Flamengo admite sondagem, mas nega proposta por Conca.

O Flamengo faz o dever de casa para seguir no páreo pelo meia Dario Conca, mas sabe que a saída do argentino do Fluminense para um rival é difícil. A pedido da Unimed — o presidente Celso Barros foi sondado pelo Rubro-Negro — a diretoria flamenguista comunicou o interesse aos dirigentes tricolores.
Primeiro, através de uma ligação ao gerente de futebol Fernando Simone. Em seguida, um documento enviado por email pelo executivo Rodrigo Caetano tornando oficial a consulta.
– Houve uma sondagem à Unimed e a empresa pediu que consultássemos o Fluminense. Temos o interesse, mas não houve proposta. Hoje a possibilidade é abaixo de remota. Só milagre – disse o vice de futebol do Flamengo Alexandre Wrobel.
Sondagem. Consulta. Interesse. Uma proposta oficial com valores só seria feita caso o Fluminense sinalizasse positivamente pela negociação, o que, como era esperado, não aconteceu. Cientes das dificuldades, os dirigentes do Flamengo se mantém em compasso de espera no aguardo dos desdobramentos do rompimento da parceria entre o patrocinador e o Tricolor.
Mas a Unimed pressiona por uma negociação e também conversa com o Corinthians. O Flamengo, na conversa com a empresa, apresentou valores mais altos que os paulistas, mas a diretoria ainda considera o acerto com pouca chance de acontecer. O salário de R$ 750 mil segue como grande entrave.
Conca, porém, está com seus vencimentos atrasados e a tendência é que a situação fique desconfortável nos próximos meses. O Flamengo observa a briga entre Fluminense e seu ex-patrocinador para dar o bote na hora certa.
A proposta, no momento, é formalidade. Adiante, pode ganhar força. A diretoria rubro-negra vê o investimento em um jogador que não se machuca e joga quase todas as partidas como certeiro. Mas sua idade (31) minimiza retorno financeiro futuro.

Fonte: Extra Globo