Em busca do tri! Com golaço de falta, Flamengo atropela o Juventude e segue firme na briga pelo título

Por: Jonas Coelho

FOTO: MARCELO CORTES/ FLAMENGO

O Flamengo venceu o Juventude por 3 a 1, nesta quarta-feira (13), no Maracanã, em jogo válido pela 26ª rodada do Brasileirão. Avassalador desde o início da partida, o Mais Querido mandou em campo, controlou o adversário e triunfou com facilidade. A vitória maiúscula, inclusive, marcou o fim do longo jejum de gols de falta, em cobrança perfeita de Andreas Pereira.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


O JOGO

Impulsionado pela Nação Rubro-Negra, o Flamengo começou o jogo ‘com tudo’ e, logo no primeiro minuto, já criou uma oportunidade de gol. Em jogada rápida, Andreas tocou para Kenedy, que não hesitou e finalizou nas mãos do goleiro Douglas. No lance seguinte, o time do Juventude fez jogada pelo lado esquerdo e levantou bola com perigo na área rubro-negra.

Tentando fazer valer o mando de campo já no início do jogo, o Mengo continuou pressionando o adversário e chegou de forma avassaladora no ataque. Após algumas tentativas de arremates sem sucesso com Michael e Kenedy, o Flamengo chegou perto do gol, aos nove minutos. Matheuzinho fez bela jogada individual, chutou com força e acertou a trave.

Logo depois, aos 11 minutos, a pressão funcionou e o Fla abriu o placar. Kenedy arrancou com a bola pelo lado direito, fez linda tabela com Pedro, deu drible desconcertante no zagueiro e ‘fuzilou’ para o fundo das redes. Após atuações discretas, o atacante deu belo cartão de visita e fez seu primeiro gol com o Manto Sagrado.

Após o gol, o Flamengo diminuiu o ritmo no ataque, mas continuou controlando as ações da partida, o que foi suficiente para achar o segundo gol. Aos 24 minutos, Michael pressionou o defensor do Juventude, roubou a bola e serviu Pedro, que não perdoou. Praticamente sozinho e de frente para o gol, o camisa 21 só precisou empurra para o fundo das redes.

Apesar do início arrasador, o momento mais especial estava guardado para o minuto 34 do primeiro tempo. Isso porque o novo xodó da Nação, Andreas Pereira, fez um golaço de falta e quebrou jejum de mais de três anos do Flamengo no quesito. Em cobrança perfeita ‘do meio da rua’, o camisa 18 colocou efeito impressionante na bola e não deu chances para o goleiro Douglas, que apenas olhou a bola entrar na junção da trave com o travessão.

Para a segunda etapa, Renato não fez alterações e mandou a mesma formação a campo. Mesmo com a ótima vantagem  no marcador, o Flamengo não se acomodou. Com troca de passes mais paciente, o time rubro-negro continuou a controlar o adversário, mas com menos intensidade no ataque.

Atrás do placar, o Juventude passou arriscar mais e levou perigo ao gol rubro-negro. Aos cinco minutos, Paulinho Boia testou finalização de muito longe, e a bola passou perto da trave de Diego Alves. O ímpeto ofensivo do adversário funcionou e, aos 11, saiu o gol de ‘honra’. Em cobrança de escanteio de Chico, Willian Matheus aproveitou e marcou de cabeça.

Aos 16 minutos, Renato fez as primeiras alterações no time, uma delas de forma ‘forçada’, já que Pedro deixou o campo com dores no joelho. O centroavante deu lugar para o garoto Victor Gabriel. Além disso, Rodinei entrou na vaga de Kenedy, autor do primeiro gol da partida.

Com a vitória encaminhada, o Flamengo não se esforçou muito para ampliar o placar e, inclusive, viu o Juventude mudar a tônica da partida. A equipe gaúcha passou a ‘gostar’ mais da bola e aumentou o número de ações ofensivas, apesar de poupo preocupantes para o Rubro-Negro. Aos poucos, o Mengo deixou o cronômetro rodar e sacramentou o triunfo sem dificuldades. Ainda daria tempo para Andreas Pereira colocar duas bolas no travessão, uma delas em cobrança de falta, mas o placar fechou em 3 a 1, no Maracanã.

VEJA OS GOLS DA VITÓRIA DO FLAMENGO:

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • O Mengão fez um excelente primeiro tempo mas, nos 3 últimos minutos daquela etapa, mostrou uma certa facilidade em penetrações do ataque do Juventude.
    O segundo tempo foi bem fraco, pelo lado do Mengão e um comentarista do Première cantou a pedra do gol do time gaúcho segundos antes.
    Thiago Maia não tem se apresentado regular e consistente. Andou errando passes e falhando no combate. Rodrigo Caio também não tem me agradado. Chegou a dar um passe de graça bem na entrada da nossa área.
    O pior, sem sombra de dúvidas, foi Vítor Gabriel. Como está mal este garoto. Sem tempo de bola, fez tudo errado, nos poucos minutos em campo. Uma pena que Muniz tenha sido vendido. Acho que o garoto André, do sub 20, tem mais cancha do que GV.
    Também acho que Lázaro, que brilha no sub 20, mostra que está cru para jogar no time de cima. Não consegue nada além de passar a bola para o lado.