Convocações desfalcam Flamengo em quase metade dos jogos do Brasileirão

FOTO: LUCAS FIGUEIREDO / CBF

Após vencer o Athletico por 3 a 0, com força máxima em campo, o Flamengo volta a ter ausências importantes. Isso porque, nos próximos dias, será realizada rodada tripla das Eliminatórias Sul-Americanas, e o Mengo tem quatro jogadores convocados (Gabigol, Everton Ribeiro, Arrascaeta e Isla). Assim, os atletas chegam a dez partidas com desfalques do time no Brasileirão, ou seja, 43,4% dos compromissos.

À disposição das respetivas seleções até o dia 14 de outubro, os quatro jogadores serão desfalques nas próximas três partidas do Flamengo, contra Red Bull Bragantino, Fortaleza e Juventude. Os atletas já haviam ficado de fora em outras sete oportunidades, inclusive, contra as mesmas equipes citadas.


As melhores ofertas para produtos do Flamengo: aproveite desconto e brindes!


O número de jogos com desfalques seria poderia ser maior. Contudo, os jogos contra Athletico e Grêmio, válidos pela segunda e quarta rodadas, respectivamente, foram adiados. O duelo com o clube paranaense foi remarcado para o dia 2 de novembro, já o confronto diante dos gaúchos ainda não tem nova data definida.

Vale lembrar que a CBF havia prometido adiar as próximas partidas do Flamengo, mas acabou voltando atrás e confirmou a realização dos jogos nas datas originais. Dessa forma, já sem os jogadores convocados, o Flamengo entra em campo nesta quarta-feira (06), às 20h30 (horário de Brasília), no Estádio Abi Nadi Chedid.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Isto é um absurdo. O clube faz um baita esforço para se reestruturar e poder fazer investimentos em bons atletas, mas a CBF convoca seus principais jogadores, desfalcando a equipe, sem parar o Brasileirão como é feito com os campeonatos nacionais na Europa na Data FIFA. Sou absolutamente contrário a poupar os atletas selecionáveis durante o Brasileirão para eles serem ” estourados” na seleção depois. Se o Renato tiver que poupar alguém, que sejam os atletas que permanecem no clube durante toda a competição, como Arão e Bruno Henrique. O atleta ” estourar” no clube que paga seus salários é o normal do futebol. O absurdo é isso acontecer nos jogos da seleção.