Jornalista define Flamengo como ‘desafio perfeito’ para Marcelo Gallardo: “Precisa mudar de ares”

FOTO: REPRODUÇÃO

As eliminações precoces na Copa do Brasil e na Libertadores, além da má fase do Campeonato Brasileiro, fizeram o técnico Rogério Ceni ser pressionado no comando do Flamengo. A torcida já faz campanha para a saída, e treinador não é mais unanimidade entre os dirigentes, no entanto, segue respaldado pelo presidente Rodolfo Landim. Em meio à crise, o nome de Marcelo Gallardo surge como possibilidade.

Na última terça-feira (12), o River Plate foi eliminado na semifinal da Libertadores pelo Palmeiras. Após a eliminação, o nome de Gallardo tomou conta das redes sociais como um possível substituto de Rogério Ceni no Flamengo. Um dos defensores da ideia é Renato Mauricio Prado. No Fim de Papo, do UOL, o jornalista sugeriu que a diretoria rubro-negra consultasse o treinador argentino.

– O Flamengo é um bando hoje em dia, está longe de ser grande time mesmo, depois da pandemia foi um desastre absoluto, primeiro com o catalão e agora com o Ceni. Aliás, diretoria do Flamengo, o Gallardo disse que vai sair do River Plate, diretoria do Flamengo… – antes de prosseguir:


Saiba como lucrar com previsões esportivas!


– Ele deu claros sinais de que ele precisa mudar de ares e precisa mesmo, já está há um tempão no River, já foi campeão duas vezes, chegou a não sei quantas semifinais, o trabalho dele no River está mais do que completo. Ele tem que ter um grande desafio pela frente, dirigir um time de torcida enorme, no Rio de Janeiro, no Brasil, com elenco, é um desafio perfeito? – encerrou em tom de brincadeira

Como treinador, Marcelo Gallardo garantiu protagonismo ao assumir o comando do River Plate, da Argentina. A temporada de 2021 marca o sétimo ano do treinador no clube argentino. Com aproveitamento perto dos 63% à frente do time, Gallardo conquistou 10 títulos com o River: Libertadores (2015 e 2018), Recopa Sul-Americana (2015, 2016 e 2019), Copa Argentina ( 2016, 2017 e 2018), além da Supercopa Argentina (2017/18) e da Sul-Americana (2014).

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *