Atual campeão, Fla começa luta pelo bi contra o Malvín.

Campeão da Libertadores da América em 1981 pelos pés de Zico, Junior & Cia., o Flamengo sonhava repetir o feito nas quadras. A Liga das Américas se tornou uma verdadeira obsessão para os rubro-negros. Depois de tanto bater no aro, finalmente a bola caiu em 2014 e a conquista da principal competição das Américas veio em grande estilo, com uma vitória sobre o Pinheiros, no Maracanãzinho. Com uma campanha invicta, a conquista credenciou o time comandado por José Neto a disputar a Copa Intercontinental contra o Maccabi Tel-Aviv, de Israel. Como em todos os torneios anteriores na temporada, mais um caneco garantido. A rotina de não perder parece ter acostumado mal os atuais campeões, que embarcaram na segunda-feira para Cancún, no México, com o objetivo de iniciar a caminhada para o bicampeonato.
A sede dos três primeiros compromissos do Flamengo na primeira fase da “Libertadores do basquete” pode até ser paradisíaca, mas o grupo B, que além dos atuais campeões conta com o Malvín, do Uruguai, o Los Leones de Quilpué, do Chile, e os anfitriões do Pioneros de Quintana Roo, é encardido. Para dificultar ainda mais a vida dos rubro-negros, a estreia marcada para sexta-feira, às 22h15 (horário de Brasília), é justamente contra o líder da liga uruguaia, adversário considerado pela maioria como o mais perigoso. A partida tem transmissão ao vivo do SporTV 3 com narração de Daniel Pereira e comentários de Byra Bello. E acompanhamento em Tempo Real do GloboEsporte.com.
– Caímos num grupo forte nesta primeira fase da Liga das Américas. É uma competição que tem aumentado sua competitividade a cada ano, pois a possibilidade de jogar a Copa Intercontinental faz com que as equipes tenham um investimento maior. Mas acredito que estamos preparados pra enfrentar as dificuldades e garantir uma das duas vagas para a próxima fase da competição. A sequência de jogos que tivemos pelo NBB, antes de viajar pro México, foi importante para recuperarmos nosso ritmo de jogo. Fizemos partidas onde conseguimos melhorar nosso sistema defensivo e tivemos uma regularidade ofensiva. Vamos estrear contra o Malvín, do Uruguai, que é o líder de sua liga e fez uma boa campanha no Sul-Americano, chegando ao Final Four. Eles têm a defesa como seu ponto forte, com um jogo de muito contato e intensidade, e vão brigar pelo título em igualdade de condições com as demais equipes – afirmou o técnico José Neto.
Jogador mais experiente do Flamengo e capitão em todas as conquistas recentes do time rubro-negro, Marcelinho faz coro às palavras de seu comandante e lembra que a equipe uruguaia foi o responsável pela eliminação do atual líder do NBB na última edição da Liga Sul-Americana.
– Vamos estrear contra um time forte, com jogadores experientes e acostumados a jogar juntos e que simplesmente tirou o Limeira da Liga Sul-Americana. É um jogo muito importante para as nossas pretensões na competição – alertou o camisa 4 da Gávea.
Uruguaios sofrem com desfalques
A preocupação dos rubro-negros não é à toa. Dirigido por Pablo Lopez, os uruguaios contam com jogadores experientes como Nicolas Mazzarino, ala que jogou 10 anos na primeira divisão da Itália, o capitão Fernando Martinez, que muitas vezes vem do banco para melhorar a equipe ofensivamente, e Federico Bavosi, que na temporada passada defendeu o Aguada e enfrentou o Flamengo na semifinal da Liga das Américas.
Apesar de destacar a força do primeiro adversário do Flamengo em Cancún, Juan Pablo Tamborini, repórter do Portal basquetecaliente.com, lembra que o líder da liga nacional vem sofrendo com alguns problemas de lesão em seu elenco. Além de não poder contar com o americano Richard Chaney, substituído por Kennedy Winston, ex-Halcones de Xalapa, de 30 anos e 2,01m, o técnico Pablo Lopez também corre o risco de perder o pivô titular da seleção, Mathias Calfani, que não joga há um mês e é dúvida, além de Bavosi.
– O Malvín é uma equipe que trabalha muito seu jogo coletivo e, por isso, tem vários jogadores que se destacam. Apesar de estarem na liderança, eles não vivem um bom momento na liga uruguaia por conta das lesões. É uma equipe com um estilo de jogo fundamentalmente defensivo, e que ofensivamente distribui bem seus pontos. Tem dois jogadores por posição e um jogo interno muito forte – analisou Juan Pablo Tamborini.
SEM TRADIÇÃO, CHILENOS VOLTAM A ENFRENTAR O FLAMENGO
Depois da pedreira uruguaia, o Flamengo terá pela frente o Los Leones de Quilpué, no sábado, também às 22h15. Essa é a terceira participação do vice-líder do campeonato chileno, que só venceu um dos seis jogos que realizou na história da Liga das Américas. Considerada a zebra do grupo, a equipe conta com dois americanos e uma baixa média de idade (23 anos).
– Vejo este campeonato como uma grande oportunidade de seguir competindo no melhor nível da América, com tudo que isso implica para jogadores, comissão técnica e clube. Nossa primeira meta é sermos competitivos e seguir tirando proveito destas competições internacionais, para melhorarmos a evoluir nossa instituição – frisou o técnico Claudio Jorquera.
Assim como em 2014, os “leões” chilenos estão na mesma chave dos rubro-negros. No ano passado, Marquinhos, com 31 pontos, e Laprovittola, 28, comandaram o atropelamento por 116 a 80. Apesar do amplo favoritismo, o experiente ala Marcelinho Machado pede atenção redobrada para que a equipe carioca não corra o risco de ser surpreendida.
– É um jogo perigoso. Apesar de os chilenos serem os azarões do grupo, sabemos que é preciso ter muito cuidado nesse tipo de torneio com adversário mais fracos tecnicamente. Já vimos muitas surpresas e não podemos bobear.
ANFITRIÕES MEXICANOS ESPERAM REPETIR 2012
Por último, o atual campeão encara o anfitrião Pioneros de Quintana Roo, vice-líder da liga mexicana, no domingo, às 0h30. Campeão em 2012 – único título fora do eixo Brasil e Argentina – o dono da casa conta com um elenco experiente e cheio de americanos, são sete no total, além de dois portorriquenhos. Há três anos, também sediou a fase inicial, terminando na ponta, em uma chave que tinha o brasileiro Franca. Mesmo vindo de uma derrota para o Halcones de Xalapa, pela última rodada do campeonato local, o técnico do Pioneros, Manolo Cintrón, considera que sua equipe está pronta, apesar das duas dúvidas para os duelos deste final de semana.
– Estamos prontos para enfrentarmos três das melhores equipes das Américas, incluindo o atual campeão, Flamengo – declarou o mexicano, que pode perder o gripado armador portorriquenho, Denis Clemente, e o lesionado ala-pivô Héctor Hernández.
A tradição dos donos da casa na competição liga o alerta em todos na Gávea. Para segurar esse ímpeto, o técnico do Flamengo já sabe o que terá que fazer.
– Enfrentaremos a equipe do Pioneros, que está sediando a etapa. Eles já venceram a competição e possuem uma equipe muito experiente. É um time com um basquete de muita velocidade, que tem um ótimo jogo de transição e que vai buscar a classificação para a próxima fase – completou José Neto.
Confira a tabela do Grupo B – sede em Cancún (MEX)
Dia 23/01
22h15 – Malvin (URU) x Flamengo (SporTV 3)
00h30 – Pioneros de Quintana Roo (MEX) x Leones de Quilpué (CHI)
Dia 24/01
22h15 – Flamengo x Leones de Quilpué (SporTV 2)
00h30 – Malvin x Pioneros de Quintana Roo
Dia 25/01
22h15 – Leones de Quilpué x Malvin
00h30 – Pioneros de Quintana Roo x Flamengo (SporTV)

Fonte: EG

Veja também