Presidente da CBF se pronuncia após casos de racismo na Libertadores

Ednaldo Rodrigues declarou insatisfação sobre atos de discriminação racial na competição internacional


Na tarde desta sexta-feira (29), o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, se pronunciou após diversos atos de racismo durante as últimas partidas da Libertadores. O mandatário relatou que está em contato constante com a Conmebol, entidade responsável pelos jogos internacionais da América do Sul, para ratificar as punições aos envolvidos no caso.

— Esses casos de racismo no futebol, principalmente nos jogos da Libertadores, tem trazido uma preocupação muito grande, além de muita indignação e tristeza para a CBF, principalmente para o seu presidente – ponderou, antes de finalizar:

— Temos tratado este assunto diretamente com o presidente da Conmebol, que também está muito indignado, e, inclusive, deverá colocar uma nota pública hoje falando sobre essas situações. Inclusive, marcando uma reunião que deverá acontece em breve com todo o conselho da Conmebol, para que todas as federações afiliadas possam ratificar e endurecer totalmente as punições no que diz respeito ao racismo -, finalizou, em vídeo postado pela CBF, nas redes sociais.


Quer comprar produtos do Flamengo pela internet? Conheça a loja mais rápida e segura!


É importante destacar que a Conmebol já se pronunciou sobre os casos de racismo na terceira fase da Libertadores. A entidade declarou que irá promover mudanças na regulamentação para aumentar e fortalecer as penalidades em casos de discriminação racial.

O último ato de discriminação racial ocorreu na quinta-feira (28), na partida entre Universidad Católica (CHI) e Flamengo, em Santiago, Chile. Na segunda etapa do confronto, torcedores da equipe chilena foram vistos e denunciados em depoimentos por imitarem gestos de macacos para os rubro-negros no estádio.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *