Estratégia de Dorival segura minutagem de estrelas do Flamengo e garante oxigênio em final

Quarteto ofensivo foi poupado em algumas partidas pelo técnico rubro-negro


O Flamengo chegou em todas as finais possíveis em 2022: Campeonato Carioca, Copa do Brasil e Libertadores da América. Por isso, ao todo, o Rubro-Negro disputou 72 jogos, o que dá 6.480 minutos. Desses, o quarteto ofensivo formado por Everton Ribeiro, De Arrascaeta, Gabriel Barbosa e Pedro foram protagonistas em vários, mas preservados em muitos.

Gabriel Barbosa foi o atleta que mais entrou em campo na atual temporada pelo Flamengo, disputando 73,66% da minutagem rubro-negra em 2022. Ou seja, o camisa 9 foi utilizado em 4.773′, distribuídos em 61 jogos. Do outro lado do ‘ranking’, Pedro é quem menos atuou.

O camisa 21 iniciou a temporada como reserva e se firmou na equipe titular após a grave lesão no joelho de Bruno Henrique. Com isso, Pedro atuou em 3.135 minutos, o que dá 48,38%, em 58 jogos. Os meias do quarteto, Everton Ribeiro e De Arrascaeta, jogaram quase a mesma quantidade de tempo em 2022.


Camisas do Flamengo, acessórios e muito mais: compre e ganhe brindes na melhor loja online do Mengão!



Everton Ribeiro jogou em 61 jogos, mas disputou somente 59,94% do tempo possível do Flamengo na atual temporada, ou seja, 3.884 minutos. De Arrascaeta, por sua vez, foi utilizado em 60,28%, divididos em 55 partidas, resultando em 3.906′.

Confira os números do quarteto ofensivo rubro-negro:
Everton Ribeiro: 61 jogos, 3.884 minutos, 59,94%
Arrascaeta: 55 jogos, 3.906 minutos, 60,28%
Gabigol: 61 jogos, 4.773 minutos, 73,66%
Pedro: 58 jogos, 3.135 minutos, 48,38%

Arrascaeta, importante salientar, vem sofrendo há cerca de três meses com pubalgia, o que vem dificultando o desempenho do uruguaio nos últimos jogos do Flamengo. Porém, o meio campista vem recuperando a boa forma física e técnica. Inclusive, o atleta deve estar próximo de 100% fisicamente no confronto com o Athletico-PR, neste sábado (29), pela final única da Libertadores da América.

O Arrasca voltou a fazer uma partida dentro do seu nível. Fruto dos últimos 15 dias, em que demos mais volume de trabalho para ele. Ele fez o que não vinha fazendo nos últimos dois meses e meio. Isso foi importante. É natural que cada partida tenha uma história, mas acredito que as tomadas de decisões dele foram corretas. Espero que ele chegue no sábado na melhor das condições -, disse Dorival Júnior, em entrevista coletiva pós-vitória de 3 a 2 sobre o Santos, na última terça-feira (25).

Como é possível notar pela minutagem do quarteto ofensivo, a estratégia de Dorival Júnior deu resultados. O treinador poupou os principais atletas ao longo dos últimos meses, no intuito de oxigená-los para as decisões da temporada. Até então, o Rubro-Negro garantiu o título da Copa do Brasil e está na grande final da Libertadores, que será disputada às 17h (horário de Brasília) deste sábado (29), no Estádio Monumental de Guayaquil, no Equador.

Com três do quarteto ofensivo tendo disputado menos de 61% do tempo de jogos do Flamengo na temporada, Dorival espera contar com todos durante os 90 minutos do confronto com o Athletico-PR. Esta partida, afinal, vale o tricampeonato da Libertadores da América para o Mengão, e o segundo título do torneio continental para Everton Ribeiro, Arrascaeta e Gabigol – Pedro desembarcou na Gávea em 2020, pouco depois do triunfo de 2019.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *