Jornalista aponta retorno de Arrascaeta como ‘fundamental’ para preencher vazio no meio-campo do Flamengo

FOTO: MARCELO CORTES/FLAMENGO

Desde outubro, o Flamengo joga sem um de seus jogadores mais importantes: Arrascaeta. O meia se lesionou em meio a Data FIFA de outubro e ainda não retornou aos gramados. Para ter o craque uruguaio 100% para a final da Libertadores, o Mais Querido adota bastante cautela na recuperação do atleta. A fim de dar magnitude à ausência do camisa 14, o jornalista Paulo Vinícius Coelho apontou o atleta como ‘solução’ para os problemas no meio-campo do Mengão.

Em meio ao programa ‘Troca de Passes’, PVC elogiou a postura do Flamengo de não liberar Arrascaeta para a Seleção Uruguaia. O meia estava na pré-lista da Celeste Olímpica, mas acabou ficando de fora por lesão. Dessa forma, o departamento médico do Rubro-Negro terá mais tempo para tratar da contusão e, consequentemente, recuperá-lo sem risco de novo problema. Como mencionado, o camisa 14 é um dos pilares deste esquema de Renato Gaúcho.

O Flamengo trabalhou para não liberar o Arrascaeta com uma razão objetiva e justa, se o Arrascaeta não tem condições de jogo no Brasil como ele vai jogar pelo Uruguai? Então o Flamengo conseguiu a não convocação do jogador, e ele ficará fazendo o trabalho físico para se recuperar – disse o jornalista, antes de completar:

O Arrascaeta provavelmente deve voltar contra o São Paulo na semana que vem, se não for nessa será contra o Corinthians na outra semana. Então o Flamengo deve ter o jogador de 7 a 10 dias e isso será fundamental. Porque na ausência do Arrascaeta tem um vazio no meio campo do Flamengo – finalizou.


Aproveite a boa fase do Flamengo para lucrar!


Vale destacar que, Arrascaeta ainda não retorna nesta semana. O meia iniciou a transição nos últimos dias, mas não deve voltar a ser relacionado até o dia 14, próximo domingo. Sem o craque uruguaio, o Flamengo enfrenta a Chapecoense nesta segunda-feira (08), às 20h (horário de Brasília), na Arena Condá. A partida contará com transmissão do Coluna do Fla, no YouTube.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *