João Luis Jr.: “Como disse Vinícius Junior, nesse sábado, a camisa pesou”

É complicado dizer que o Flamengo jogou bem na vitória contra o Atlético-MG nesse sábado. Por mais que um lado nosso queira acreditar que Barbieri, tal qual um Mourinho com cara de professor de educação física de colégio particular, montou a equipe para se defender e matar a partida em uma bola, é fácil ver que esse resultado teve muito mais de circunstância, sorte e talento de Vinícius Junior do que de planejamento, mesa tática e orientações claras do professor.

Ao mesmo tempo, é complicado reclamar da vitória do Flamengo contra o Atlético-MG nesse sábado. Atuando contra o líder do campeonato, com uma zaga mais do que reserva e sofrendo pressão o tempo todo, o time conseguiu, fora de casa, três pontos importantíssimos que garantiram a retomada da primeira colocação numa partida em que, vamos admitir, as expectativas não eram das mais altas.

A análise do jogo fica portanto bem dividida. Por um lado vale exaltar a seriedade do Flamengo na defesa, com Jonas batendo o recorde de roubadas de bola do campeonato e Thuler e Léo Duarte mostrando que talvez a zaga do Flamengo não precise depender exclusivamente de jogadores que já andam de ônibus de graça, assim como no ataque merece destaque Vinícius Junior, que decidiu a partida em uma arrancada tão perfeita que a defesa do Atlético provavelmente ainda está procurando o menino pelas ruas da Savassi.

Por outro lado, é impossível ignorar como, mais uma vez, o Flamengo entrou em campo com ambições baixas e um nível técnico muito aquém do imaginado. Resignada a esperar o adversário, a equipe rubro-negra mais uma vez se mostrou incapaz de articular jogadas ou realizar qualquer tipo de pressão organizada, em mais uma noite onde vimos Dourado tão isolado no ataque que seu CEP nem era o mesmo dos jogadores de meio de campo e Lucas Paquetá se mostrando realmente indignado com o aumento do preço dos combustíveis e completando sua segunda semana de greve esportiva, onde abandonou o futebol e decidiu, como forma de protesto, apenas prender demais a bola em partes perigosas do campo.

Como saldo final fica então a vitória, conquistada mais no talento individual, mais no oportunismo, mais, como disse Vinícius Junior, no peso da camisa, do que na capacidade técnica, na organização, na superioridade tática. Os três pontos valem menos por causa disso? Claro que não. Mas é uma vitória que, mesmo valiosa, mesmo num confronto direto contra outro time que está na briga pelo título, não pode disfarçar o quanto essa equipe do Flamengo ainda pode e deve melhorar. Seja em termos de ocupação de espaços, seja em termos de criação de jogadas, seja em termos de entender como diabos se usa Henrique Dourado em um time que claramente não combina com suas características, o Flamengo de Barbieri ainda tem muito a evoluir, muito a aprender. Mas claro, se nesse processo de evoluir, se nesse processo de aprender, o time puder continuar ganhando, a torcida rubro-negra agradece.

Reprodução: João Luis Jr. | Blog Isso Aqui é Flamengo

Veja também

  • Assim como falei depois do jogo contra o River, gostaria de escrever novamente. Ganhar foi ótimo, mas independente do resultado, o que vem me agradando no Flamengo é a postura dos jogadores mais jovens. Se no jogo contra o River, o Jean Lucas mostrou postura de jogador experiente, no último jogo, chegou a vez do Thuller mostrar o seu cartão de visitas, o Léo Duarte vem crescendo a cada jogo e começa até já arriscar saídas, começa a mostrar segurança e pegar confiança.
    Apesar da juventude trazer disposição em campo, muitas vezes os meninos escolhem as jogadas mais difíceis pela própria imaturidade, seja segurando a bola em demasia ou escolhendo jogadas erradas.

    É muito importante que o Flamengo reforce o nosso time apenas com jogadores que cheguem para jogar imediatamente. Não precisamos de jogadores medianos para compor elenco. Além disso é importante que o Flamengo consiga se livrar dos que realmente não serão aproveitados.

    Está claro que o treinador não conta mais com o Arão, ele começa aparecer como 4 opção para entrar nos jogos, porque não trocar com o jogador de um outro time que possa ajudar, mesmo na reserva?

    Outra coisa que visualizado é que temos que fazer como o São Paulo, mirar o jogador que é de interesse e pagar a multa rescisória e tchau. Não da para trazer jogadores que saíram do Brasil e que estão nos campeonatos inexpressivos e precisam de tempo para adaptação ou aqueles que estão muito tempo sem jogar nos seus clubes europeus

  • Tenho a impressão q o Paqueta vem tendo os msm problemas de qnd o Diego jogou mais recuado armando o jogo. Tem prendido mt a bola e desperdiçado algumas jogadas, talvez n seja coincidência e sim um problema do time na hora de aparecer pra dar opções.

  • Na boa Vitória importe, mas temos problemas sérios nesse time, hoje o pior é o Diego, precisa de um banco urgente, na posição que joga acrescenta muito pouco, não encosta no dourado absolutamente não acrescenta nada o time, Paquetá precisa levar um esporro urgente, segura a bola como se fosse o Ronaldinho do auge no Barcelona SQN erra passes preciosos na armação do contra ataque ou entrega a bola pro adversário SOLTA A BOLA FDP! SRN

  • A atuacao dos jovens zagueiros sepulta essa ideia maluca de gastar dinheiro com zagueiros aposentados. Tem que ir botando os garotos.

  • Temos o melhor ataque do Brasileirão, com 13 gols, não somos retranqueiros! Como disse Barbieri, as circunstâncias do jogo nos fizeram jogar assim e para tal fomos eficientes e trouxemos a vitória da casa do adversário, que estava invicto lá, e era líder, diga-se de passagem! Parabéns ao time rubronegro!

  • Pra mim o time deveria jogar com dois volantes(Cuellar e Jean Lucas), sacar o Diego que tá jogando nada a meses e dar mais liberdade para os homens de frente não terem que voltar tanto na marcação.

    Além disso, deixar o Dourado no banco e dar uma sequência pro Lincoln e Vitor Gabriel.

  • Na minha opnião se o time quer jogar desse jeito que pelo menos se treine isso. deixaram muitos espaços os caras chutavam e cabeceavam de todo lugar a verdade é que ganhamos na pura sorte e na individualidade e um erro de um zagueiro burro do KRL que nem pra dar um porradão no VJ ele nao prestou ( GRAÇAS A DEUS MELHOR PRA NÓS ) se o time vai voltar a jogar como time pequeno que pelo menos aprenda a marcar e a se colocar melhor defensivamente ocupando os espaços e dando menos espaços ao adversario ponto 1 evitar a qualquer custo cruzamentos na nossa area ponto 2 evitar chutes a gol ponto 3 evitar triangulações sempre tendo 2 a 3 marcador perto do cara com a bola.. sera que temos técnico pra treinar isso? parece que nem treinam durante a semana… outra coisa que o treineiro precisa rever é o dourado ou ele ensina esse time jogar mais pra ele o colocando mais dentro da area ou melhor tirar o dourado, é menos um no campo.. no mais 3 pontos na conta o resto é historia e vamos que vamos SRN

    • Não treina mesmo, jogando 2 vezes na semana (lembre-se das viagens) não sobra tempo para fazer um bom treino.

      • Essa semana mesmo, os caras foram da argentina para minas tendo apenas 1 dia de intervalo.

Comentários não são permitidos.