura de treinamento, musculação e fisioterapia, tem elevado o nível técnico das últimas contratações, sendo o meia Diego Ribas o mais emblemático exemplo de sucesso neste quesito.

Falando em Diego, cumpre lembrar que alguns importantes reforços têm chegado sem a necessidade de o Mengão pagar multas rescisórias, o que credito também ao acompanhamento do mencionado setor de inteligência rubro-negro.

Desta forma, em que pese serem recorrentes e intermináveis os debates entre torcedores sobre o eventuais acertos ou erros na escolha de novos contratados, como aliás é natural em uma torcida tão gigante e heterogênea como a do Flamengo, é alentadora a informação de haver um estudo prévio, dentro do Clube, sobre possibilidades para cada posição que se mostre carente.

Todavia, além das estatísticas relacionadas à técnica, ao rendimento, à condição física e ao status contratual, existe outro ponto de grande relevância para que os jogadores contratados tenham maior chance de êxito no Mengão: a PERSONALIDADE.

Dizem que o Manto Sagrado pesa tanto que entorta varal. É verdade. Dizem que a Nação é exigente e impaciente. Também é verdade.

Desta forma, um fator imprescindível a ser averiguado pelo Departamento de Futebol do Flamengo antes de qualquer contratação é a personalidade do jogador pretendido, pois a torcida simplesmente não aceita jogadores sem raça e sem espírito vencedor. Tampouco suporta jogadores frios, flagrantemente mercenários e sem sequer o menor potencial de identificação com a mística rubro-negra.

O Mengo tem uma larga tradição de sua massa torcedora contagiar seu time quando há entrega em campo, o que redundou, historicamente, em reações sensacionais e títulos improváveis, mas, para tanto, é necessário que existam jogadores com personalidade suficiente para transformar a pressão em incentivo, deixando o viés desagradável dela para amedrontados adversários (o “Alçapão da Ilha” vem aí).

 Alguns dos contratados no ano passado já mostraram vibração e orgulho compatíveis com a responsabilidade de envergar o Manto Sagrado, como Muralha, Rever, Diego, Arão, Cuellar e Mancuello (Donatti praticamente não teve chances).

Torçamos, agora, para os recém-chegados Trauco, Rômulo, Berrío e Conca terem rápida adaptação ao Clube, mostrando identificação e espírito vencedor, requisitos essenciais para que o Mengão, em 2017, com seu elenco em franca ascensão técnica, retome seu curso histórico de relevantes conquistas e empatia absoluta com seus apaixonados torcedores.

Vamos, Flamengo! Saudações Rubro-Negras!

Veja também

  • M. Cirino foi o maior tiro no pé que o Flamengo levou considerando administração EBM. Quando compramos já estava na curva descendente. Nos comprometemos a comprar metade do passe deste ser pela bagatela de vinte e poucos milhões de reais, sem retorno técnico nenhum e ainda ter que pagar anualmente dois milhões pelo empréstimo dele ao Patético Paranaense. Uma vergonha que se eleva ao cubo se levarmos em conta que o mesmo Patético impediu a negociação do Cirino ao Internacional no início do ano e sobretudo, faz dois ou três anos recebe gratuitamente o empréstimo do Léo, jogador que para eles é fundamental no elenco. Isso dá raiva. Mas será chegada a hora do troco, só espero que o Flamengo não se faça de esquecido.

  • Jogadores como Ganso, Alex(aposentado), A. Patrick, M. Cirino, A. Pato entre outros, nunca farão história no Fla pois não possuem garra, mesmo que alguns desses tenha uma grande habilidade nos momentos difíceis a torcida pegaria no pé pois não demonstram a vontade de vencer. Jogadores como Diego e Guerrero que vem mostrando raça e vontade de vencer fazem a diferença, querem fazer gols mesmo o time dando goleada, marcam, armam e aparecem para finalizar isso é Fla!

  • Bom texto, parça! Tiraria o Arão da lista

  • “Tampouco suporta jogadores frios, flagrantemente mercenários e sem sequer
    o menor potencial de identificação com a mística rubro-negra.” Leia-se Ronaldinho

  • desculpa mas axo isso uma falácia… o cara tem q ser um dos principais do time tipo o diego… se for um cara razoavel ou ruim isso so potencializa o odio da torcida

  • Um jogador como o Muralha, por exemplo, não é titular porque tem vibração e orgulho, mas porque apresentou melhores resultados que o PV – tem mais futebol. Por outro lado, Wallace era “vibrante”, líder e… o final da história já sabemos. Personalidade é importante? Sim. Preparo físico, inteligência, técnica e talento então, nem se fala…
    De uma forma ou de outra concordo com o autor, nosso time é um dos mais talentosos da Libertadores, nossa estrutura de treinamento, preparação física e logística, talvez seja a melhor, temos excelente ambiente, salários em dia etc, mas o que vai definir aonde vamos chegar é a nossa capacidade de encarar a pressão sem afinar. Se estivermos perdendo de 1×0, de um River da vida, com o juiz fingindo que não vê as porradas dos caras e a torcida tacando sapato, vamos levantar a cabeça e “seguir o plano” ou colocar rabinho entre as pernas, fazer cara de choro, revidar provocação?? Enfim, é preciso sim ter personalidade e outras habilidades mentais pra matar um leão por quarta-feira.

  • dos 4 o Conca e o que tem a vida mais facil para a adaptação só vai jogar daqui uns meses pode se adaptar tranquilamente ao clube sem a torcida pegar no pé depois dele provavelmente é o Rômulo torcida não vai pega no pé dele por ele ter nos livrado do Marcinho agora os outros 2 se pegarem uma sequência mal coitados vai se pancada de todo lado neles

    • Não tem sentido isso. Rômulo vai ser um ótimo jogador para o fla. A torcida pega no pé de quem joga mal. E só. Essa história do MA já deu.

Comentários não são permitidos.