Sem bonificação: Flamengo não atinge metas previstas em patrocínio com BRB

Rubro-Negro soma excelentes números, mas arrecada apenas valor fixo

A parceria entre Flamengo e o Banco de Brasília (BRB) iniciou em 2020 e, de lá para cá, tornou-se um sucesso. O número de abertura de contas é expressivo e, ao todo, são mais de 2,9 milhões de cliente no ‘Nação BRB Fla’. No entanto, o valor arrecadado pelo Rubro-Negro ainda não mudou.

Isso porque, apesar dos excelentes números, o clube carioca conta atualmente só com a receita fixa de R$ 32 milhões. A justificativa é simples: para atingir o valor variável previsto em contrato, há a obrigação de alcançar o lucro líquido anual de R$ 64 milhões, o que ainda não aconteceu.

Deste forma, o Flamengo ainda não recebeu a bonificação milionária, que muito foi debatida desde a assinatura do contrato como BRB. O assunto está em pauta entre os sócios e Conselheiros do clube, após entrevistas concedidas ao Canal Ser Flamengo, visto que Sérgio Bessa (presidente do Conselho Fiscal) questionou a falta de transparência da operação envolvendo esta parceria.

— Outra situação complicada é o contrato com o BRB. Nós não sabemos. Isso não é divulgado pra ninguém. O contrato com o BRB é claro. O Flamengo recebe R$ 32 milhões por ano, tem uma operação de cartão de crédito no qual o Flamengo é sócio dessa operação e se essa operação der um determinado lucro, metade deste lucro será dividido com o Flamengo. A verdade é a seguinte: Qual é o resultado da operação de cartão de crédito com o BRB dentro do Flamengo? não sei. Isso está em que conta contábil? Não sei. Isso são informações que têm que ser pedidas. O Conselho Fiscal tem que pedir ao Conselho Diretor essas informações.

Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!

Ainda de acordo com o blog Ser Flamengo, a atual direção afirma que o clube acompanha toda a operação envolvendo Flamengo e BRB. Cabe destacar, inclusive, que o banco é quem passa todos os dados do ‘Nação BRB Fla’. Em meio a isso, como o teto mínimo de R$ 64 milhões ainda não foi atingido, não existe a divisão de lucros com o Rubro-Negro.

Sendo assim, o BRB não repassou qualquer receita variável ao Flamengo, além dos R$ 32 milhões fixos previstos no contrato entre as partes. Internamente, entende-se que, apesar dos excelentes e expressivos números, a meta dificilmente será batida, ou seja, o Rubro-Negro não deve receber bonificação.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *