Arbitragem erra feio, Renato vai mal, e Flamengo só empata contra a Chape

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/ FLAMENGO

O Flamengo empatou com a Chapecoense em 2 a 2, nesta segunda-feira (8), na Arena Condá, em jogo válido pela 30ª rodada do Brasileirão. Em jogo cercado de polêmicas eplas decisões da arbitragem, o Mais Querido não confirmou o favoritismo e se distanciou da briga pelo título nacional.

O jogo começou bastante movimentado na Arena Condá. Desde os primeiro minutos, o Flamengo buscou controlar a posse de bola, mas a Chapecoense, mesmo com formação mais defensiva, também não ‘abriu mão’ de atacar. A primeira boa oportunidade de gol, inclusive, foi do time catarinense. Após vacilo da defesa rubro-negra, Henrique Almeida recebeu a bola sozinho na grande área e bateu por cima da trave.

Apesar de ter o controle da posse de bola, o Flamengo pecava na finalização das jogadas e não conseguia chegar com perigo ao gol da Chapecoense. Apenas aos 21 minutos, o Mengo teve boa chance de marcar. Gabigol recebeu ótimo passe de João Gomes e tentou chute por cima do goleiro, que ‘atropelou’ o camisa 9 para intervir o lance. Apesar disso, o árbitro nada marcou e o VAR, inclusive, não sugeriu a revisão.

Logo após o lance polêmico, o Flamengo conseguiu abrir o placar logo depois. Aos 25, Matheuzinho fez bela jogada individual, driblou dois defensores, invadiu a área e finalizou no canto do gol, sem chances para o goleiro da Chape. Em grande estilo, o garoto marcou seu primeiro tento como profissional e colocou o Fla na frente do marcador.

Contudo, nem deu tempo para os rubro-negros comemorem. Isso porque, em um intervalo de quatro minutos, a Chapecoense empatou e virou o jogo, com dois gols de Kaio Nunes. Em ambos os lances, o time catarinense se aproveitou das falhas defensivas do Mengo. No primeiro lance, João Gomes vacilou e, em jogada confusa dentro da área, o atacante aproveitou o rebote e deixou tudo igual. Na sequência, a Chape levantou a bola dentro da área, Kaio Nunes subiu mais que Matheuzinho e estufou as redes.

Mesmo com tantas reviravoltas na partida, os minutos finais da primeira etapa ainda reservavam muita emoção. Aos 40 minutos, Michael recebeu a bola na cara do gol e, em um único drible, se desmarcou do goleiro e do zagueiro e fez uma pintura para deixar tudo igual novamente.

Já aos 46, Gabigol dominou a bola em ótimas condições de virar o jogo, mas a arbitragem marcou impedimento incorretamente. Isso porque o camisa 9 partiu do campo de defesa e, além disso, um dos defensores da Chape davam condições. Dessa forma, além do prejuízo no placar para o Flamengo, Gabigol levou cartão amarelo por reclamação.

Na volta do intervalo, o Flamengo continuou a controlar ao ritmo do jogo, mas voltou a pecar no último passe e encontrava dificuldades para penetrar na defesa da Chapecoense. Aos 10 minutos, o Mengo chegou pela primeira vez com perigo. Matheuzinho fez bom cruzamento e encontrou Bruno Henrique, que teve o chute travado pelo defensor.

Três minutos depois, Everton Ribeiro conduziu a bola na entrada da área e foi derrubado por Kaio Nunes. O atacante que, inclusive marcou os dois gols do time mandante, já tinha cartão amarelo e acabou expulso da partida. O próprio camisa 7 cobrou a falta e forçou boa defesa de Keiller. Rodrigo Caio ficou com o rebote, mas acabou desperdiçando.

Mesmo com um jogador a mais em campo, o Flamengo não conseguia converter as chances de marcar e a partida ganhava contornos dramáticos com os passar dos minutos. Com muitos desfalques, Renato Gaúcho tentou usar o que tinha à disposição no banco de reservas e optou pelas entradas de Vitinho e Vitor Gabriel, nos lugares de João Gomes e Ramon, respectivamente.

Nos minutos finais, o Flamengo partiu para o ‘abafa’ e tentou o gol da vitória a qualquer custo. Contudo, foi a Chapecoense que quase triunfou. Em contra-ataque rápie do, a Chape chegou com perigo e, após saída precipitada do Gabriel Batista, quase marcou o gol. Posteriormente, Everton Ribeiro acabou expulso de campo, criando ainda mais polêmica na partida.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *