Arão e mais 10! Volante é peça fundamental pra campanha do Fla no Brasileirão; veja mapa de calor

FOTO: MARCELO CORTES/FLAMENGO

No Flamengo desde 2016, Willian Arão já foi ‘do céu ao inferno’ vestindo o Manto Sagrado. E após muitas críticas da torcida, o volante evoluiu, deu a volta por cima e se consolidou como peça fundamental para as conquistas do Mengo nos últimos anos. E nesta temporada, não está sendo diferente. Só no Brasileirão, o volante se destaca nas estatísticas e justifica a ‘titularidade absoluta’ na meiuca.

Em 16 jogos disputados pelo Campeonato Brasileiro, Willian Arão registrou 90% de precisão em passes (1004/1118) e 67% de acerto nos passes longos (69/103). O volante também ganhou 60% dos duelos que disputou e recuperou 101 bolas, uma média de 6.3 por partida, sendo cerca de 79 toques por duelo. Além disso, o camisa 5 marcou um gol e recebeu nota 7.04 do portal estatístico SofaScore.


Aproveite a boa fase do Flamengo para lucrar!


Na vitória de 3 a 1 sobre o Palmeiras, conquistada no último domingo (12), no Allianz Parque, Willian Arão foi gigante. Onipresente, o volante não apenas comandou a meiuca, como também ajudou na solidez do sistema defensivo. Passeando pelos quatro cantos do gramado, o camisa 5 protagonizou uma atuação de gala.

Apesar de bom desempenho pelo Campeonato Brasileiro, Arão não tem tempo para descansar e já se prepara para o próximo compromisso: o jogo contra o Grêmio, pelas quartas de final da Copa do Brasil. A partida será disputada na quarta-feira (15), no Maracanã, às 21h30 (horário de Brasília). Com os 4 a 0 conquistados no primeiro duelo, o Fla tem boa vantagem e grandes chances de sacramentar a classificação para a próxima fase.

Veja mapa de calor de Arão no Brasileirão:

FOTO: REPRODUÇÃO/SOFASCORE

 

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Arão deveria está na Seleção! Infelizmente Tite vai ter que chamar muitos jogadores do Flamengo, inclusive Michael! Critiquei muito o Michael, mas hoje vejo que ele, com a chegada de Renato, melhorou e muito seu futebol e hoje parece com aquele que era do Goiás!!!

  • Está sendo fundamental. E o curioso é que, quem puxar pela memória vai ver que o Arão deixou de render pouco antes da pandemia, quando a torcida começou a pedir Thiago Maia titular. Depois com a saída do Jorge Jesus aí foi ladeira abaixo. Quando o Ceni colocou o Arão na zaga, independente do que pensam sobre o Arão ser zagueiro mas o fato é que o Diego entrou muito melhor no meio campo naquele momento. Isso só reforça que o time do Renato é muito mais que um bando de jogadores bastante motivados, como dizem os críticos. Não se pode explicar a recuperação de um jogador que não atuava bem na função há mais de um ano sem exaltar a parte tática.