Raul Mareco: “O dia em que o Flamengo ‘não pagou’ Mister Jesus. Em uma manchete de blog”

A cada abertura de temporada da Premier League, o Chelsea é, indubitavelmente, um dos candidatos ao título daquela competição. No início desta nova peleja de 2019/2020, se fosse pela vontade dos que negociavam o seu futuro, entre outros clubes, era para Jorge Jesus estar comandando os Blues, conforme revelou ao jornalista Paulo Vinícius Coelho.
Nestas alturas dos campeonatos – Inglês e Brasileiro – talvez Jesus estaria treinando o Chelsea. Porém, mesmo sob a artilharia pesada de uma parte intelectualóide da imprensa esportiva, está muito bem, obrigado, no Flamengo. Foto: Alexandre Vidal/Flamengo.

“Eu escolhi o Brasil”, disse Jesus, preferindo caminhar sobre as águas da Baía de Guanabara do que sobre o rio Tâmisa, em Londres. E não é ousadia alguma esclarecer que a decisão do luso foi corajosa e desafiadora, fato que não é para qualquer profissional do seu nível.

Porém, uma parte, e estou sendo bem gentil, da imprensa tupiniquim, parece que ainda não digeriu que um treinador estrangeiro pode contribuir com o combalido futebol nacional do 7×1. Se o que engoliram ainda causa mal-estar com técnicos argentinos ou mexicanos, não há cura quando mencionam o nome do pobre português Jorge.

Sinceramente? Eu não sei o que seria mais burocrático, ou, pedante mesmo. A abertura de uma empresa, para que o técnico do Flamengo, Jorge Jesus, pudesse receber seus proventos, ou a imprensa com suas manchetes cada vez mais esnobes e antipáticas ao Flamengo, neste caso, nas entrelinhas, ao se referirem como se o clube rubro-negro estivesse em más condições financeiras para cumprir o acordado com o Mister.

Uma manchete de um blog com entrelinhas nada agradáveis para o público rubro-negro. Porém, bem sugestiva a quem não costuma abrir um link para ler o texto que a realidade mostra e que o próprio jornalista expõe. Desnecessário, caro Gois…

Convenhamos! Muitos, em redes sociais, não abrem o link de determinados meios de comunicação para ler o conteúdo que a manchete sugere. O que você imaginaria ao ler: Jorge Jesus AINDA NÃO recebeu salário do Flamengo? Manchete escrita pelo consagrado colunista Ancelmo Gois, de O Globo. Agora, analise comigo a manchete que eu imaginei para o mesmo conteúdo: Burocracia do estado atrasa salário de Jorge Jesus. Simples.

O jornalista, faça-se justiça, deixou para explicar no corpo do texto os entraves da ainda não aprovação, pela Junta Comercial do Rio de Janeiro, da empresa que receberia os vencimentos do técnico.

O Flamengo renasceu para o mundo em 2013 quando Bandeira de Mello (foto: Amir Somoggi/Lance) e seus diretores começaram uma gestão sem precedentes no clube preparando-o para a posteridade com a eleição de Rodolfo Landim (foto: Canal UniFla YouTube) que vem continuando com excelência a administração do Mengão. Não à toa, hoje, o Flamengo disputa contratações de jogadores de renome internacional. Essa manchete, ninguém mancha.

Porém, uma manchete é capaz de causar um turbilhão de emoções, independente do contexto. Principalmente quando se trata do Flamengo, um clube que, desde 2013, vem se organizando administrativamente, recebendo títulos de pagamentos de dívidas do estado, ganhando a confiança de jogadores, técnicos e, essencialmente, dos torcedores.

Só o fato de escrever e falar a palavra Flamengo, em si, já é uma manchete. E todas estas vitórias somadas, ao longo de seis anos, absolutamente causa certo desconforto em alguns setores do chamado quarto poder, que tem força para disseminar – e dissimular – na tentativa de manchar a imagem do clube.

É, o Flamengo, em si, é uma manchete e tanto. Vencemos a primeira no Velho Continente, trazendo Jesus. E não perdemos a segunda, para o país da bota, a Itália. Pois voltamos de lá como o clube que honra a sua história ao enfrentar, face a face, o que nenhum outro clube brasileiro fez, além de ter derrotado as dezenas de batalhas, em sua maioria, fantasiosas, inclusive, internacionais: as famigeradas manchetes.

E assim, sempre será.

Varias vezes expondo na mídia sua vontade de atuar pelo Flamengo, Neymar é desses jogadores de nível que o Flamengo já começa a se estruturar, cada vez mais, para contratar um dia. Como frisou, na arte feita pelo Esporte Interativo, o vice-presidente de finanças do Flamengo, Wallim Vasconcelos. Não foi possível com Balotelli, mas até a própria imprensa internacional elogiou a tentativa de o Mais Querido ousar e iniciar um novo rumo para o futebol brasileiro.

Que o todo rubro-negro sempre esteja contigo e que Scyra sempre nos proteja de mares revoltos!


