fbpx

Dedicação… Raça… Superação… Pará!

Há uma variedade de jogadores em nosso elenco que poderiam ser o tema em minha coluna após uma vitória maiúscula como a de quarta-feira; caberia falar sobre a, já visível, diferença que Donatti faz em nossa dupla de zaga; também na zaga eu conseguiria falar de nosso capitão Rever, que em suas tranquilas atuações vem se consagrando como meu atleta favorito no elenco rubro-negro (mesmo com a briga pesada por esse posto).

Eu facilmente falaria do Trauco, que mesmo fora de posição, jogou novamente “de terno” ou de Marcio Araújo e de toda a polêmica que envolve seu nome, seja ao se elogiar ou se cornetar o volante.

Eu podia contar que finalmente Willian Arão foi o Willian Arão que desejamos ver com a camisa do Flamengo e que tivemos mais uma atuação BRILHANTE de Diego, que de forma bem-humorada passei a chamar de “meu príncipe”; também dava pra eu exaltar a atuação estupenda daquele que em diversas oportunidades intitulei de “o atacante que pedi a Deus”, Paolo Guerrero.

Zé Ricardo também merece uma menção honrosa pela forma que a equipe se apresentou, mas hoje o texto será dedicado a um jogador que queria enaltecer faz muito tempo, bastante tempo mesmo.

Como eu queria que todos que entrassem em campo tivessem metade da dedicação e determinação do melhor lateral direito da atualidade (sem clubismo), como eu queria que, no quesito vontade, tivéssemos 11 Parás em campo. Não temos em nosso time NINGUÉM que tenha uma qualidade defensiva e ofensiva igualmente boas; Pará é um de nossos principais pilares no setor defensivo e igualmente é uma grande arma ofensiva, não atoa que ano passado foi homenageado com o apelido de “Parassistência”.

Pará tem um inquestionável equilíbrio tático!

Um ano atrás, não é preciso voltar tanto no tempo, há um ano eu jamais imaginaria escrever um texto exaltando a qualidade e importância de Pará ao time; Pará possivelmente era o atleta mais “odiado” pela nossa torcida, ninguém queria o ver entre os relacionados, e hoje se tornou um símbolo.

Hoje Pará se tornou fundamental nas escalações de cada torcedor de bar que corneta o treinador; Zé Ricardo escala mal? Não na direita! E que Pará sirva de motivação para todos aqueles no Flamengo que não andam em boa fase há pouco ou muito tempo.

Que seja espelho para Rafael Vaz, que é sim bom zagueiro; Que Pará seja inspiração para Cirino, que é SIM bom jogador; que sirva de exemplo ao Leandro Damião, que demonstrou em outros clubes sim que pode ser bastante efetivo; para Mancuello que não vem rendendo o esperado ou para Adryan, quase descartado no elenco, que ajude Marcio Araújo a seguir evoluindo no time, Ederson em sua volta ao elenco após uma lesão longa.

Se o Pará conseguiu mudar o péssimo cenário que vivia na casa, não custa acreditar que os outros também podem, não deixarei de criticar quando a necessidade do jogador for ouvir críticas, assim como irei elogiar quando merecer isso, pois assim que deve ser a vida de qualquer um que seja profissional, em qualquer área, mas como bom rubro-negro que sou, apoiarei TODOS que aqui jogam até o fim de suas histórias no Flamengo!

Nick Marques

Obrigado mais uma vez àqueles que reservam seu tempo para ler minhas colunas, estamos aqui para ajudar o Flamengo a ser sempre melhor e maior.

Feliz páscoa a toda nação rubro-negra!

Siga no twitter também: @TheNickMarques

60 Comentários

  • Nunca foi mal jogador, num time bem ajeitado ele consegue ir bem. Não é um primor, mas é do nível do elenco e é melhor que o Rodinei

    • fui um dos pouquíssimos que sempre o defendeu desde quando chegou no clube…A maioria esmagadora aqui no coluna sempre o esculachou..

  • “Que Pará seja inspiração para Cirino, que é SIM bom jogador”, não consigo concordar com isso.

    Pará já foi campeão da Libertadores, Cirino jogou bem no Atlético (time que os ppercebas jogam bem) depois disso só fez merda.

    • cirino é bom jogador, ja teve momentos que provou ter qualidade, ele vêm mal e realmente não acredito nele rendendo no Flamengo, mas vou apoiar sempre… ele é capaz de ir pra outro clube e jogar demais…

  • Dois pequenos disputando para quem “aparece” mais em seus 15 minutos de fama…

    Agora, na Radio Globo, noticiaram que na rede social oficial do Bascu, postaram tirando onda do foguinho… “”Três títulos em cima do rival pode pedir música no Fantástico ???”

    Resposta do foguinho… “”Três rebaixamentos deve poder pedir também…!!!””

    Hehehehehehe

    O roto tirando onda do esfarrapado…

    Meu Deus…

    Mengão sempre.

  • Jogador esforçado, surpreendeu com a chegada do Rodinei e começou a jogar o que nunca vimos dele antes.

    Jogador de futebol é assim, só se esforça e joga dando seu máximo por alguns motivos, alguns desses motivos são:

    1- Bicho. Grana extra motivadora em caso de vitória.
    2 – Contrato vencendo e ele quer renovar. Vide Gabriel antes de renovar.
    3 – Diretoria e torcida casca grossa que cobra e sacaneia os jogadores
    4 – Titularidade ameaçada (caso Pará)

    • “”Diretoria e torcida casca grossa que cobra e sacaneia os jogadores””

      Só acho que isso pode ser uma faca de dois gumes…

      Se por um lado pode ajudar, por outro…

      Acho que isso funciona melhor com times pouco “estrelados” e jogadores que sejam suscetíveis a isso.

      AINDA acho que a Torcida apoiando e gritando no campo de jogo como fizeram com o Cirino quando entrou, produzir melhor efeito.

      Nossa Arena da Ilha deverá apoiar ou enfraquecer essa minha opinião, o tempo em breve vai dizer.

      Saudações.

          • O Gilberto segundona italiana melhor que o Pará? Não concordo, mas também não acho o Pará o melhor lateral do Brasil, no máximo foi o melhor entre agosto e dezembro passados.

          • Gilberto não é lá essa coisas. É habilidoso, mas é lento, marca mal e cruza mal.

            Hoje no Brasil só vejo Fágner acima dele.

          • Tem o Victor Ferraz também, já Jean e Marcos Rocha tem técnica mas marcam mal

          • Jean é até equilibrado, mas não é tão efetivo ofensivamente como o Pará. Ainda mais pq ele é volante de origem.

    • Acho que ele ganhou a posição de forma justa ano passado, mas este ano tem feito mais atuações medianas e abaixo da expectativa. Nosso time parece estar mais vulnerável do lado direito, acho que o Rodinei merece uma chance, acontece que com o áudio vazado sobre seu descontentamento com a reserva e de ser relacionado para depois preterido por outros na hora de formar o banco, merece continuar no banco ainda.

  • Eu sinceramente não me lembro de outro jogador do Flamengo que teve uma trajetória como a do Pará. Ele foi de odiado e perseguido a um dos jogadores mais importantes do time.

    E isso porque ele já chegou sob má vontade da torcida. É um caso único. Se tiver outro aí me lembrem por favor.

  • Desde a primeira vez que o vi jogar no Flamengo (no dia em que substituiu Léo Moura e foi vaiado), sabia que o Pará seria o próximo “M. Araújo”: mesmo jogando bem e sendo bastante regular, não obteria a aprovação da torcida. No entanto, bastou a vinda do Rodinei e, mesmo considerado teóricamente superior, o Pará o colocou no banco e se tornou o xodó do time! Pode parecer um exagero, mas agora aparentemente está acontecendo o “mesmo” com o M. Araújo: depois da chegada do Rômulo e algumas atuações abaixo das expectativas, o nosso volante foi alçado ao time titular e também está sendo ovacionado pela torcida (obviamente, não tanto quanto o Pará)!

    Então, existe um “padrão psicológico” neste aspecto? &;-D

  • Ele pode não ser extraordinário tecnicamente, mas demonstra muita vontade, não tem bola perdida. Isso que está faltando em alguns jogadores do Flamengo, vontade !

  • É indiscutível que ele pode ser titular do Flamengo mas ele tem uma capacidade absurda de tomar bola nas costas mesmo nos lances mais simples.

  • Acho o Pará muito dedicado e um jogador numa ótima fase…

    Porém, tecnicamente ele precisa evoluir em pelo menos 2 aspectos:
    1 – Ao apoiar o ataque, ele tem jogado muito próximo da linha lateral, o que facilita a marcação adversária e atrapalha os passes e o apoio aos jogadores do meio de campo…
    2- Ele tem que ir mais na linha de fundo na hora de cruzar a bola na área.
    Na maioria das vezes que apoia o ataque, o Pará só vai até a quina da grande área e tenta cruzar dali, o que facilita a zaga.
    Tem que ir ao fundo, onde tem a opção de cruzar de um modo que os atacantes possam cabecear de frente para o gol, ou rolar a bola para trás para chutarem da entrada da área…

    Vejam bem: São críticas construtivas visando que o cara jogue cada vez melhor…

    • Sobre ficar mt proximo da linha lateral,tem um motivo,abrir mais o campo de jogo. Sobre os cruzamentos basta ele cruzar com efeito saindo do goleiro qi vai ser igual a chegar na linha de fundo,entao acho desnecessario ir ao fundo… mas respeito sua opniao e n acho qi ta errada,so dei meu ponto de vista.

  • O Pará é o Rafinha (Bayer de Munique) do Flamengo. Faz o feijão com arroz com um tempero que agrada à todos.

