“Quem joga no Flamengo não precisa se importar com Seleção Brasileira”, garante Raul Plassmann

Nesta segunda-feira (15), o Flamengo completa 126 anos de uma linda história, e, por isso, a Gávea amanheceu com uma série de celebrações. Raul Plasmann, goleiro do time campeão mundial em 81 e ídolo do clube, foi um dos homenageados com um busto. No discurso, o ex-atleta relembrou história com a Seleção Brasileira e reforçou a importância de vestir o manto Sagrado.

– Em 1982, eu tinha sido convocado pela Seleção Brasileira, mas eu tive uma contusão antes do jogo contra a Polônia. Então, eu fui cortado e fiquei quatro meses fora. E quando eu fui reconvocado, eu já era o terceiro goleiro da Seleção Brasileira. Mas quem joga do Flamengo não precisa se importar com Seleção Brasileia – afirmou o ídolo rubro-negro.

VEJA VÍDEO:


Quer comprar produtos do Flamengo pela internet? Conheça a loja mais rápida e segura!


Vale destacar que, além de Raul Plasmann, o ex-zagueiro Mozer também recebeu busto na sede da Gávea, nesta segunda-feira (15). Assim, os ídolos se juntam a Leandro, Adílio, Nunes e Zico, todos companheiros do time histórico de 1981.

O discurso de Raul se encaixa bastante no contexto atual do Flamengo. Isso porque alguns jogadores do atual elenco rubro-negro são chamados constantemente para servir às seleções nacionais e acabam desfalcando o Mengo. Gabigol e Everton Ribeiro são figuras recorrentes nas convocações de Tite, enquanto Isla e Arrascaeta, são peças fundamentais no Chile e no Uruguai, respectivamente.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Que sorte, o Tite não está vendo as partidas do… Michael!!!

  • Concordo plenamente com o Raul Plassmann.
    Se eu fosse um jogador do Flamengo nem pensaria em seleção Brasileira, pois o Flamengo joga muito melhor.

  • Concordo plenamente com Raul plasma.
    Se eu fosse um jogador do Flamengo nem pensaria nessa seleção de hj,pois o Flamengo joga muito melhor.