Conca pede para deixar o Flu. Mas para jogar na China.

Depois de muito silêncio por parte do jogador, enfim, o Fluminense resolveu se pronunciar e confirmou que o meia Conca recebeu uma proposta do futebol chinês e pediu para deixar o clube. Segundo o vice-presidente de futebol Mário Bittencourt, a oferta chegou apenas para o meia, que disse aos dirigentes ser “irrecusável”, e a direção apenas aguarda que o representante do jogador leve-a oficialmente para analisar.
– O Conca nos chamou para uma reunião e nos comunicou que havia chegado uma proposta. Segundo ele, muito boa do ponto de vista financeiro. Irrecusável para um jogador na idade que ele está. Falou-nos que a vontade era de ir para a China e obviamente dissemos que essa possibilidade só existe a partir do momento em que o Fluminense receber a compensação financeira pelo que lhe é devido da multa contratual. Então, hoje, a situação é essa: simples, direta e reta – afirmou o dirigente.
Conca comunicou os dirigentes tricolores sobre a proposta chinesa na última quinta-feira. O jogador conversou com o presidente Peter Siemsen e o vice de futebol Mário Bittencourt, que ainda tentaram argumentar e fazer uma contra-proposta ao atleta. A oferta do Tricolor, segundo o jogador, ainda ficou muito abaixo da que o clube chinês fez para ele.
– Tentamos ainda melhorar bastante, fazer uma contra-proposta para ver se ele poderia seguir conosco e ele disse que a proposta que fizemos não tinha chegado nem perto da que receberia. Logicamente, não abriu valores para nós, que é um direito dele a questão de salário. Dissemos que se é da vontade dele, logicamente vamos respeitar esse direito, desde que seja respeitado o direito do Fluminense de receber a parte que entendemos ser suficiente para deixar de ter um jogador desse nível. Não só um jogador de muita categoria, como um jogador que é ídolo da torcida. Para que atendamos ao desejo dele, o mínimo que pode acontecer é uma compensação financeira dentro do que o Fluminense acha conveniente. E que valor é esse? É uma coisa nossa, sigilosa, contratual, mas referente à multa contratual. É isso o que desejamos para liberar o Conca.
Bittencourt também afirmou que, para segurar o argentino, o Tricolor teria feito até mesmo uma proposta para que ele permanecesse nas Laranjeiras até o fim da carreira. Conca recebe R$ 750 mil por mês. Desse valor, a Unimed (ex-patrocinadora do clube) é responsável por R$ 500 mil e está há dois meses em atraso. Dos R$ 250 mil que o Fluminense paga a ele, o jogador ainda não recebeu o 13º e o mês de janeiro.
– A condição que colocamos é que o clube (chinês) pague a nós o valor correspondente ao que temos direito em relação ao valor total da multa. Simplesmente também temos que entender que se não é desejo do jogador continuar, não podemos tê-lo no elenco insatisfeito. Ele nos contou uma série de situações, principalmente o fato de já estar há dois meses sem receber os valores de imagem com o nosso antigo patrocinador. Por isso, está recebendo muito menos do que costumava receber. O que tentamos fazer? Encontrar um caminho. Fizemos uma proposta para que pudesse seguir conosco, até estendendo o tempo de contrato. Propomos até um contrato mais longo para que encerrasse a carreira no Fluminense, que era o nosso desejo – e é ainda. Confesso que se ele mudar de ideia de hoje para amanhã, vamos aceitar permanecer com ele. Mas a posição de hoje é de que ele quer ir, e a nossa é de que queremos uma compensação financeira que entendemos justa pela perda de um jogador como ele. É essa definição.

Fonte: Lancenet