Em nota, Flu oferece manga a Unimed e nega saída de Conca.

Apesar de rompida a parceira entre Fluminense e Unimed, a relação entre o clube e sua ex-patrocinadora ainda continua conturbada. O clima se tornou mais tenso nos últimos dias, com as especulações sobre a saída do argentino Darío Conca, apoiada pela antiga parceira tricolor.
Por isso, o presidente do Fluminense, Peter Siemsen, fez questão de esclarecer, por meio de nota oficial publicada no site do clube, como aconteceu o rompimento com a a ex-parceira. O dirigente confirmou que o espaço das mangas da camisa do Fluminense já tinha sido oferecido antes para a Unimed, conforme o blog do comentarista Mauro Cezar Pereira publicou mais cedo nesta segunda-feira.
A medida poderia ajudar na permanência de Conca nas Laranheiras, já que a Unimed não quer mais pagar os direitos de imagem ao argentino, pois atualmente a empresa não tem mais exposição de sua marca no Flu.
Confira, na íntegra, a nota oficial do Fluminense:
O Fluminense Football Club esclarece que a partir do momento em que foi comunicado pela Unimed sobre as dificuldades em seguir com o patrocínio, trabalhou para que uma eventual diminuição ou término da parceria se desse de maneira organizada e saudável para ambas as partes. Neste sentido, prolongou o vencimento do prazo para rescisão sem penalidades por mais 15 dias e, em comum acordo com a Unimed, encaminhou a mudança do patrocínio para a manga em 2015. Entretanto, no dia 10 de dezembro, a empresa informou ao clube que faria a rescisão unilateral do contrato e que não aceitaria a sugestão de estampar a logomarca na manga. O Fluminense reitera que, diante da situação enfrentada, o melhor caminho seria a mudança do patrocínio para a manga.
Quanto aos boatos sobre a suposta saída do atleta Darío Conca, o Fluminense reafirma entrevista recente do vice-presidente de futebol Mário Bittencourt, na qual o dirigente disse que o jogador ainda tem dois anos de contrato com o clube e faz parte dos planos para a temporada de 2015.

Fonte: ESPN