Superação, entrega e títulos: Diego Ribas completa cinco anos de Flamengo; relembre a trajetória do 10

FOTO: PEDRO AINBINDER

Há exatos cinco anos, o Flamengo anunciava Diego Ribas como principal reforço da temporada 2016 – e um dos primeiros investimentos estrondosos da gestão Bandeira de Mello. Vestindo o Manto como segunda pele, o camisa 10 da Gávea levantou dez títulos (sem contabilizar Taça Guanabara e Rio) em 230 jogos disputados.

Diego Ribas desembarcou no Rio de Janeiro às 13h (horário de Brasília) do dia 20 de julho de 2016 diante de centenas de torcedores do Flamengo, no Aeroporto Santos Dumont. Na chegada calorosa, o reforço subiu na porta do carro para saudar os rubro-negros no local e seguiu para Gávea – onde foi recepcionado com mais festa até o anoitecer. O meia havia assinado o vínculo por três anos com o clube.

Contudo, o meia só estreou no dia 21 de agosto diante de 22.552 torcedores presentes no Mané Garrincha, em Brasília. Na ocasião, o time comandado por Zé Ricardo superou o Grêmio, ex-clube de Renato Gaúcho, por 2 a 1 com gols de Leandro Damião e do nome do dia: Diego Ribas. O Flamengo empatou em 2 a 2 com o Corinthians no primeiro jogo do camisa 10 no Maracanã, em outubro de 2016.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


O Campeonato Carioca de 2017 foi o primeiro – e único – título conquistado por Diego Ribas com a camisa do Flamengo antes da emblemática temporada de 2019. Cabe pontuar que o Rubro-Negro sagrou-se campeão da Taça Guanabara em 2018, mas, como dito anteriormente, não estamos contabilizando nenhum dos troféus de turnos do Estadual.

O épico e memorável ano de 2019 ficará marcado eternamente na história de todo flamenguista, mas principalmente na de Diego. O camisa 10 sofreu, em julho, a lesão mais séria de sua carreira e foi submetido a cirurgia no tornozelo direito. O meia retornou aos gramados no massacre rubro-negro por 5 a 0, contra o Grêmio, na Libertadores – 91 dias após a fratura, contrariando exames que alertavam para possibilidade de sequer jogar naquela temporada novamente.

Sob o comando de Jorge Jesus, foi garçom na final da Libertadores e campeão da América diante do River Plate, no Peru. Além disso, conquistou o Campeonato Brasileiro 24 horas depois do título continental. Também foi capitão no troféu do Carioca 2019. Na temporada seguinte, levou a Supercopa do Brasil, a Recopa Sul-Americana, o octacampeonato do Brasileirão e o bi do Estadual.

Diego Ribas segue fazendo história na atual temporada. Tornou-se bicampeão da Supercopa e tri do Carioca, ambos sob o comando de Ceni. O camisa 10 recuperou-se de outra lesão em tempo recorde e foi um dos destaques na goleada por 5 a 0 diante do Bahia, no domingo (18), pelo Brasileirão 2021. E ainda será opção disponível na próxima quarta-feira (21), contra o Defensa y Justicia, pelas oitavas da Libertadores. O jogo acontece às 21h30 (horário de Brasília), no Mané Garrincha.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *