Pay-per-view do Carioca arrecada quase R$ 10 milhões em um mês e Fla está entre os maiores beneficiados

FOTO: MARCELO CORTES / FLAMENGO

O imbróglio dos direitos de transmissão do Campeonato Carioca existe até os dias de hoje. A Record TV é a emissora detentora dos direitos para TV aberta e há também o Cariocão, serviço de pay-per-view da competição. Após um mês da criação, 200 mil pacotes foram vendidos, incluindo TVs por assinatura e vendas próprias feitas pelos clubes.

Com o valor de R$ 49,90 por mês, os clubes cariocas conseguiram arrecadar R$ 9,9 milhões em um mês. E, de acordo com o contrato entre as partes, a maior parte do valor é destinado ao Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo. A expectativa da Sportsview, agência que criou o PPV, é de que o mês de abril tenha um crescimento de assinantes, devido à fase final do Carioca.


Quem será o próximo a perder para o Mengão? Saiba como lucrar com previsões esportivas!


Em entrevista ao portal UOL, o executivo Marcelo Campos Pinto comemorou o primeiro mês de sucesso e revelou que o atual modelo de mercado adotado pelo Carioca pode ser exemplo para as futuras negociações dos direitos de transmissão do futebol brasileiro.

– Os resultados estão acontecendo, os números crescem cada dia e o Cariocão passa a ser uma referência para os clubes e instituições do país na questão de direitos de transmissão. A revolução que iniciamos é o presente e o futuro na gestão de conteúdos de futebol no Brasil.

Recentemente, Gustavo Oliveira, vice-presidente de marketing do Flamengo, projetou mais de R$ 10 milhões na arrecadação total no Carioca. Ainda na entrevista ao UOL, o executivo da Sportsview aproveitou para abrir o jogo sobre o repasse aos clubes. Neste modelo, os times vão receber 21% a mais do que nas temporadas passadas. Por exemplo, anteriormente 44% era repassado ao clube, agora, serão 65%.

Estamos muito felizes com o sistema de PPV adotado no Cariocão. Ele é amplo, tecnológico e democrático. O torcedor tem a opção de assinar com as operadoras de TV e/ou diretamente com as TVs dos clubes. É uma revolução no segmento em todos os sentidos: na amplitude da distribuição e na transparência dos números para os torcedores – antes de completar:

– O torcedor hoje sabe que, assinando o PPV do Cariocão, o clube dele receberá mais do que recebia no passado [atualmente 65% do valor pago pelo assinante após impostos é repassado ao clube, contra 44% no modelo anterior], valendo notar ainda que reduzimos para o consumidor final o valor da assinatura [hoje ele paga R$ 49,90 por mês contra R$ 79,90] – concluiu o executivo da Sportsview

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • 80 reais com todos os estaduais do país, brasileirão e neste ano, Copa do Brasil. Só um trouxa paga 50 só pelo carioqueta pra ver Bangu e Macaé com transmissões horrorosas.

    Burro é quem compra este papo de que isso é evolução para o torcedor. Isso detona o torcedor.

  • Bonito vai ser nosso futuro cada campeonato um PPV. Me engana que eu gosto.

  • Senhor Osvaldo, há um equívoco na sua fala. Os 80 reais mensais do Premiere não é pelo Carioca e pelo Brasileirão simultaneamente, como o senhor disse. O Carioca é entre março e maio e, na época em que a Globo tinha os direitos de transmissão, ela cobrava 80 reais por més. Na FlaTv mais ou nas operadoras que cobrem o Cariocão, vc paga 50 reais por mês( 30 reais a menos). O Brasileirão é de maio a dezembro e nada tem a ver com o Cariocão. Durante o Brasileirão, quem quiser assistir o Mengão, vai ter que pagar 80 reais por mês. 50 reais no Cariocão só é viável porque a monopolista Globo está de fora da jogada. Se fosse ela no comando, o preço seria 80 mangos por mês.

  • Mas, nesse valor estava incluído o Brasileirão amigo, não fala besteira não, porque eu pagava isso.