Anderson Alves: “Grande é quem sabe reconhecer quem o trouxe até aqui”

FOTO: ALEXANDRE VIDAL / FLAMENGO

“Se você quer ser bem sucedido, precisa ter dedicação total, buscar seu último limite e dar o melhor de si.” Ayrton Senna

Acreditem: fui cobrado pelo meu pai! “Não teve uma nota sua“! Ele não usa twitter. Vamos, então.

Olá, coleguinhas de Coluna do Fla. Passado já um dia do histórico jogo da semifinal da libertadores, voltemos às nossas reflexões a quem precisa de reconhecimento oficializado. Não que seja menos importante fazer uma análise do jogo e o que o cercou. Mas nesse sentido tivemos inúmeros comentaristas, colunistas, até aqui no site podemos ler a incrível coluna do mestre Monken que perguntava ao treinador gaúcho: “anotou a placa”?


 Venha fazer o seu FlaCard, o cartão rubro-negro, que você pode usar para jogos, ingressos de shows e muito mais, além de TORNAR O MENGÃO MAIS FORTE!


Não. Minha reflexão se inicia com um departamento médico brilhante outrora criticado. O que fez esse setor do clube nós últimos tempos não é pouca coisa não. Cirurgia em Rafinha, Arrascaeta, Diego. Devolução de vários atletas em tempo recorde. Vitinho, Diego, Rodrigo, Lincoln, Arraxxca… Podemos continuar.

O pessoal da fisioterapia parece ter se unido com o time, treinador e abraçado a ideia de que os jogadores precisam estar a disposição o mais breve possível. Antes tivemos casos de jogadores que não conseguiam sair dessa fase. Agora só os casos graves ficam ali.

Não podemos esquecer a preparação física. Como os jogadores parecem estar melhor preparados que noutras épocas. Fico sonhando com ano que vem, com uma pré temporada com esses profissionais. Ah, como será mágico!

Claro que a direção é importante! Marcos Braz e Bruno Spindel fizeram um trabalho tão acima da média que até Abel conseguiu colher resultados, mas a torcida queria mais que Abel e eles costuraram Jesus. Melhor decisão do clube em muito tempo. Foi importante demais colocar as contas em dia, chegou a hora de colocar os títulos em dia. Daí dá frente que nós estamos passando como um rolo compressor.

Anderson Alves, O otimista.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Verdade , com a demissão do Abel o flamengo vislumbrou as metas que careciam de novas ideias, o Mengão quebrou paradigmas e evoluiu.