Flamengo envia ofício à Conmebol, mas ainda corre risco de jogar com portões fechados na Libertadores

FOTO: MARCELO CORTES / FLAMENGO

O Flamengo enviou na noite da última quinta-feira (08), por meio de seu corpo jurídico, um ofício à Conmebol após a abertura de processo disciplinar contra o clube. A entidade sul-americana alegou o uso de “bombas e sinalizadores” durante a partida contra o Emelec, no último dia 31, no Maracanã, pelo jogo de volta das quartas de final da Libertadores.

A equipe carioca, que tinha até esta sexta-feira (09) para se defender, agora aguarda um parecer da Conmebol, que não apresentou um prazo para fechar o processo. Em caso de punição, o Fla terá que jogar de portões fechados contra o Internacional, pelo jogo de ida das quartas de final da competição continental. Outras sanções incluem advertência, multa (de até 400 mil dólares) ou até mesmo proibição de jogar em seu estádio, de acordo com o código disciplinar da entidade.

Em 2018, o Flamengo passou por situação semelhante ao ter que jogar de portões fechados nas duas primeiras partidas da fase de grupos da Libertadores. Na ocasião, a Conmebol determinou a punição após os incidentes ocorridos no Maracanã, pela final da Copa Sul-Americana de 2017, contra o Independiente, da Argentina.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Essa CONMEBOL é uma arrombada, o defensores del Chaco é um arsenal de coisas jogadas em campo, pilhas,chinelos, pedras,a sogra, eles jogam tudo em campo é nunca acontece nada, têm até um cordão de policiais com escudos na cobrança de escanteio, para os jogadores não serem atingidos, enfim essa CONMEBOL é uma pouca vergonha, dos pesos duas medidas!

  • Porra, tem que mandar alguém pra lá e resolver isso pessoalmente, pois sabemos que vários argentinos trabalham lá. É nessa hora que é necessário fazer política forte para não ser prejudicado.

    A propósito, cheguei mais rápido que a piranha da Ana e o arrombado da tv a cabo. kkkkkkkkkkk