Dorival rasga elogios a Rodinei e aponta ‘crescente evolução’ no Flamengo

Lateral direito é decisivo na Copa do Brasil com assistência para Pedro


Autor da assistência para o lindo gol de Pedro contra o Athetico-PR, o lateral direito Rodinei recuperou o prestígio com o torcedor e também com o técnico Dorival Júnior. Após a vitória do Flamengo por 1 a 0 na Arena da Baixada, na última quarta-feira (17), o comandante destacou que o camisa 22 recuperou a confiança e, por isso, vive grande fase com a camisa do Fla

Rodinei sempre foi muito bem comigo. Ele me deu uma resposta positiva. Ele é importante e vem em uma crescente evolução. Ele e outros jogadores estavam sendo questionados, pediam uma mudança brusca da equipe, mas com calma e cuidado buscamos a recuperação de cada atleta e com confiança – destacou Dorival.


Ganhe dinheiro com vitórias do Mengão 



Com a vitória de 1 a 0 na Arena da Baixada, o Flamengo se classificou para a semifinal da Copa do Brasil e, agora irá pegar, o vencedor de São Paulo e América-MG, que medem forças ainda nesta quinta (18). O primeiro duelo já será na próxima semana, com mando ainda indefinido. Caso chegue à final, o Mengão terá como adversário  Fluminense ou Corinthians. 

Antes de pensar novamente na Copa do Brasil, porém, o Flamengo foca novamente no Campeonato Brasileiro. O time visita o Palmeiras no próximo domingo (21), no Allianz Parque, em São Paulo, às 16h (horário de Brasília), pela 23ª rodada da competição. A partida reúne os dois líderes da competição. O Mengo está em segundo lugar, com 39 pontos, nove a menos do que o time paulista.

Para este embate, o treinador Dorival Júnior ainda não deu pistas se manterá o ‘time do Brasileiro’, com Matheuzinho como titular ou se irá novamente com Rodinei. Outra possibilidade é promover a estreia do lateral direito uruguaio Guillermo Varela.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Do ponto de vista técnico, não há o menor sentido na não renovação do contrato desse atleta. A não ser o desejo masoquista de ter de enfrentá-lo com as cores de outra agremiação, como o Atlético Mineiro. Falar em “fim de ciclo” é falar para não dizer nada, pois não há ciclo que se encerre quando o mesmo se verifica em seu nível mais elevado (a não ser como produto de um desastre). Rodney jamais atuou em tão alto nível com a camisa do Flamengo. O ala uruguaio contratado, com praticamente a mesma idade do Rodney, terá que atuar em “outro patamar” para que sua contratação não venha ser conhecida como mais uma atrapalhada do Márcio Braz ( jamais esqueço os nove pontos que separam o Flamengo do Palmeiras no atual campeonato brasileiro ou a perda da Libertadores do ano passado como provas desses equívocos infantis de um dirigente arrogante, que gosta de afetar inteligência superior a de seus interlocutores).

  • Depois desse jogo, não pode mais chamar ele de Ruindinei, mas, de Bomdinei.