Flamengo reforça campanha contra preconceito no dia da abolição da escravatura

Assinatua da Lei Áurea completa 134 anos nesta sexta-feira (13)

Nesta sexta-feira (13), dia da assinatura da Lei Áurea, o Flamengo utilizou as redes sociais para reforçar a campanha contra o preconceito estrutural inserido desde a época da escravidão. Em uma publicação feita no Twiteer, o clube fez questão de frisar que a discriminação ainda restringe a população brasileira.

“Até a abolição, resultado da luta de quilombolas, escravizados livres e abolicionistas, foram quase quatro séculos de escravidão no Brasil, resultando no racismo – estrutural, institucional e individual – que até hoje faz milhões de vítimas no nosso país. Nesta data, lembramos que o preconceito ainda restringe a liberdade da maioria da população brasileira. O antirracismo liberta”

A Lei Aurea foi assinada, no dia 13 de maio, no ano de 1888 e libertou aproximadamente 700 mil escravos. Atualmente, negros são 54% da população do país que continua com desigualdes e preconceitos. O Flamengo sempre tem feito um trabalho muito importante nas redes, incentivando causas necessárias.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo


Recentemente, o atleta Gabigol teve seu nome envolvido em caso de racismo. De acordo com o jogador, ao descer para o vestiário após a disputa do clássico contra o Fluminense, no último dia 06 de fevereiro, pela quarta rodada da Taça Guanabara, teria visto e escutado tocedores do tricolor o chamando de “Macaco”. Mesmo havendo provas concretas do ato racisata, na última segunda-feira (09), o clube das laranjeiras foi absolvido de forma definitiva do caso.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *