Para comentarista, jogadores têm oportunidade de entrar para história e diz que seria vergonhoso o Flamengo abrir mão do Brasileirão

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

No pós-jogo do Coluna do Fla, os comentaristas debateram sobre a possibilidade do técnico Renato Gaúcho abrir mão do Campeonato Brasileiro em detrimento da Copa do Brasil e da Libertadores. No último domingo (26), o Flamengo empatou em 1 a 1 com América-MG e perdeu a oportunidade diminuir a diferença para o líder Atlético-MG, que no sábado ficou no 0 a 0 com o São Paulo.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!

 


Para o comentarista Tulio Rodrigues, ser tricampeão brasileiro de forma seguida, seria algo histórico e que não tem preço, já que jamais o Flamengo conseguiu alcançar o feito na sua história.

Não sei se o Renato abandonou [o Brasileirão] porque ele não tem essa autonomia. Vale lembrar do Abel em 2019, que queria poupar o time no Brasileiro e foi impedido pela direção. A gente está num momento de fazer história. Vencer o brasileiro três vezes de forma seguida, sendo a primeira vez na sua história, principalmente para os jogadores que participaram das três conquistas, não tem preço. Não se paga. É algo que nem o Flamengo de Zico conseguiu. 

Se essa for a opção do Renato [abrir mão do Brasileirão], isso tem que ficar bem claro para a gente dar a nossa opinião. A minha opinião é de que o Flamengo não tem que abrir de campeonato nenhum. O Flamengo montou um time para não ter que abrir mão de campeonato nenhum. Abrir mão de um campeonato é vergonhoso —, concluiu.

VEJA A OPINIÃO COMPLETA:

O Flamengo volta a campo na próxima quarta (29), quando enfrenta o Barcelona, no Equador, na segunda partida decisiva da semifinal da Libertadores, às 21h30 (horário de Brasília). Você pode torcer e acompanhar ao duelo na transmissão mais Rubro-Negra da internet, no Coluna do Fla, via Youtube, com Rafael Penido na narração, Tulio Rodrigues nos comentários e Letícia Marques na reportagem.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • John, concordo que o futebol era mais lento e mais cadenciado na época, mas a preparação física, os treinamentos, a estrutura de recuperação, a medicina e a fisioterapia eram bem piores do que são hoje, portanto os jogadores tinham uma condição atlética muito inferior. Dessa forma, o risco de lesão para eles era muito maior. Por isso, não concordo com algumas análises de futebol do tipo que dizem que Maradona foi melhor que Pelé porque a intensidade física era maior na época do argentino. Eu prefiro pensar que Pelé fez muito mais na época dele que Maradona fez na sua, apesar de o rei do futebol ter uma preparação física inferior e menos recursos médicos e fisioterápicos para proteger- se das lesões que o argentino teve. Os jogadores raízes do antigo Brasileirão jogavam mais partidas que hoje, mesmo com uma preparação física e condições de recuperação mais rudimentares que as atuais.

  • Jota, naquela época o futebol era mais lento e cadenciado do que nos dias de hoje e por isso, menos desgastante em termos físico. Por isso é que não concordo muito com essa filosofia de marcação alta e intensidade durante 90min. Acredito que devido aos problemas atuais relacionados ao calendário caótico, clima quente e outras exigências, o Flamengo deveria adotar um estilo de jogo que alternasse entre a alta intensidade e o modo cadenciado, a fim de preservar os jogadores.
    PS.: lembro-me do Zé Ricardo em 2016 promover um estilo de jogo em que o Flamengo massacrava os adversários no seu campo, abria o placar e administrava o restante do jogo e por isso, ganhava a maioria das partidas por um placar mínimo. Era muito criticado por isso, mas em contrapartida conseguimos um excelente desempenho no Brasileirão, mesmo SEM estádio e jogando de forma “itinerante¨!

