Renato Abreu revela mágoa com o Fla: “Disseram que eu era problemático”

Renato Abreu é um dos jogadores mais importantes que vestiram o manto sagrado num passado recente. Com duas passagens pela Gávea, entre 2005-2007 e 2010-2013, o meia se tornou o artilheiro do Flamengo no Século XXI, com 73 gols em 271 jogos. Mas, nem mesmo esta história mudou o destino do atleta no clube.

Em 2013, Eduardo Bandeira de Mello assumiu a presidência do clube. Uma das primeiras medidas tomadas pela gestão foi desligar ou negociar jogadores que tinham ligação com a diretoria anterior (comandada por Patrícia Amorim). Vagner Love e Ibson, rapidamente, saíram do clube. Renato Abreu, no entanto, permaneceu no elenco, sendo um dos pilares da equipe. Porém, uma série de problemas dentro e fora de campo fizeram a passagem no Mais Querido findar-se. Atualmente, com 39 anos, o ex-camisa 11 acredita que a forma como teve o contrato rompido foi determinante para o encerramento da carreira.

“Depois do Santos [onde atuou depois do Fla] veio uma grande preocupação na minha cabeça porque, da maneira que eu tinha saído do Flamengo, as coisas ficaram contorcidas e alguns clubes grandes não acharam viável fazer a minha contratação. Eu recebi esse baque e para mim foi ruim, da maneira que foi, sem explicação. Explicações que não condizem com o meu caráter, com a minha conduta. Disseram que eu era um jogador problemático, que ninguém do clube gostava de mim e que eu era paneleiro, então foram algumas notícias que fizeram, de uma certa forma, com que alguns clubes ficassem com medo de fazer a minha contratação”, revelou o ex-jogador em entrevista ao Uol.

A identificação com o Flamengo foi tão grande, que Renato foi apelidado de “Urubu Rei”

Nunca houve uma explicação oficial para a rescisão do contrato de Renato Abreu, feita em junho de 2013. Segundo informações que vazaram na imprensa, através dos setoristas do clube, problemas de relacionamento com o treinador Jorginho, aliado a uma queda técnica dentro de campo, resultaram na decisão da diretoria. O meia tinha contrato até o final do ano.


Veja mais:


“E aí você começa a imaginar que o futebol não é de honestidade, e isso não vai mudar para mim, por mais que eu ame isso aí – quero trabalhar com futebol. Porém o futebol está precisando de mudanças, de pessoas que realmente brigam pela causa justa, pessoas que querem ver o futebol crescer. No futebol não adianta você fazer o certo, o errado é que vai prevalecer. A gente foi criado para vencer. Vai levar um bom tempo para mudar isso, para as pessoas entenderem o que é honestidade”, finalizou o Renato.

Veja também

  • Renato fez muito pelo Flamengo com muita raça,vejo nego falando mau do cara…puts bom é MA8 kkkkkkkkk.
    O cara tinha sua panela sim porém tinha jogadores raçudos sem estrutura,sem salários e sem nutella pra tomar seu café da manhã.

  • O mais engraçado é que culpam as derrotas do time em vista da “falta de interesse, resignado com a derrota e falta de vontade” dos jogadores, entre outras declarações do gênero, e à partir daí, “acham” que a solução é contratar jogadores polêmicos e problemáticos que dão piti quando são derrotados! E se fosse o contrário e o time jogasse e vencesse bem, tal como no Brasileiro-16? Ou ainda, porque eles também não se lembram da garra e vontade desses jogadores “com sangue nos olhos”, quando o time lutava sempre para não cair? É cada uma que aparece… &;-D

  • Essa diretoria traçou um pefil de jogadores submissos ao extremo, é só olhar para o elenco, todos são politicamente corretos

  • Agora no momento ruim ele aparece. Quatro anos depois do acontecido, porque não disse isso ano passado quando estávamos na briga pelo título, ou no anterior quando brigamos pelo G4 com contratações fortes? Sempre gostei do Renato, defendia ele quando todo mundo chamava de canelada e morto em campo, mas defendia pela história dele no clube, não achava justo que fosse queimado. Mas ele era sim dono de panela junto ao Léo Moura, tirou a camisa justo depois do Bap ter dado entrevista dizendo que isso era ruim para os patrocinadores. Então isso era o que? Provocação, desrespeito, querer mostrar que ele tinha seu espaço que ninguém tirava. Essas declarações agora só o fizeram cair ainda mais no meu conceito.

  • O pessoal tem memória fraca, na última passagem pelo Flamengo só fudia o Flamengo em campo igual Márcio Araújo agora, se era tão bom porque o Santos não renovou e nenhum outro clube quis ? Agora a culpa é do Flamengo ? Já foi tarde paneleiro.

  • Tinha raça e era decisivo,não era igual essas mariquinhas que jogam aí hoje em dia!!!

  • Não era craque, mas não gostava de perder nem par ou impar.

    • Parece que no elenco atual tanto faz perder ou ganhar, podiam ter esse brio do Renato Abreu

  • Grande canhão da gávea. Valeu urubu rei ??

  • Renato, obrigado pelo que fez em campo pelo Mengão. Segue a sua vida!

Comentários não são permitidos.