Elenco principal do Flamengo completa um ano sem perder no Maracanã

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

A pandemia Mundial do novo coronavírus paralisou as atividades e competições nacionais e internacionais em diversos países em prevenção à COVID-19, visto que a doença não tem cura e nem vacina. Sem jogos, a opção é relembrar momentos ‘marcantes’ do Flamengo nas temporadas passada e atual. Nesta sexta-feira (03), o elenco principal do Rubro-Negro completou um ano sem perder no Maracanã. A última derrota foi contra o Peñarol, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores, em 2019.

Na ocasião, Abel Braga ainda comandava o Mais Querido, que entrou em campo com Diego Alves, Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê, Cuéllar, Willian Arão, Diego, Everton Ribeiro, Gabigol e Bruno Henrique. O Mengão começou melhor o confronto e arriscou alguns ataques, mas a defesa do Peñarol estava atenta e não dava muitas oportunidades. No segundo tempo, as coisas começaram a desandar para o Flamengo, que não conseguia criar jogadas. Aos 22 minutos, Abel Braga colocou Vitinho no lugar de Arão, numa tentativa de mudar os rumos da partida. No entanto, aos 29, Gabigol foi expulso por um carrinho violento, deixando a equipe adversária em vantagem numérica. Aos 41, Uribe entrou no lugar de Bruno Henrique, mas não teve tempo e marcar pelo Rubro-Negro. Aos 42, o Peñarol conseguiu balançar as redes de Diego Alves e garantiu a vitória.

Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!

Dos atletas que entraram em campo na fatídica derrota, quatro não fazem mais parte do elenco rubro-negro: Léo Duarte, Pará, Cuéllar e Uribe, que foram negociados com o Milan, Santos, Al-Hilal e Santos, respectivamente. Entre os outros sete jogadores que começaram o embate contra os uruguaios, apenas Diego não é titular no time de Jorge Jesus, mas foi peça fundamental para a conquista do bicampeonato da Copa Libertadores da América.

A chegada do Mister mudou completamente o estilo de jogo do Flamengo. A diretoria buscou jogadores para reforçar o elenco, que ao comando do português, ajustou as deficiências e se tornou uma equipe praticamente imbatível. Aos poucos, o Mengão foi demonstrando sua força e alcançando resultados importantes, passando a brigar pelas primeiras posições das competições que disputava. O resultado da conta todos conhecem: o Mais Querido encerrou a temporada passada como o ‘ano mágico’, ao conquistar dois títulos em 24 horas, se consagrando heptacampeão brasileiro e bicampeão da América.

Desde então, a única derrota do Flamengo no Maracanã foi em partida válida pela Taça Guanabara de 2020. No entanto, a competição estava sendo disputada pela equipe sub-20, que era comandada por Maurício Souza. Os Garotos do Ninho disputaram o começo do Campeonato Carioca para representar o elenco principal, que estava de férias, e perderam para o Fluminense por 1 a 0.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • E TEM GENTE QUERENDO GASTAR 1 BILHÃO E MEIO DE REAIS PRA CONSTRUIR UM ESTÁDIO POR CONTA DA ACÚSTICA E PRA BATER NO PEITO E DIZER QUE TEM ESTÁDIO.
    AMIGO, QUANDO O TIME É BOM, A GENTE GANHA DE TODO MUNDO NO MARACANÃ, E SEM O FLAMENGO, O MARACANÃ É UM ELEFANTE BRANCO.
    NENHUM OUTRO CLUBE NO RIO DE JANEIRO TEM CONDIÇÕES DE LOTAR O ESTÁDIO COM A FREQUÊNCIA QUE NÓS ENCHEMOS.
    A ÚNICA CONDIÇÃO ACEITÁVEL SERIA COMPRAR O PRÓPRIO MARACANÃ, MAS ISSO NÃO VAI OCORRER, ENTÃO É BOTAR O PÉ NA PORTA NESSA CONCESSÃO E USAR ESSE BILHÃO E MEIO EM CONTRATAÇÕES DE GRANDES JOGADORES SEMPRE.