Após mal-estar, Diego Alves fica mais tranquilo, e clima no Flamengo melhora para o goleiro

FOTO: GILVAN DE SOUZA / FLAMENGO

Por: Venê Casagrande

Diego Alves foi contratado, em meado de 2017, como grande esperança para a meta do Flamengo. Porém, no último mês, o atleta não reagiu bem à notícia de que ficaria no banco de reservas, o que, a princípio, resultou no afastamento do goleiro da lista de relacionados. Atualmente se recuperando de lesão, o arqueiro tem adotado outra postura e está mais tranquilo, fazendo com que o clima no Rubro-Negro fique mais agradável para ambas as partes.


Compre capinhas oficiais do Mengão para seu celular. São diversos modelos para você escolher o que mais combina contigo. CLIQUE AQUI para conferir!


Diego Alves, inclusive, foi visto no vídeo que o Flamengo divulgou dos bastidores da vitória por 2 a 0 sobre o Grêmio. Esta atitude pode ser vista como um sinal de que a paz pode voltar a reinar entre clube e jogador. Isso porque, após saber que ficaria no banco, contra o Paraná, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, Diego optou por se reunir com atletas para explicar sua postura, o que resultou em uma forte discussão, com o camisa 1 chegando a ofender a Dorival Junior.

Diego Alves com o elenco no vestiário do Maracanã (Foto: Divulgação / Flamengo)

O imbróglio entre Diego Alves, que tem treinado em horários distintos do restante do elenco, e Dorival Júnior chegou a ser assunto constante em entrevistas coletivas dos jogadores do Fla. No início de novembro, o zagueiro Léo Duarte falou sobre o tema e afirmou que o relacionamento do goleiro com o restante do grupo não foi afetado, tampouco tem interferido no desempenho do time em campo.

Não interferiu em nada. O grupo continua o mesmo, com a mesma cabeça, trabalhando forte. O grupo gosta de decisão. Jogar no Flamengo é isso… Pressão o tempo todo. Jogador grande gosta deste tipo de decisão. A gente não pode mais errar. Esperamos fazer essas últimas seis últimas partida e somar o maior número possível de pontos —, falou o zagueiro à época.

Após a vitória do Flamengo por 1 a 0 sobre o Santos, no Maracanã, na 34ª rodada do Brasileirão, Diego Alves foi abordado pela reportagem do Coluna do Flamengo durante sua saída do estádio, que ocorreu cerca de cinco minutos antes do apito final. Sobre César, que defendeu pênalti naquela partida, ele garantiu: “Estou muito feliz pelo time. Torço muito para o César, que é um menino muito batalhador”. Em seguida, ele também falou sobre o aniversário do Flamengo: “Já mandei (parabéns) através das minhas redes sociais. Hoje também é aniversário da minha esposa, então feliz aniversário também pra ela”, completou o arqueiro.

Durante o breve bate papo, a reportagem também fez questionamentos sobre a situação de Diego Alves com o Flamengo e também com o técnico Dorival Júnior. Entretanto, nesses momentos, o jogador optou pelo silêncio. Dentre os episódios da polêmica com o treinador, o último foi a discussão acalorada, na presença do elenco e também de dirigentes. Nela, tanto Diego quando Dorival trocaram ofensas. Desde então, o jogador tem treinado em horário diferente do restante do elenco, na tentativa de amenizar os danos causados pelo desentendimento.

CONFIRA O VÍDEO:

13 Comentários
  • Concordo plenamente… essa porra desse técnico arruma confusão em todos os clubes que ele passa. Dispensar um dos melhores goleiros do mundo só por vaidade é muita burrice.

  • Dorival não está errado em barrar por ele ter recusado ficar no banco. Diego A. foi pouco profissional e nem um pouco humilde pra lidar com isso. Mbappé foi pro banco por chegar atrasado no PSG, sim, Mbappé campeão do mundo… Não importa o quão bom seja um jogador, se não respeita a instituição, a porta da rua é serventia da casa.

  • Muitas vezes vi o Zico começar jogos no banco e, ao entrar em campo, arrebentar e retomar a titularidade. Será que alguém acha que o Diego Alves é melhor do que o Galinho? Ele é um goleiraço. Por isso, espero que ele desça do pedestal e, com um pouco de humildade, volte a ser o titular do time. SRN!!!

  • No contrato dele não existe cláusula de titularidade. Saiu mal do time, cometendo falhas seguidas, contra Ceará, São Paulo, Grêmio, Atlético-MG. É atabalhoado nas raríssimas vezes em que sai do gol, e não vai nas bolas, em chutes de dentro da área. Fica lá paradão debaixo dos paus, e reclamando da defesa. Contra o Corínthians, quando se machucou no primeiro tempo, deveria ter dado lugar a César. Resolveu jogar o segundo tempo sem condições físicas ideais, pulou atrasado no gol do Pedrinho e prejudicou o time. Foi se tratar, César foi bem e virou titular. Normal. Vinha voltando de contusão. Se ficasse no banco contra o Paraná, poderia até voltar ao time no jogo seguinte, mas foi marrento, arrogante e desrespeitoso com César, com os companheiros, com o treinador e com o Flamengo . E pra mim não está com essa bola toda não. Muito nome e pouca bola. Isso aqui é Flamengo, meu filho. Por mim já tinha ido embora.

  • Já deu. Acho, que já passou da hora de encerrar o assunto. Deu o que tinha que dar e pronto. Dorival a meu ver agiu certo, pois a atitude de D.Alves foi ridícula e teve o que mereceu (afastamento), mas agora já assentou a poeira e acho bobagem manter o jogador fora do time. Depois, que se recuperar, aprovo a sua volta, mesmo porque, só faltam 3 rodadas. Cega né. D.Alves é um grande goleiro, e seria uma bobagem muito grande perder um goleiro a nível de Seleção…e Dorival nem deve permanecer, por tanto é hora da Diretoria tomar partido e por uma pedra no assunto. Sei que é pedir muito, mas…

  • Criação de sites e aplicativos para celular