Bap abre o jogo sobre novela Rafinha e revela motivos para fim de negociação

MONTAGEM: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO E REPRODUÇÃO/ FLATV

Quando foi anunciado oficialmente que o Flamengo estaria desistindo da contratação do lateral Rafinha, a torcida logo tratou de apontar um culpado. O alvo foi o vice de relações externas e membro do Conselho de Futebol, o Bap. O dirigente quebrou o silêncio nesta quarta (14) e explicou a situação. Segundo ele, não houve veto ao nome do atleta e que por orientação do departamento financeiro, haveria de ter um desoneração da folha salarial de R$ 1 milhão por mês.


Apoie o Mengão! Camisa e outros produtos oficiais em promoção


Nós estamos num momento de exceção, onde estamos gerenciando escassez. A gente não está pagando tudo em dia porque é rico, mas porque somos equilibrados e não cometemos loucuras. Claro que o torcedor comum queria o Rafinha, eu também queria, mas o financeiro fez a gente vê e disse “Olha, não tem problema de vocês trazerem o Rafinha, mas vocês tem de desonerar a folha em R$ 1 milhão por mês para contar com um jogador como ele. Assim que você conseguirem fazer isso, a gente fecha com ele”. O futebol entendeu que não ia conseguir desonerar a folha em cinco meses. Só poderíamos contratá-lo em julho ou agosto desse ano.

Antes, Bap explicou como é o processo de contratação do Flamengo. Falou que o nome passa por uma avalição por scout, idade, priorização… Em seguida, o nome é discutido dentro do Conselho de Futebol. Por fim, revelou que avaliação técnica de Rafinha foi unânime.

Eu não vetei jogador nenhum no Flamengo. Existe todo um processo de scout, de avaliação técnica, de priorização, idade, vem para o Conselho (de futebol), a gente discute o nome. O Rafinha é um atleta excepcional, absolutamente querido dentro do clube e não vejo nenhum Rubro-Negro em sã consciência que não ia querer o Rafinha.

Não faz sentido numa situação que a gente tá, no fio da navalha para cumprir com as obrigações com um elenco caro que a gente tem, incluindo esse ano de exceção de 2021, a gente colocar a palavra da gente em risco em cima de todo esse processo. Não adiantar falara para pagar o que você deve ano que vem porque é divida do mesmo jeito. Nós tomamos uma decisão totalmente a contragosto técnico. O Rafinha foi uma unanimidade na avaliação técnica —, finalizou Bap em entrevista ao jornalista Venê Casagrande.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Achamos o X9.
    Dando entrevista pro Bostagrande.

  • Ponto final. O Rafinha segue a sua vida e o CRF a dele. Pronto.

  • BAP fez certinho em vir a público e esclarecer a situação. Se o Rafinha tava tão interessado em jogar novamente no Flamengo teria feito a mesma proposta Do grêmio. Mercenário. Aproveitou a situação do Flamengo e quis tirar proveito

  • Concordo Sergio, mas e difícil ter sangue de barata e não falar nada, quando se está apanhando a muito tempo, e nome Bap está. Eu já teria dado essa declaração no lugar dele, mas enfim. Flamengo tem mostrado que realmente não pode contratar ninguém, esta se estudando como fazer para contratar os jogadores pedido paras as posições carentes pelo Ceni. Que provavelmente vai ser só no meio do ano. Vale lembrar que no começo do ano, logo que acabou a temporada, falava-se que precisaria vender jogador do time titular, mas eles arrumaram outra forma e não venderam mas tbm não podem contratar!! Vamos acreditar que na hora certa o flamengo vai se reforçar!

  • “O tempo de amadorismo no Flamengo encerrou-se em 2012.”
    Boa, Sérgio!!!

  • Concordo com tudo que o Bap falou e com o que foi dito nos comentários, a situação do
    clube no momento de pandemia exige cautela na forma como foi muito bem explicada, e
    concordo com quem criticou a atitude do Rafinha, seja lá o que Marcos Braz e Sprindel
    disseram ao jogador, ele jamais poderia vir a público e expor os diretores jogando-os contra
    seus colegas de diretoria, inclusive, o próprio presidente. Por uma questão de educação
    prefiro não colocar adjetivos na atitude Rafinha, mas que a atitude foi bem baixa, foi.

  • Sou Rubronegro e considero o Rafinha superior tecnicamente a todos os laterais direitos do elenco do Flamengo. Na ocasião de sua volta para a Europa no momento da chegada do Dome em plena Pandemia, senti muito sua decisão mas ao mesmo tempo eu a entendi pelo fator econômico, idade e ambição profissional. Em nenhum momento ouvi dos Dirigentes Rubronegros qualquer depoimento de mágoa ou rancor por ele ter optado em deixar o clube num momento tão conturbado (inclusive o contrato assim o permitia). Sendo assim, achei correta, mediante as explicações dadas acima pelo Bap, a decisão de recusar a proposta do jogador que causaria danos à finança do clube. É assim que funciona numa empresa de sucesso. Tem jogador que compensaria o investimento caso jogasse no Flamengo, mesmo afetando as finanças, mas este não é o caso do Rafinha. Por isso achei desnecessário seu depoimento contando sua versão sobre o acontecido.

  • Não havia nenhuma necessidade do Bap vir a público dar esclarecimentos sobre esse episódio. Esses detalhes já foram mais que esclarecidos e entendido pela torcida, porém, o mais revoltante foi esse ex jogador do clube, vir a público e de forma irresponsável expor nome de diretor como o responsável pela desistência do clube qto a sua contratação.
    O tempo de amadorismo no Flamengo encerrou-se em 2012.

  • Sabe o que eu acho interessante não foi o Flamengo que mandou o Rafinha embora. Ele quis sair. Se o Rafinha queria tanto vir para o Flamengo por quê pediu luvas e um salário mais alto do que pediu para o Grêmio?

  • Posso até discordar do BAP ou qualquer outro dirigente ou qualquer pessoa algum momento mas a ocasião não seria a ideal para assinar com o Rafinha, seja pelo momento atual, seja pelo fato do clube já ter alguém mas principalmente pelo jogador ter deixado o clube nas mãos e achar que poderia vir, jogar e ganhar o quanto quisesse quando quisesse. Não é assim.. Se bem mesmo o maior, Zico, assim como Júnior, Andrade e Carlinhos e tantos outros têm um lá história e uma vida no clube, não há motivo para eles nessa questão se achar melhor da situação e de todos principalmente após o clube realizar um planejamento.. O jogador escolheu sair do clube e o clube escolheu não optar pelo jogador então não há problema nisso. O Flamengo vai buscar ser campeão da libertadores e o Rafinha, pelo que optou, no máximo Sulamericana. Boa sorte a todos mas darei foco à razão e planejamento, apesar de admirar o jogador.