Cinco pontos negativos que causaram o tropeço contra o River Plate

O empate por 2 a 2 contra o River Plate, no jogo da última quarta (28), deixou um gosto amargo ao rubro-negro. Diante disto, pode-se destacar cinco fatores que levaram o Flamengo a esse resultado que desanima a torcida e traz dúvidas sobre a força da equipe para disputar a Libertadores.

1. Nervosismo da estreia/medo – É compreensível que o Flamengo jogasse de uma maneira nervosa no primeiro tempo, ainda mais diante de um clube como o River Plate, contudo, o medo, e o respeito demonstrado diante do adversário foram em excesso, e isso acabou prejudicando o time que embora tenha feito dois gols, não criou muito, e errou muitos passes.

2. Arbitragem – Teve peso relevante no resultado da partida ao não marcar pênalti claro a favor do Flamengo, quando a bola, claramente, desvia na mão de defensor argentino, e ao validar o primeiro dos argentinos na partida, no qual Mora estava em posição de impedimento.

3. Carpegiani – O treinador rubro-negro errou ao escalar Pará, mesmo após Rodinei ter se mostrado em melhor nível nas últimas apresentações do time, sendo assim, acabou queimando uma substituição. Pode-se dizer que foi infeliz também na montagem do banco de reservas, ao relacionar Rômulo, que vem de péssimas partidas e não demonstra nenhum indício que pode melhorar, e Arão, que fez contra o River o seu primeiro jogo na temporada. Além disso, recuou o time demasiadamente quando ainda estava em vantagem no placar, ao substituir Éverton por Arão.

4. Éverton Ribeiro – Esperava se muito desse jogador na estreia da Liberta, até como ponto de equilíbrio, porém, ele se mostrou muito tímido e pouco ajudou o time ofensivamente.

5. Diego Alves – O goleiro carece de ritmo de jogo, está pesado e falhou feio no segundo gol. Talvez seria melhor se tivesse começado com César, que terminou a temporada passada em alta, e também começou essa de maneira segura.

Saudações Rubro-Negras.
Por: Wesley Paulo

Veja também

  • Time campeão tem q ter goleiro que salva em algumas oportunidades.

  • Um time que não consegue segurar um resultado….dificilmente consegue ganhar uma libertadores!! Duas alternativas vc não tem um time muito seguro, mas voa e bota medo na frente… ou vc tem um time muito seguro com um bom jogo na frente….Flamengo não tem nenhuma dessas opções nesse momento!!

  • 1- medo

  • Realmente não vi coerência em algumas decisões do técnico

  • Entra ano, sai ano, eu vejo promessas de maior uso da base, os garotos jogam o carioqueta contra Bonsucesso e Olaria, mas na hora H mesmo o Flamengo vem com as mesmas merdas veteranas de sempre.

    Até quando isso?

  • O fato é que ate quando o Carpeggiani vais insistir em Rômulo, Pará. Everton tem que ir para a lateral abrindo espaço para VJ… Diego e E.Ribeiro não podem jogar juntos… É goleiro tem que ser o de melhor fase e ritimo, logo cezar

    • Exatamente

  • Não concordo com nenhum ponto. Eu vi e revi e o jogo. E o único problema, ou melhor, o maio problema e que ninguém comenta, seja impressa, canal ou torcida é muito simples. Dinâmica. Cada jogador fica na sua posição e ninguém se mexe, ninguém se aproxima, ninguém dá opção, todo mundo esperando o toque. Por vezes um jogador qualquer pegou a bola correu por 10, 15 metros e não tinha ninguém perto. Você não vê uma tabela, uma triangulação, uma movimentação, uma inversão na diagonal.
    Continuamos analisando resultados e fazendo comparações com os times do rio. Nos 2 jogos mais “difíceis” empatamos em 0x0 e perdemos de 4×0. Sinal claro de que o time tem problemas.

    • E isso ai, time estático.

    • Os 5 pontos estão corretos, vc só adicionou a cereja do bolo.
      Esse time não se movimenta São pouco coletivos só ganha mais poder de drible e tabela com Rodnei e vinicius

  • Concordo com todos os pontos!

  • Passamos a semana que antecedeu a partida, tomando conhecimento pela imprensa, de um River Plate que não vencia já há vários jogos, praticamente em crise. Aí que mora a diferença na postura e principalmente na mentalidade; o time “em crise”, na verdade é um time acostumado a se impor, daqueles que muitos chamam de “copeiro”, e que por uma postura positiva, acabou achando um belo resultado, dadas todas as dificuldades que a imprensa resolveu explorar dias antes. Infelizmente, Libertadores e CRF, estão virando qual água X óleo, quase uma barreira intransponível. Até a “péssima atuação” do árbitro, em se tratando de Libertadores, é uma variável a ser sempre considerada. Se a cabeça rateia, o corpo esmorece e o bom resultado dificilmente acontece.
    SRN

  • Não era um jogo fácil, e essa escalação enfrentou seu 1 jogo difícil na temporada, mas a mentalidade de segurar resultado é a mesma do ano passado. É lamentável que a diretoria… Nem sei o que falar. Só quero que não esperem ser eliminado pela 4ª vez na fase de grupos da Libertadores para tomar atitudes. SRN

    • O pior de tudo e essa mentalidade.

      Não tem lógica o time esta em cima e fepois que faz o gol recuar a ponto de não ter um contra ataque

      • Zé Ricardo fez isso em jogos decisivos, depois veio o Rueda e fez tbm e agora o Carpeggiani. Deve ser algum tipo de resa ou maldição, só pode!

        • Nossa torcida é muito corneteira. Os treineiros sentem isso rápido. Perder com o Flamengo é massacrante. Os caras começam a evitar isso mais que o resultado em termos de campeonato. E tem o peso de lutar pra manter o emprego também. Acho que elem pecam em entender que hoje em dia a gente até entende o resultado adverso, já vivi muito isso kkk. Mas tem que ter desempenho. O único motivo para trazer o nome do Luxa pra conversa é pra citá-lo, “…tem que tá apontada pra cima!!!”.

          • Perder colocando o time pra cima nao é maltratante.

            Flamenguista nao gosta de retranca, isso e pra os timecos.

        • Talvez essa mentalidade venha de cima pra baixo.

      • O Fla não tem contra ataque. É um time sem ímpeto, cadenciado demais tendo Diego como artífice desse modo de jogar.

      • Pois é, infelizmente não é de hoje, é filme repetido, apenas com novos atores. SRN

      • Mesmo erro do jogo que eliminou o Flamengo ano passado. Depois ainda tenho que aturar Rodrigo Caetano que faz aquela analogia escrota de lamber as feridas e ficar mais forte. Meu ovo, todo ano isso se repete.

    • Me desculpe, mas o jogo acabou se mostrando fácil, porque esse deve ser o pior River do século. Time horroroso, desentrosado com um futebol feio. Era pro Flamengo dar um chocolate se não tivesse esse respeito em excesso pelas camisas sulamericanas.

      • Mas aí é que tá, não só foi o 1° jogo difícil do time, como também o Flamengo tem sempre a mesma posutura na Libertadores, segurar resultado, com medo de perder. SRN

      • Medo, o Flamengo entrou com medo. Esse não é o pior River.

  • -Arbitragem péssima;

    -Diego Alves emulando o Muralha, inseguro em todos os lances;

    -Carpegianni escalando mal e mexendo pior ainda;

    -Dupla de zaga que falhou nos 2 gols… Juan pq errou uma cabeçada fácil, deixando um baixinho fazer um gol de cabeça nas costas dele… e o Réver, que ao invés de dar um bico, fez uma assistência pra alguém do River pegar de frente pro gol;

    -Estádio vazio, o que com certeza contribuiu pro time perder o ímpeto e pro treinador não ser cobrado, pq certamente pediriam Vinicius Jr no jogo.

    Esses são os meus 5 motivos

    • Quanto ao estádio vazio, a culpa é de quem? Pra variar…

    • Mudaram 2 ou 3 personagens e um acontecimento, mas o filme e o roteiro são os mesmos.

Comentários não são permitidos.