Raul Cláudio Martins Mareco é graduado em Comunicação há 14 anos e especialista em Comunicação politico-institucional e produção cultural. Trabalha no mesmo período em campanhas eleitorais e mandatos legislativos, executivos e órgãos públicos. Futuro Mestre, é adepto do Jornalismo Gonzo e é ghost writer. Colunista de futebol e conemaUm amazônida rubro-negro que bebe palavras e se embriaga no surreal da escrita. Fã dos Lakers. Inspiração para escrever? Cerveja pura, rock n’ roll, jazz e blues.

LinkedIn: Raul Mareco
Instagram: raulmareco
Twitter: RaulMareco.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Caramba! Ver um torcedor questionar a atual diretoria e o Jorge Jesus por não ter ganho ainda um campeonato Nacional e Internacional ainda é demais, pois vivi momentos negros a alguns anos atrás sem ver horizontes e sempre preocupado com a segunda divisão que sempre estava próxima de nós, mas agora o patamar é outro com dividas sanadas, lutando sempre pelas primeiras colocações e com um time que causa inveja a qualquer outra e por isso estou vendo a turma bairrista de jornalistas de São Paulo com sua inveja extrapolarem ao ponto de inventar mentiras para que os desavisados acreditem nos Fakes noticiados por eles. Acorda Arco Íris é melhor aceitarem, pois doe menos.

  • O jornalista Ancelmo Gois, que redigiu o texto querendo diminuir o Flamengo, não é profissional. Mistura seu trabalho com suas paixões!

  • RAUL seu comentário é excelente, realmente Ancelmo Gois foi no mínimo malicioso no título do comentário, e mais, conforme você afirmou, os treinadores estrangeiros tem capacidade para acrescentar algo ao nosso futebol, discordo de você quando você chama o nosso futebol de combalido, você precisa entender que o Brasil é o PAIS QUE JUNTAMENTE COM A ARGENTINA MAIS REVELA JOGADORES PARA O FUTEBOL MUNDIAL, E ISSO NOS ÚLTIMOS 20 ANOS, o que acontece é que nós somos hoje um pais de terceiro mundo e a nossa economia é pior ainda, SAIBA QUE UM DÓLAR HOJE VALE MAIS QUE QUATRO REAIS, E UM EURO VALE QUASE CINCO REAIS, isso faz com que nossos MELHORES JOGADORES saiam ainda bem jovens, e isso nos torna um pais exportador, e para finalizar, nossos treinadores são excelentes, você pensa que é fácil dirigir um time com a pressão da torcida e imprensa, jogando domingo, quarta e domingo e treinando apenas um dia na semana, na sexta, não é fácil meu caro, é quase impossível, aqui eu concluo te dizendo o seguinte, Jorge Jesus veio de Portugal e recebeu do flamengo(diretoria, imprensa e torcida), todo o apoio e mais um pouco, preezado Raul, se alguns jornalistas criticaram o mister, foi em relação apenas a postura da defesa, portanto,cabe a critica ao Ancelmo, e cabe também, o reconhecimento a diretoria desde o Eduardo até a gestão atual, quanto ao demais, foram desnecessárias.

  • Repórter fraco,flamenguista enrustido,todo mundo sabe que o flamengo tá uma merda em campo e esse fraco repórter pós graduado,fica tentando desviar o foco de um time totalmente desorganizado em campo que gastou milhões pra perder de 3 X0 pro fraquíssimo Bahia.Abre o olho meu amigo,caia na realidade.

  • Sou flamengo, mas tenho os pés no chão, vejo um time cheio de talentos, mas perdidos dentro do campo. Estamos cheio de estrelas mas o nosso céu esta nublado. O futebol brasileiro é unico, inigualável, somos os melhores do mundo , mas o que nos falta é menos cartolas e mais futebol. Os 7×1 não traduz a nossa qualidade.

  • Gostei do texto Raul, principalmente do milagre do Mister hehehe. Mas essa teoria da conspiração de que a imprensa odeia o flamengo é papo de tiozão tomando cerveja quente no buteco… Inclusive, nos botecos de SP a Globo ama o Flamengo e em MG a “imprensa paulista e carioca” está articulada com o capeta pra acabar com o galo.

    Se der mole o fofoqueiro Ancelmo Góis é até flamenguista. Quase certamente apela para o click bait por não ser ético e incompetente pra atrair leitores pelo método mais nobre: a qualidade do texto.

    E você? Vai ceder ao populismo (muito eficiente) de escrever o que a massa acéfala quer ler?

  • Sou flamenguista mas vamos ver o que Jorge Jesus vai conseguir por aqui. Até agora não vi nada demais. Tudo bem q e início de trabalho, e só daqui a alguns anos veremos o resultado. Mas ainda não ganhamos nada. Otimista estamos todos nós , mas a história recente do Flamengo ,mostra uma euforia exagerada em vitórias simples. Daí surgiu o cheirinho.