Estilo de jogo, polêmica com Gabigol e mais: conheça Rui Vitória, técnico na mira do Flamengo

Treinador é uma das opções estudadas pelos dirigentes do Flamengo para temporada 2022


Por: Paula Mattos

Rui Carlos Pinho da Vitória é um português de 51 anos, que atualmente está sem clube. O treinador é um dos nomes que está na mira do Flamengo e, por este motivo, a reportagem do Coluna do Fla levantou os detalhes sobre a carreira do técnico.


As melhores ofertas para produtos do Flamengo: aproveite desconto e brindes!


CARREIRA:

Rui iniciou a carreira de treinador em 2002, quando comandou o Vilafranquense. Nascido em Portugal, foi por lá que o técnico fez sua história como comandante, e acumula passagens por: Benfica, CD Fátima, Paços Ferreira e Vitória SC. Fora do território português, Rui Vitória esteve à frente de apenas outros dois clubes: o Al-Nassr Riad, da Arábia Saudita, e o Spartak Moscou, da Rússia.

No Spartak, seu último trabalho, Rui Vitória permaneceu por seis meses. Ele comandou 26 partidas, perdeu 11, venceu nove e empatou seis. Foram 30 gols marcados e 39 sofridos, um saldo de -9 tentos.

‘POLÊMICA’ COM GABIGOL:

Rui Vitória treinou Gabriel Barbosa em 2017, quando o atacante foi emprestado pela Inter ao Benfica. Na época, Rui Vitória deu declarações consideradas polêmicas em relação ao camisa 9 da Gávea, principalmente, ‘questionando’ o apelido de Gabigol.

“A primeira coisa que eu gostaria de dizer é que não é Gabigol, é Gabriel. Esse (apelido) Gabigol é coisa de artista, e não gosto de chamar meus jogadores assim. É Gabriel.”, disse o técnico.

O atacante também já se pronunciou sobre o insucesso na Europa e, segundo ele, a explicação está na ‘falta de oportunidades’.

“Na Inter e no Benfica eu estava me sentindo super bem. Nos treinos eu ia bem, mas não rolou porque eu não conseguia jogar. Se você pegar os jogos que eu joguei, que são poucas minutagens, eu sempre fui bem, mas eu não tinha sequência, não conseguia jogar, eles não me deixavam jogar. Jogava um jogo e eu pensava: ‘Fui bem nesse, no próximo eu vou entrar’. E aí eu ficava sem entrar três, quatro jogos”, relembrou Gabigol.

ESTILO DE JOGO E DESEMPENHO:

A formação preferida de Rui Vitória é o 4-2-3-1, esquema conhecido por trabalhar com quatro defensores, cinco meio campistas e um atacante referência. O estilo do técnico é exercer um futebol com as táticas bem marcadas, como por exemplo: o espaço de força – que consiste em aumentar a distância dos jogadores do ataque para os lados do campo e confundir as marcações -, e os meio-espaços – colunas feitas entre as laterais e meio, com pontos estratégicos de posicionamento.

Rui Vitória também se destaca pela solidez defensiva e pelo apego à parte tática. Todavia, apesar de ser adepto do 4-2-3-1, não fica preso ao sistema, sendo um treinador que faz mudanças táticas de acordo com o andamento das partidas.

Jogos: 563 no total
Vitórias: 287
Empates: 113
Derrotas: 163
Média de pontos por jogo: 1,73

TÍTULOS:

2 Campeonatos de Portugal – Benfica (15/16 e 16/17)

2 Taças de Portugal – Benfica e Vitória SC (16/17 e 12/13)

1 Taça da Liga de Portugal – Benfica (15/16)

1 Supertaça de Portugal – Benfica (16/17)

1 Supercopa Saudita – Al-Nassr Riad (19/20)

1 Campeonato da Arábia Saudita – Al-Nassr Riad (18/19)

 

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *