Estádio do Flamengo terá inspiração no do Borussia Dortmund

Terreno no Centro do Rio ganha foco no projeto


O sonho do estádio próprio continua vivo dentro do Flamengo. Tendo que lidar com as brigas judiciais pela concessão do Maracanã, o Mais Querido segue na busca por um terreno viável para comportar as festas da Maior Torcida do Brasil. Em meio a isso, o Rubro-Negro se inspira em uma grande arena internacional, a do Borussia Dortmund (ALE).

O estádio que está baseando o projeto do Flamengo é o Iduna Park, localizado na Alemanha, que foi, inclusive, “plotado” para que se pudesse ter uma ideia das dimensões. A proposta é que, assim como o parque esportivo alemão, a arena do Fla tenha características mais verticais, ocupando um espaço de 86 mil m², e consiga comportar o maior número de rubro-negros possível. A estimativa é que o local tenha capacidade para pelo menos 70 mil pessoas, mas o desejo é chegar aos 80 mil, para que se superasse o tamanho do Maracanã, que hoje pode abrigar até 78,838 pessoas.

Ganhe dinheiro com vitórias do Flamengo!

O Gasômetro, terreno na região central do Rio de Janeiro, se tornou o alvo principal do Flamengo, depois que o Mais Querido encontrou dificuldades com as outras possibilidades, como o Parque Olímpico e o antigo Terra Encantada. Em reunião com o grupo político do prefeito Eduardo Paes, o Fla já recebeu a ‘benção’ para que a construção se concretize nesse novo espaço, mas, agora, precisa fechar negócios com responsável pelo local: a Caixa Econômica Federal. Por estar localizado na área mais valorizada do Porto Maravilha, a dificuldade do Rubro-Negro é convencer a instituição de que o parque esportivo seria mais vantajoso economicamente do que outros empreendimentos.

Eduardo Paes havia oferecido um espaço em Deodoro, mas a Prefeitura não viu o Rubro-Negro se entusiasmar com a opção, por considerar distante do Centro e da Zona Sul, e não ter recebido o apoio dos sócios majoritários do clube, que vivem ao redor do Ninho, na Gávea. Entretanto, nenhuma das opções está descartada. Na mesma conversa com os políticos, o Mais Querido ainda fez algumas demandas ao Governo do Estado para o processo de licitação do Maracanã, em que o Flamengo participará junto com o Fluminense, na luta pela “sessão definitiva”.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • É sem dúvida que o nome do novo estádio do Flamengo dever ser chamado “Arthur Antunes Coimbra”. Como jogador que com seu profissionalismo e excelentes qualidades técnicas conseguiu para o Flamengo a maioria dos títulos do Brasileirão nos campeonatos que participou, logo após conseguiu uma vitória na na libertadores culminando com a grandiosa vitória sobre a poderosa equipe do Liverpool e se tornando Campeão mundial em 1981.

  • Um estádio como o do Borússia, apesar de ser bem feinho, se prestaria muito bem à finalidade: transformar o ambiente num caldeirão para o adversário.
    Primeiro que abrigaria um público maior do que o do Maracanã, num ambiente menor. O público, nos 4 lados do estádio, ficaria a, mais ou menos, 6 metros do campo de jogo (distância mínima exigida pela FIFA), numa arquibancada mais vertical que a do Maracanã. Se no Maracanã a torcida já produz um barulho enorme, imagina num ambiente mais vertical e fechado, como uma “Bombonera” de 4 lados? Loucura!
    Em outro ponto, o chamado “stress visual”. Para onde o adversário olhe, no estádio lotado durante o jogo, ele encontrará uma “parede” compacta toda vermelha e preta. Isso, associado ao ruído ensurdecedor da torcida bem mais próxima do campo, tira qualquer um do sério por mais experiente que seja. Os “experientes” galináceos sentiram bastante o “inferno” no Maracanã, imaginem num estádio (me recuso a chamar estádio de futebol de “arena”) como esse?
    Fora isso, é um estádio com muitas facilidades para se entrar e sair. O Maracanã, por mais modernizado que esteja, é um projeto da década de 1950, onde muitas coisas os engenheiros não puderam mexer por motivo de tombamento pelo Patrimônio Histórico. Ou seja, o estádio novo seria construído com conceitos de engenharia mais modernos e funcionais, porém capazes de dar o devido conforto ao torcedor, mas principalmente, como já disse, transformar o estádio num verdadeiro “inferno” para os adversários. E nesse aspecto, o Signal Iduna Park seria o modelo ideal para o Flamengo. O objetivo é fazer o adversário tremer, ao entrar num ambiente desses. A Nação, e o time, farão o resto.