  • Concordo com o texto, sempre falei que a boa fase do Rever se dá pela dupla defensiva que faz com Pará pela direita, Pará tem uma regularidade invejável, pode não ser a nota 10, mas fica sempre do 7 para cima, agora vai elevar a atuação do Donatti, que inverteu o lado com o Rever, vai ter muita consistência pela direita, já na esquerda o Trauco vai deixar muitas brechas, e o Rever vai sofrer com a sua lentidão habitual, mas os treinos estão aí para corrigir.
    SRN!

  • Cara, acho que o para esta em uma ótima fase, sua vontade em campo e contagiante, tá sempre vibrando quando faz cortes, sempre aplaudindo os companheiros e sempre demonstra muita raça, admito e admiro isso, mas não acho ele tudo isso não, como já li em algum comentário abaixo, ele sempre tá levando bola nas costas, e não acho ele tão efetivo no ataque assim, as vezes não sobe quando precisa, ele tenta tabelas, mas não cruza tão bem assim. Enfim, ele está em boa fase, mas o time ajuda muito, da concistencia não só pra ele como pra todo elenco, como o PVC diz “time bom, organizando consagra jogador mediano e time ruim entera jogador bom”.
    Tomara que ele mantenha um bom nível e “cale minha boca”, mas não confio nele ainda. Veremos!
    Concordo que cirino e damiao tem condições de dar a volta por cima! Só o Vaz que não sei, vejo nele um “defeito” que é bem complicado, ele não quer fazer o simples, ele acha que é melhor do que realmente é, sempre tenta jogadas de efeito, os chutões, as saídas de bola displicente, a péssima mania de pegar as bolas e pedir pra bater falta (sempre isola a bola, kk), ou seja, acha que tem condições de realizar lances que na realidade ele não tem.
    Abraço

    • concordo, não entenda mal, não fiz um texto pra exaltar a qualidade técnica do Pará, não, foi pra reconhecer a Raça e a superação dele, e usar como exemplo aqueles que passam por adversidades no elenco hoje, como ele passou ano passado, ele de fato não é um primor técnico, mas vem rendendo indiscutivelmente…

  • Pará deu a volta por cima… Sempre muito criticado desde a sua chegada … Lembro que Muitas vezes foi chamado de medíocre pela maior parte aqui dá coluna que hoje fala bem…. Mais lembro que quando foi reserva do esse sim medíocre jogador que veio do Palmeiras que batia até falta (enganava) e tinha torcedores aqui mesmo na coluna que chamavam esse jogador que não lembro o nome de especialista em bater faltas… Lembro que quando defendia o Pará erá massacrado por isso……Uma coisa é defender o Pará sabendo que ele esta no nível do rodinei… Outra é defender o Márcio Araújo sabendo que cuellar e Ronaldo são melhores que ele..

  • Pará é muito regular.
    Há dois caras no time que jogam com sangue nos olhos: Diego e Pará. O resto fibra pouco, coisa que deveria ser ao contrário, ter raça é chamar a torcida para jogar junto!
    Como o texto mencionou, o William Arão de quarta-feira é o que esperamos dele (deu 2 carrinhos no jogo, mais do que fez no ano passado inteiro).
    Bom texto!

    • obrigado cara, só quero ajudar o Flamengo de alguma forma, fico feliz quando o pessoal gosta do texto, tamo ai todo domingo ?

  • Poxa, eu já tava preparando uma coluna sobre o Pará.

    Bom, Pará hoje pra mim está entre os melhores laterais do Brasil. Acho o Fágner um pouco acima dele, mas não muita coisa. Pará passou de pereba para um jogador completo e essencial. Marca muito bem e sempre que apoia cria perigo, Além da força de vontade.

    Que superação.

  • Não sei se é o melhor lateral direito hoje no país, mas a vontade que ele entrega é a número 1 do elenco. Recentemente tive a oportunidade de ir a um jogo (Fla x Grê) e o que as câmeras não mostram é o Parazinho com a mão levantada ou ajustando posicionamento dos outros o tempo todo, não se esconde nunca! Parabéns!

  • Também acho q o Pará melhorou muito. Pelo profissional, pela dedicação demonstrada, e em sua luta e esforço para voltar a ser titular, bato palmas. Mas pelo lado do Flamengo, ainda acho q precisamos de um lateral mais técnico, tanto na esquerda, qto na direita. Tanto Pará, quanto o Renê e o Rodnei, estão muito aquém dos excelentes laterais que estávamos acostumados, como o Jorge, Leo Moura, Junior, Adalberto, Leandro, Leonardo, toninho e outros…
    Ficamos mal acostumados!

  • Vendo o título da matéria me lembro dos jogadores folclóricos dos anos 80, 90 e início de 00, jogadores sem muita técnica mas que eram xodós porque demonstravam acima de tudo raça e desejo de ganhar.

    Pará tem raça, mas tá longe de ser xodó, pelo menos pra mim.

  • Criação de sites e aplicativos para celular