Jurídico do Flamengo não vê retorno aos treinos como infração, mesmo com prorrogação da quarentena no Rio

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/MARCELO CORTES/PAULA REIS/FLAMENGO

Em meio ao isolamento social causado pandemia Mundial da COVID-19, o Flamengo segue tentando retomar os treinamentos. Todavia, ainda que tenha respaldo jurídico para reabrir o Ninho do Urubu durante decreto, o Rubro-Negro vê impasse em possível “lockdown”, que consiste em um fechamento total das atividades no Estado, autorizando apenas o funcionamento de serviços essenciais.

Segundo o Globo Esporte, o Mais Querido prevê um retorno dos treinamentos para a próxima segunda-feira (11), e elaborou um planejamento de volta gradual, respeitando todas as medidas de segurança e se respaldando juridicamente para uma possível prorrogação da quarentena. De acordo com o portal, os advogados do clube não identificaram infração em uma possível volta aos treinos. Ainda conforme o GE, o Mengão entende que não há nada claro sobre atividades em campo aberto e, sem trabalhos em local fechado e aglomerações, o Rubro-Negro entende estar apto.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


No entanto, todo o esforço pode não ser o suficiente para permitir a volta gradual. Com o aumento no número de casos do novo coronavírus, o Governo do Rio de Janeiro estuda aplicar um “lockdown”, o que inviabilizaria totalmente qualquer reabetura do CT.

Na última quarta-feira (05), o Flamengo divulgou os resultados da testagem coletiva para a COVID-19, e de 293 pessoas submetidas aos exames, 38 testaram positivo, mesmo sem sintomas. O Rubro-Negro também detectou 11 pessoas que já tinham tido contado com o vírus previamente, sem sintomas, e já se encontram com anticorpos IGG positivos.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Se vier mesmo esse “lockdown”, eu “agradeço” penhoradamente a todos aqueles que cagaram e andaram pra pandemia, continuando a promover aglomerações, festinhas, baladas, luaus, churrascos e outras maravilhas, tudo (é claro!) sem máscaras, luvas ou qualquer outro tipo de proteção (pra não pagar mico), totalmente convencidos de que o vírus só pega “nos outros”. Obrigado, povinho do Rio, pela inestimável contribuição para o aumento de casos no Estado, e para a manutenção da contaminação generalizada! Vcs são demais! Obs: veste a carapuça quem quer.