  • A não ser que as autoridades tirem um coelho da cartola com relação à segurança ao deslocamento dos torcedores, nenhum desses locais é viável. Se o estádio se localizar no Gasômetro, imagino o caos em que se transformaria o trânsito na área (o mesmo que ocorre no entorno do Maracanã em dias de jogos, mesmo com metrô, trem, ônibus, e o que valha). Se ficar em Deodoro, imagino a festa da bandidagem na Av. Brasil, Linha Amarela e Linha Vermelha, depois de um jogo às 21:30h, que termina na boca da madrugada. E isso tudo com BRT, trem, metrô, ônibus, e mais tudo o que a prefeitura e o estado oferecem. Tem gente que vai ao estádio mas não anda de trem, prefere ir no próprio carro. A torcida do Flamwngo é formada por váras categorias sociais, desde o povão trabalhador até o bilionário rentista. E aí? Como ficaria bom para todos?
    Na Barra, duvido que os “nouveau riches” e “aspones” que moram por lá não fossem fazer os mesmos manifestos, processos e até idas ao STF, à ONU e à Corte de Haia para impedir que se reformasse o Estádio da Gávea em área “nobre” da zona Sul, e ali tb fizessem um Shopping Center. Or ricos do Leblon e Gávea não podiam ser incomodados. Acham que os da Barra iriam se conformar?rsrs
    Portanto, como disse, se o estado e a prefeitura tirarem seus coelhos da cartola AGORA para garantir segurança e deslocamento adequado ao torcedor (o que jamais fizeram direito, e em muitos casos nunca fizeram), qualquer área dessas pode ser utilizada. E quanto às “promessas” de certos políticos, que dizem que “vão ajudar ao máximo” o Flamengo a conseguir seu estádio, é bom colocar as barbas de molho. Ou será que alguém ainda acredita no que essa raça maldita diz?rsrs

  • O Flamengo já era pra ter seu estádio há muito tempo. Esses dirigentes que só pensam neles e não no clube e nem em sua torcida. Tomara que não seja mais um caça votos e que esse projeto saia do papel.

  • DEODORO seria o MELHOR LOCAL….Tem a TRANSOLIMPICA para quem for da BARRA…Facilidade para o pessoal da BAIXADA,ZONA OESTE ,NORTE E ETC….É muito mais fácil CONSTRUIR um RAMAL DE TREM DA ESTAÇÃO DE DEODORO Até o Local do ESTADIO….Iria valorizar muito aquela região….O CRF é muito mais do que a zona SUL ou BARRA….E ,claro,construir uma GERAL A EXEMPLO DO ANTIGO MARACANÃ,Para a classe mais pobre….SE EXISTE ROCK IN RIO (por exemplo) em que ficam 5 horas em PÉ Assistindo,por que essa conversinha de ter que ser ESTADIO SÓ COM CADEIRAS ?? ?????????????

  • O CRF precisa construir seu próprio estádio, veja times de menor apelo que já fizeram suas arenas.
    Não podemos nos deixar levar por dirigentes que lançam esse tema como cortina de fumaça e o projeto não sai do papel.
    O Maracanã é do Estado e não do CRF.
    Se os dirigentes lançarem uma vaquinha on line, entre os torcedores, para a construção, verá o quanto arrecadará.
    O CRF é uma potência, não podemos ficar sem uma casa onde podemos dizer que é nossa

  • Feio para dana, parece sucata!

  • Pressão para conseguir um contrato melhor com o Maracanã. Infelizmente essa é a realidade. A torcida do Flamengo merece um estádio.

  • Flamengo sofreu mais uma derrota no sorteio da Copa do Brasil,por não ter um estádio, passou da hora do Flamengo ter um estádio com suas cores….

  • O “povão” foi afastado de todos os estádios “padrão Fifa”. Quem comparece aos jogos não seriam aqueles que, no passado, frequentavam as gerais do Maracanã. O custo de um ingresso desfalca o orçamento vital das famílias de baixa renda. Para além da localização geográfica de um estádio, o acesso do “povão” a um desses estádios de futebol passa pela sua relocalização na estrutura de distribuição de renda de nossa sociedade atualmente ultra concentracionista, transferindo perversamente renda dos mais pobres que trabalham para os rentistas parasitas.

  • Esse assunto serve como uma luva pra desviar a incapacidade do Braz de trazer os volantes que prometeu. As inscrições para a Copa do Brasil encerram na próxima terça-feira e nada de volantes, lateral direito ou reserva pra Arrasca. O pior é constatar que esses caras trabalham sem plano B. Puro amadorismo.

  • Acho que uma ideia legal de projeto é algo parecido com o estádio do Atlanta Falcons da NFL… guardadas as devidas proporções orçamentárias né… mas lembrando um ninho de pássaro… acho que seria show!

  • Ciro. Embora o metrô da Estação Estácio não está tão longe da Leopoldina. Faz uma estação de metro, ramal Pavuna entre a Central e Sao Cristóvão, chamaria de Leopoldina. Trem seria a Praça da Bandeira.

  • Moro na Zona Sul e Deodoro seria melhor para o povão, que é a torcida do Flamengo. Zona Oeste, Zona Norte e Baixada Fluminense teem os modais: Trem, BRT, Ônibus. O local gasometro é péssimo, não tem os modais trem e metrô e é a entrada da cidade, ali engarrafa tudo. Bola fora. O local ideal seria no terreno da Leolpondina; teria todos os modais e fácil escoamento.

  • A prefeitura tem o projeto da estação intermodal gentileza, que seria ponto de VLT, Brt e ônibus. Vamo ver se dá vazão. Mas aproveitar pra reativar a Leopoldina e integrar à supervia seria um grande projeto tbm. Aí resolvia msm, faltaria só metrô.

  • Wilson, aqui o pessoal que fala essas coisas com certeza não mora no Rio de Janeiro capital, porque não sabe, por exemplo, que muitos torcedores que vão ao Maraca, desembarcam da condução na praça Sães Pena. Imaginam que para ir ao estádio o torcedor teria que desembarcar da condução na porta do estádio.

  • A Leopoldina deixou de ser uma estação de trem por acaso pois disseram que não tem estação de trem próximo ao gasometro?

  • Todos os lugares são ruins. Não tem estação de trem, como têm o Maracanâ e o Engenhão. A massa do povo anda de trem. O VLT e os ônibus que passam no gasômetro não vão dar conta de tanta gente. Em um dia normal, o gasômetro já é um caos no trânsito. Imagina em um jogo do Flamengo. Esta escolha é muito ruim. A menos que inventem ou construam um ramal de trem passando por ali.

  • No minimo deveria ser pra 150mil pessoas.

  • O gasometrp de longe eh a melhor opcao de terreno entre as levantadas. Na barra teriamos mtos problemas com transporte, em deodoro eh mto longe e afastado dos maiores centros. No gasometro temos tudo. Mtas opcoes de terreno, eh mto proximo da zona sul, da mais opcao para o pesspal de niteroi e sg, podemos explorar mais o turismo por ser perto do aeroporto e porto(se pebsarmos em visitacao de estadio e museu)… e por fim mtas pessoas ja estao no centro ou zona sul por motivos de trabalho entao um estadio ali perto ia ser bem vantajogo. Talvez o unico ruim seria p pessoal que vem de trem da baixada… ai teria q inventar uma integracao ate chegar no portp