Negociações do Flamengo com a Prefeitura já completam um ano.


Diz o ditado que promessa é dívida. E se a prefeitura do Rio de Janeiro não nega a pendência com o Flamengo, o “paga quando puder” está demorando a acontecer no que diz respeito aos R$ 5 milhões que serão doados para obras no Ninho do Urubu. Há seis meses, ainda no início de março, o órgão revelou, em cerimônia pelos 60 anos de Zico, que ajudaria o Rubro-Negro. Quatro meses depois, no dia 12 de julho, uma reunião com o prefeito Eduardo Paes oficializou o acordo. Até o momento, no entanto, o dinheiro não bateu na conta do clube, e as obras no centro de treinamento estão paradas há mais de um ano – desde agosto de 2012.
Na reunião, a prefeitura exigiu uma série de documentos para concretizar a transação. O Flamengo já cumpriu com suas obrigações e aguarda uma posição a respeito do dinheiro. Inicialmente, a expectativa era de que uma previsão oficial fosse dada uma semana após o encontro com Eduardo Paes, mas não foi o que aconteceu, e o clube segue em compasso de espera. Enquanto não tem dinheiro para retomar as construções, o Rubro-Negro tem feito reparos com custo baixo na entrada do CT.
O dinheiro vindo da prefeitura será destinado aos módulos 16 e 17, que serão utilizados pelo futebol profissional. Estima-se, porém, que sejam necessários cerca de R$ 9 milhões para conclusão do setor – ou seja, R$ 4 milhões a mais. O vice-presidente de patrimônio, Alexandre Wrobel, por sua vez, conta com outras fontes de receitas, como, por exemplo, um valor ainda remanescente da parceria com a Ambev, para chegar ao montante necessário.
A estimativa é de que as obras tenham reinício até 30 dias após o valor doado pela prefeitura bater na conta rubro-negra. A decisão do órgão público se dá pela cessão de terrenos a Vasco, Fluminense e Botafogo para construção de seus centros de treinamentos. Como o Flamengo era o único clube a já possuir o espaço físico, a compensação acontecerá através de dinheiro.
O longo período de paralisação das obras tem gerado um sentimento de frustração nos bastidores rubro-negros. Em um primeiro momento, a expectativa era de que o Ninho do Urubu ficasse pronto a tempo de ser utilizado como instalação para a Copa do Mundo de 2014. À espera da verba para concluir o núcleo profissional, o Fla não tem previsão para ter todo o CT concluído.

Fonte: GE

Veja também