Impulsionado por Lázaro, Flamengo passa dos R$ 120 milhões em vendas na temporada

Nove jogadores foram negociados pelo Rubro-Negro em 2022


Com a confirmação da saída do meia-atacante Lázaro, o Flamengo agora soma R$ 126,6 milhões em vendas só neste ano. O jovem formado nas categorias de base do Mengão transferiu-se para o Almería (ESP), por 7 milhões de euros, o equivalente a R$ 36 milhões, na cotação atual. Ao todo, o Rubro-Negro vendeu nove atletas em 2022.

A venda de Lázaro foi a segunda mais cara do ano, atrás apenas da de Michael, em janeiro. Na ocasião, o atacante transferiu-se para o Al-Hilal, da Arábia Saudita, por R$ 43,2 milhões. Além da dupla, o Fla também negociou o volante Willian Arão e do zagueiro Gustavo Henrique. Ambos foram vendidos para o Fenerbahçe (TUR), por 18,9 e 7,8 milhões de reais, respectivamente. O levantamento é do GE. Completam a lista: Hugo Moura, Piris da Motta, Max Alves, João Lucas e Kayque Soares. O levantamento não inclui os valores recebidos pelas revendas dos ‘crias’ Lucas Paquetá e Samir, entre outros.


Ganhe dinheiro com vitórias do Mengão



AS VENDAS DO FLAMENGO EM 2022

Michael – R$ 43,2 milhões – Al Hilal (ARA)
Lázaro – R$ 36,5 milhões – Almería (ESP)
Willian Arão – R$ 18, 9 milhões – Fenerbahçe (TUR)
Gustavo Henrique – R$ 7,8 milhões – Fenerbahçe (TUR)
Hugo Moura – R$ 7,2 milhões – Athletco-PR
Piris da Motta – R$ 5,4 milhões – Cerro Porteño (PAR)
Max Alves – R$ 4 milhões – Colorado Rapids (EUA)
João Lucas – R$ 2 milhões – Cuiabá
Kayque Soares – R$ 1,6 milhão –  Shabab Al-Ahli (EAU)

Além dos jogadores citados (alguns sequer jogaram no profissional), o Flamengo também perdeu outros atletas, mas em outros formatos. O atacante Vitinho e o lateral direito Isla foram cedidos gratuitamente para o Al-Ettifaq (ARA) e Universidad Católica (CHI). O zagueiro Noga e o goleiro Gabriel Batista, por sua vez, foram emprestados para Atlético-GO e Santa Clara (POR), respectivamente.

O Flamengo precisa bater um piso de vendas anualmente para poder conseguir honrar os seus compromissos. A folha salarial do clube, por exemplo, é de aproximadamente R$ 468 milhões. Ou seja, com o valor arrecadado com as vendas, o Mengão consegue pagar cerca de três meses e meio de salários. Além de transferências, o Mais Querido também arrecada com cotas de televisão, ingressos/sócios-torcedores, patrocínios, venda de produtos oficiais, entre outros.

Com uma das maiores arrecadações do Brasil, o Flamengo tenta transformar o dinheiro em um grande elenco, e consequentemente, títulos. Nesta temporada, o Mengão está vivo ainda na Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão. Aliás, é por esta competição o próximo compromisso do Fla na temporada. No domingo (04), o Rubro-Negro recebe o Ceará, às 11h (horário de Brasília), pela 25ª rodada.

No Brasileirão, o Flamengo está em segundo lugar, com 43 pontos, sete atrás do líder Palmeiras, que joga neste sábado (03), fora de casa, contra o Red Bull Bragantino, às 19h (horário de Brasília). A partida do Rubro-Negro contra o Ceará terá a transmissão mais rubro-negra da Internet no Coluna do Fla, com narração de Rafa Penido e reportagens de Bruno Villafranca.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Me assusta essa folha salarial enorme! Se o Flamengo não tiver crias da base para vender ou por acidente não se classificar para as competições de mata-mata, terá um belo pepino nas mãos para ter que resolver. Com essa gestão kamikaze, vai ser uma questão de tempo o clube voltar a se endividar novamente.

  • 7 milhões? Ta de sacanagem né?! O Milan contratou um mlk lá da Bélgica q ngm conhece por 30! Diretoria ta se desfazendo dos nossos crias à preço de banana! Enquanto isso Diego, Diego Alves, etc, tão ai comendo o nosso dinheiro com altos salários!