STJD derruba liminar que permitia público em jogos do Flamengo

Depois de 17 clubes entrarem, em conjunto com a CBF, contra a liminar que permite público nos jogos do Flamengo, O STJD concedeu efeito suspensivo ao documento e, desta forma, a partida entre Flamengo e Grêmio, pelo Brasileirão, no próximo domingo (19), não contará com torcedores. A decisão foi tomada na madrugada desta quinta (16) e a informação foi publicada inicialmente pelo portal UOL.

Vale destacar que o efeito suspensivo foi decidido por Felipe Bevilacqua, relator do processo, na instância máxima da Justiça Desportiva brasileira. A suspensão da liminar obtida pelo Mais Querido para receber público é válida até o conselho técnico da Série A, previsto para o dia 28 de setembro. Com isso, a próxima rodada do Brasileirão está garantida.


Qual será a próxima vítima do Flamengo? Saiba como lucrar com previsões esportivas!


 

Nas redes sociais, o Vice Presidente de Futebol do clube, Marcos Braz, fez uma publicação sobre o assunto.

 

 

Confira um trecho da decisão do STJD

Diante do caráter de urgência ante a possível violação à legislação federal posta e consubstanciado nas inúmeras petições e manifestações dos autos, bem como tratando-se de matéria com escopo relevante e que traduz, em análise perfunctória, probabilidade de dano de difícil ou incerta reparação com a iminente não realização da rodada deste próximo final de semana, concedo parcialmente o efeito suspensivo ativo vindicado, para o fim de afastar parcialmente os efeitos da medida liminar concedida nestes autos até a reunião do conselho técnico, este a ser realizada no próximo dia 28 de setembro, restabelecendo automaticamente “in totum” os efeitos ora sustados no dia imediatamente post.

 

VEJA OS GOLS DA VITÓRIA DO FLAMENGO:

 

 

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Esse é o padrão do nosso judiciário. Segue sempre ao sabor dos ventos e dos interesses. Uma vergonha. Não julgam os fatos concretos, mas decidem nas entrelinhas, causando insegurança jurídica.

  • A VERDADE E QUE JÁ ESTÃO VENDO QUE EM CAMPO NÃO VÃO GANHAR NADA E FICAM PROCURANDO MOTIVO PARA DESMERECER O CRF, A ÚNICA ARMA DO IGNORANTE É ACUSAÇÃO E OFENSA, O MENGÃO NÃO DEVERIA MUNIR OS INIMIGOS, SEMPRE VAI TER MI MI MI, O STJD FOI MAL NAS DESCULPAS PARA DERRUBAR A LIMINAR, ERA SÓ DIZER QUE HOUVE QUEBRA DE PROTOCOLO SANITÁRIO QUE A TORCIDA AGLOMEROU E PONTO, O POVO BRASILEIRO NEM TEM CULTURA PARA ESTE TIPO DE EVENTO MACRO, NEM FALO DA COVID, OLHA A DENGUE AI! QUANTOS ANOS E DEPENDE APENAS DA TAL CONSCIENTIZAÇÃO DO POVO E NADA!!! ENTENDO QUE O MOMENTO FINANCEIRAMENTE E RUIM QUE O CLUBE QUER SEU TORCEDOR PRÓXIMO AO TIME MAS NÃO DÁ, SEGUE O TRABALHO COM RESPONSABILIDADE E MOSTRANDO QUE MAIS UMA VEZ O MENGÃO E MAIOR QUE TUDO O QUE VEM SENDO DITO E MAIS UMA VEZ VAI VIRAR O ANO COM MAESTRIA NAS FINANÇAS….

  • Interessante é que a liminar “urgente” saiu de madrugada, duas horas após o fim do jogo! Um pouco conveniente demais. Interessante também que o Flamengo já nem tenha começado a vender ingressos para o jogo, como se já soubesse que a liminar cairia. Depois a torcida do Fla que aplaude essa palhaçada que está acontecendo não quer que as pessoas falem que o Fla sempre é beneficiado… Nesse caso, foi mesmo. Não causou grandes prejuízos, só porque o Grêmio já estava eliminado. Mas ficou sim aquela sensação que existe uma regra para os outros clubes, e outra, mais benevolente, para o Flamengo. Não gosto disso. O Fla não precisava disso. É disparado o melhor time do campeonato. Não precisava dessa mancha no currículo. Quem quiser que pense diferente.

  • Vergonha. Basta um anti para dar uma canetada

  • ISSO É UMA QUADRILHA ,CBF , STJD GLOBOLIXO

  • Tem meter um saco no grêmio domingo sem torcida para eles aprenderem a virar homem

  • Esse é mais um motivo pelo qual o Flamengo tem que seguir ainda mais motivado para vencer o brasileiro, a copa do Brasil, e a libertadores.
    Pra chegar no fim da temporada e rir da cara de todos esses clubes e a CBF que se indignam com a nossa grandeza e protagonismo.