  • O calendário brasileiro sempre foi caótico! Os mais novos talvez não saibam, mas antigamente a série A( antigamente chamada de primeira divisão) já chegou a contar com 96 clubes e o estadual durava a metade do ano. O Brasileirão em 6 meses tinha umas 10 fases com esquema de pontos corridos nas primeiras fases misturados com mata- mata nas fases decisivas. A medicina esportiva e a fisioterapia eram bem menos desenvolvidas que agora. Jogava- se quarta e domingo. Nem com todas essas adversidades ninguém falava em poupar atletas. O melhor e mais coerente treinador do Mengão neste século, o Mister, foi campeão da Libertadores e do Brasileirão no mesmo fim de semana porque poupava dois ou três jogadores( quando poupava) no máximo por partida. Titular que não jogava ficava no banco de reservas( não havia o que o Renato fez no domingo de deixar jogadores no Rio). Será que os departamentos médico e físico do clube regrediram tanto em 2 anos?

  • Sou contra abandonar uma competição como o Brasileirão !!!
    Mas o Renato tem em mente o seguinte;
    1. Quantas partidas faltam para ser Campeão da Libertadores ?
    2. Quantas partidas faltam para ser Campeão da Copa do Brasil ?
    3. E…quantas partidas temos que ganhar para sermos Campeões do Brasileirão ?
    Respostas:
    1. = 1 jogo
    2. = 4 jogos
    3. = 19 jogos

    Vocês acham realmente que o Renato está preocupado com Brasileirão ?
    Vai colocar força máxima no Brasileirão, correndo risco de lesionar um jogador e perder um campeonato como a Copa do Brasil ? Libertadores ?
    Ainda faltam 2 meses para a Final da Libertadores.
    Renato pode até escalar força máxima pra ter mais entrosamento, ritmo de jogo, mas tenho certeza que o Renato vai falar para os jogadores: Tira o pé nas divididas !!!!

  • O flamengo não tem que abrir mão do brasileiro de forma alguma. Gastou, ivestiu pra entrar de cabeça em todas as competições. Se o renato der pra trás, vai ser total falta de competência. O Mister Jesus ganhou tudo e com o mesmo time, sem substituições. Embora nem dá pra comparar renato ao JJ, o português é muito melhor!

  • A final da Libertadores é só em Novembro, daqui a 2 meses, nem faz sentido ficar poupando no Brasileirão, até porque eles precisam de ritmo de jogo até lá.
    Copa do Brasil são só mais 4 jogos também, ainda estamos em setembro, não vai sentido poupar no Brasileirão. Tirem essa paranoia da cabeça.
    Temos elenco mais que suficiente pra brigar pelo título até o fim, mesmo que jogue um time misto ainda assim seria um dos mais fortes do país.
    O que falta é o treinador ajustar o time pros reservas conseguirem jogar mantendo o nível dos titulares.

  • õColegas, acabamos de chegar a segunda decisão da libertadores em “3 anos”, acabamos de
    ouvir o treinador falar pela terceira ou quarta vez que “não vai abrir mão do brasileiro”, os
    comentaristas esquecem que este ano vamos ter “convocações para várias seleções”, e
    não é só isso, vamos ter “4 jogos” em “9 dias”, é bom não esquecer que as seleções chilenas
    uruguaia e brasileira não estão nem ai para as lesões “que os atletas do flamengo sempre
    sofrem”, ou seja, querendo ou não, gostando ou não, a realidade é que vários fatores poderão
    desfalcar o flamengo e não só no brasileiro como na copa do Brasil, e pra ter certeza disso é
    só lembrar o que aconteceu com o flamengo ano passado mesmo sendo bi brasileiro.

  • Se o Renato Gaúcho abandonar o Brasileiro, fazendo que o Clube de Regatas do Flamengo, não conquista o tri campeonato seguido, por trazer essa mania do Grêmio, vai ficar queimado com a torcida, mesmo ganhando a Libertadores e a Copa do Brasil. O Clube gastou uma dinheirama para ter elenco, coisa que não tinha 2019 e 2020.

  • “A minha opinião é de que o Flamengo não tem que abrir de campeonato nenhum.” KKK, chega a ser vergonhoso! Acaso, este cidadão sabe o que é jogar meses a fio várias partidas consecutivas, com uma baita pressão por todos os lados, em um calendário insano como o brasileiro, com convocações regulares para a seleção e na reta final em pleno início de verão? Concordo que o Brasileiro deveria ser a prioridade (por causa da marca história), mas achar que vamos chegar inteiros em 3 competições é no mínimo absurdo! E se ganhar a Libertadores, ainda tem o Mundial de Clubes! Esse Túlio é uma comédia!