Muro da sede social do Flamengo, na Gávea, é pichado durante a madrugada: “Somos democracia”

FOTO: REPRODUÇÃO

O muro da sede social do Flamengo, na Gávea, foi pichado durante a madrugada de quarta-feira (20) para quinta (21). As frases teciam críticas ao encontro entre Rodolfo Landim, mandatário do Rubro-Negro e o presidente da República, Jair Bolsonaro. Entre as pichações estavam frases como: “Somos democracia”, “Clube do povo” e “Landim e BAP fascistas”.

A reunião entre os presidentes aconteceu na tarde da última terça-feira (19), no Palácio do Planalto, em Brasília. O encontro teve como objetivo discutir o retorno do futebol brasileiro. Além de Landim e Bolsonaro, o mandatário do Vasco da Gama, Rodrigo Campello e o chefe do departamento médico rubro-negro, Márcio Tannure também estiveram presentes. Dentre outras pautas, a possibilidade de transferir os treinamentos dos clubes cariocas para o Distrito Federal também entram em discussão.


Produtos oficiais do Flamengo com descontos incríveis


Após a reunião, o grupo político ‘Flamengo da Gente’, de oposição à atual gestão do clube, se manifestou de forma contrária à tentativa do Rubro-Negro de retomar as atividades no Ninho do Urubu. A reunião do presidente Rodolfo Landim com o presidente da República, Jair Bolsonaro, também foi criticada pelo grupo de sócios e por uma ala da torcida rubro-negra.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *