Rafinha revela bastidores da final da Libertadores e brinca com reação da torcida no segundo gol: “Todos chorando”

FOTO: DIVULGAÇÃO/CONMEBOL

O título da Libertadores de 2019 é épico e ficará guardado para sempre na memória de cada flamenguista. Em entrevista ao canal “Duda Garbi”, no YouTube, o lateral Rafinha, ex-Flamengo, relembrou a conquista. O experiente jogador descreveu a sensação da virada rubro-negra sobre o River Plate e a reação da torcida nas arquibancadas do Estadio Monumental “U”, em Lima (Peru).


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


No segundo gol é diferente, porque a gente vendo a jogada ali, falamos: “não acredito que saiu esse gol”. E a torcida do Flamengo, ao invés de gritar, ninguém gritava. Dava para ouvir aquele barulho, mas não de nego vibrando. Os caras estavam comemorando o primeiro gol. O primeiro gol foi um regaço, ali todo mundo arrepia, não tem jeito. Já no segundo gol, foi a explosão do gol, mas não foi tanto, porque os caras estavam tudo chorando, todo mundo caindo no chão.

Na ocasião, o Mais Querido perdia para os argentinos até os 43 minutos do segundo tempo, quando em boa trama ofensiva, Arrascaeta encontrou Gabigol, que mandou para as redes e empatou o jogo. Aos 46, o camisa 9 recebeu lançamento de Diego Ribas, se livrou da marcação e virou a partida para o Mengo, que conquistou a América pela segunda vez depois de 38 anos.

Campeão de tudo pelo Flamengo, Rafinha deixou o clube em 2020, após executar cláusula no contrato e partir para o Olympiacos, da Grécia. Meses depois, o lateral-direito manifestou desejo de retornar ao Mais Querido, mas a diretoria rubro-negra não cedeu aos pedidos do veterano que, posteriormente, acertou com o Grêmio, equipe que defende atualmente.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Momento épico de um bando de herois em Lima… Rafinha jogando com fratura no rosto…