Pracownik opina sobre orçamento “otimista” do Fla para 2019: “Teria que vender um jogador agora”

FOTO: RAPHAEL ZARKO / GLOBOESPORTE.COM

Claudio Pracownik é um dos responsáveis pela reestruturação financeira e administrativa que houve no Flamengo. O ex-dirigente era o vice-presidente de finanças da gestão de Eduardo Bandeira de 2013 a julho deste ano, quando pediu para deixar o cargo. Pracownik apoiou Rodolfo Landim na eleição do último dia 08, e estava cotado para voltar à pasta que comandou durante cerca de cinco anos. Porém, após Landim divulgar a lista de vice-presidentes de sua gestão, o ex-VP não apareceu e surpreendeu a todos. Entretanto, depois de explicar o motivo, ele alertou sobre o orçamento de 2019 que será votado na semana que vem, no Conselho de Administração.


Compre capinhas oficiais do Mengão para seu celular. São diversos modelos para você escolher o que mais combina contigo. CLIQUE AQUI para conferir!


Na opinião de Pracownik, que fez um estudo completo do orçamento que o clube colocará em votação, Roldofo Landim terá que vender atletas no início de 2019, caso queira cumprir o que foi previsto e contratar jogadores para o começo da temporada: “Para ter essa disposição de recursos teria que vender um jogador agora”, avaliou, antes de afirmar que a venda de Paquetá para o Milan não seria suficiente para cumprir o orçamento, mesmo com a maior parte do valor previsto para o próximo ano: “(O valor) foi todo lançado em 2019, mas parte do caixa já entrou (e foi gasto!) em 2018″, disse.

Na previsão orçamentária “otimista“, existe a expectativa do clube arrecadar mais de R$ 70 milhões com negociações de jogadores, em um planejamento total de adquirir R$ 750 milhões, sendo R$ 100 milhões disponibilizados para contratar atletas. Contudo, o alerta feito por Pracownik inclui o fato de 2019 ser um ano difícil de prever, tendo em vista que a Caixa pode retirar patrocínios em clubes de futebol, além da Carabao, que pediu rescisão do patrocínio com o Rubro-Negro.

Esse ano reserva segredos e perigos que tem que estar atentos. Esse começo de ano tem previsão não otimista com a Caixa, Carabao rescindiu, estão sob alerta. Existe uma previsão de venda de jogadores, e não sei quais são eles. Deveria entender melhor essa questão. O planejamento foi feito por pessoas que estavam pensando na perpetuidade delas. Jogadores que eles tinham interesse de vender, pode ser que o Landim não tenha. Pode ser que essa receita não venha. Pode ser preciso um ajuste para reduzir o orçamento -, detalhou.

Ex-VP de finanças, Pracownik aceitou o convite de Alcides Antunes, novo presidente do Conselho Deliberativo, para ser o presidente da Comissão de Finanças do Conselho Deliberativo do Clube. O antigo dono da pasta financeira detalhou como o fato da projeção em formatar o plantel no começo de 2019 fez com que fosse elevado o fluxo de caixa para o período, aumentando a expectativa por receitas, como a venda de ativos do Fla, o que ele considera arriscado.

Pode ser sim porque se reduzir a expectativa para o número de vendas reduz o número de compras. Particularmente, a gente sempre previu vendas muito baixas, e vinha o “upside”, e desta vez com o elenco à disposição no começo do ano, concentraram fluxo de caixa no começo do ano, o que é bom, mas poderia ser mais gradativo, montando um fundo de reserva -, explicou Pracownik, que deu opções a Landim: “Ele pode pegar esse recurso e tirar de outros lugares. Pode vender imóveis do Morro da Viúva, ou outro patrimônios. Pode pegar mais empréstimos usando os ativos do imóvel como garantia real“.

Veja também

  • Acho que por isso não aceitou o cargo de VP de finanças. Viu que esta diretoria que vai entrar parece estar disposta a fazer gastos exorbitantes, então pulou fora.

  • Ddftr

  • Já vão começar a roubar TD safado quando acabar o mandato o Flamengo vai estar devendo o dobro que deve hj

  • Esses dirigentes tem uma tara de vender jogadores, muito estranho pois esses valores de venda podem serem diluídos a outros fins e dirigentes terem ganhos em cima disso!

Comentários não são permitidos.