“Se o Paulo pedir, a gente traz”: Braz credita contratação de psicólogo à solicitação de comissão técnica

Vice-presidente de futebol também explicou que, caso seja da vontade de Paulo Sousa, o departamento trará novo profissional


Nesta terça-feira (19), o Flamengo realizou novo treino aberto no Ninho do Urubu, com intuito de atender jornalistas interessados no dia a dia do clube. No entanto, uma peça chave não esteve presente no CT: Marcos Braz. O vice-presidente de futebol fugiu das entrevistas no Centro de Treinamento e concedeu exclusiva ao ‘SporTV’. Nela, o dirigente do Mengão foi perguntado sobre a contratação de um psicólogo e explicou o processo, taxando a chegada de profissionais da área como pedidos da comissão técnica.

Quando chegou um técnico aqui e pediu um psicólogo, a gente contratou. Quando não pediu, a gente não contratou. O Jorge Jesus trouxe um funcionário, um pouco dessa área, o JJ queria, era um brasileiro. Vários fatos que levaram a contratação. Se o Paulo chegar e falar que precisa contratar um psicólogo,a gente vai contratar – disse o dirigente rubro-negro.

Braz tem sido muito cobrado sobre o assunto, especialmente desde que a comissão técnica de Jorge Jesus deixou o clube. O diretor, inclusive, já rechaçou a contratação de um novo profissional, mas a resposta não pegou nada bem com a torcida: “Eu não tenho nenhum problema em ter um psicólogo no Flamengo, pois isso existe em todo lugar do mundo. Até porque, se o psicólogo estiver lá, ele estará na área do Dr. Tannure, estará na área do Departamento Médico. Nós não tivemos nenhum relato de uma necessidade emergencial disso aí”.


Aproveite a boa fase do Flamengo para lucrar!


O tema segue sendo muito abordado pela mídia e, especialmente, por torcedores do Flamengo. Isso porque, em diversos momentos da temporada passada, por exemplo, a equipe teve problemas com ‘manter a cabeça no lugar’ durante as partidas. Um caso disso é o de Michael, que sofreu com problemas psicológicos e chegou a vir a público para afirmar que teve indícios de depressão. Andreas Pereira, após a falha na decisão da Libertadores, também precisou de acompanhamento.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *