Flamengo é time mais prejudicado pelo VAR no Brasileirão

Balanço publicado por ex-árbitro aponta quatro erros não corrigidos para o Mengão


Até a 20a rodada do Campeonato Brasileiro, o Flamengo é o time mais prejudicado pelo árbitro de vídeo. De acordo com balanço publicado pelo ex-juiz Fifa Sandro Meira Ricci, o Mais Querido teve quatro erros não corrigidos pelo VAR, sendo o líder desse ranking. Ainda segundo o estudo publicado pelo atual comentarista, o Internacional é o mais beneficiado, com três. No total da competição, foram 23 equívocos não foram consertados.

VEJA O BALANÇO PUBLICADO PELO EX-ÁRBITRO

FOTO: Instagram Sandro Meira Ricci

https://www.instagram.com/p/CguEC4suiDV/?igshid=YmMyMTA2M2Y=


Camisas do Flamengo, acessórios e muito mais: compre e ganhe brindes na melhor loja online do Mengão!


O balanço aponta ainda que o paulista Luiz Flávio de Oliveira, do polêmico jogo entre Flamengo e Athletico-PR, pela Copa do Brasil, é o árbitro que mais usou o VAR no Brasileirão. O juiz utilizou o auxiliar de vídeo em sete dos 10 jogos em que apitou. O último dessa lista é o gaúcho Jean Pierre, que ainda não consultou o televisor nas seis partidas em que comandou na principal competição do Brasil.

O Campeonato Brasileiro de 2022 conta ainda com 97 mudanças de decisão. Os times que mais tiveram decisões favoráveis foram Athletico-PR e São Paulo, com ‘saldo’ de cinco. Já o Juventude teve o ‘VAR contra’, com ‘saldo’ negativo de oito. No Brasileirão, a média de cinco mudanças por rodada. A título de comparação, a Premier League (Campeonato Inglês) tem três alterações por jornada, e a La Liga (Espanhol) possuiu 3,7.

A mudança mais comum durante a competição foi para marcação de pênaltis, ocorrida 35 vezes. Na sequência vem os gols e cartões vermelhos, com 25 cada. Por fim, foram identificadas duas alterações de decisões por erros de identificação de jogador, com duas.

O Flamengo volta a encontrar o VAR do Brasileirão no próximo sábado (06), contra o São Paulo, pela 21a rodada da competição, às 20h30 (horário de Brasília), no Morumbi. A arbitragem fica por conta de Ramon Abatti Abel (SC), auxiliares Kleber Lúcio Gil (SC) e Alex dos Santos (SC), o quarto árbitro será Salim Fende Chavez (SP). No VAR, para juiz principal está escalado Adriano Milczvski (PR), que tem como auxiliar Luciano Roggenbaum (PR).

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Envia está reportagem para o escroto do Milton Neves. Este senhor é um desserviço a imprensa esportiva e ao futebol brasileiro.

  • Um dia num futuro distante vão descobrir que o VAR no fundo foi apenas um instrumento disfarçado para manipular resultados beneficiando as empresas/máfias de apostas.
    Será tarde o esporte já estará morto assim como aconteceu com o boxe.