Flamengo aposta na união para voltar a jogar por música.

De conversa em conversa, de treino em treino, uma palavra sempre se faz presente. Reencontrar a consistência que tanto marcou a temporada passada é pelo que o Flamengo mais trabalha nos últimos meses. Desde a partida contra o Bauru, o time vem, aos poucos, conseguindo dar boas respostas ao técnico José Neto. A defesa já apresentou melhora. O armador Nicolás Laprovittola também vem subindo de produção, para alegria dos companheiros. Terceira colocada no NBB 7, a equipe espera que a Liga das Américas possa ser o marco de sua recuperação. Campeão de forma invicta na última edição, o Rubro-Negro iniciará a defesa de seu título a partir de sexta-feira, em Cancún, contra o Malvín (URU).
– Estamos preparados. A gente vai encontrar adversários fortes, num campeonato de tiro curto. Acho que a nova cara do Flamengo este ano começou contra o Bauru. É normal alternar momentos positivos e negativos, Nós caímos de produção realmente, talvez por um pouco de cansaço por conta de seleção, já que alguns jogadores não tiveram férias. A nossa defesa, que sempre foi forte desde que cheguei no clube, há sete anos, está muito aquém do que pode render. Neste sentido, o time está tentando uma postura mais agressiva e esse é o caminho. Todos os jogadores importantes do nosso time podem atravessar um momento ruim e quando isso acontecer, é hora de a gente estar fechado e um ajudar o outro. Se a falha é no rebote, vamos cada um ajudar um pouco mais. Se é na organização do jogo, vamos ajudar um pouco mais. Cada um pode ajudar um pouco mais. Acho que é por aí – disse Marcelinho.
É a confiança que deposita nos companheiros e no treinador que faz Laprovittola manter a calma diante do momento de irregularidade. O maestro argentino, que tanto brilhou na última temporada, quer voltar a ser decisivo como antes.
– O time não jogou muito bem no começo muito por minha atuação. Sou muito responsável, mas a equipe toda não jogou bem. Agora estamos mais focados, está chegando a hora de jogar bem. Sempre estive tranquilo porque temos jogadores vencedores e experientes. Quando chegar a hora de jogar, a gente vai jogar para ganhar e bem como todo mundo quer. Com ritmo e intensidade. Eu quero jogar no Flamengo, tenho confiança no Neto. No ano passado, a gente foi muito bem e eu tive muitos momentos bons. Tem um momento que o nível vai cair, é muito difícil estar sempre lá em cima. Mas estou tranquilo porque tenho qualidade para voltar a jogar bem e quero. Tenho só que focar mais – afirmou.
As atuações nos últimos dois jogos (contra o Paulistano e a Liga Sorocabana), agradaram a José Neto. Ele frisa que seu armador deixou para trás a fase difícil.
– Nicolás é um jogador experiente. Eu brinco com eles assim às vezes: “Todo louco que quer deixar de ser louco primeiro tem que ter a consciência de que está louco e buscar melhorar. É a mesma coisa. O Nicolás está consciente de que não estava neste bom momento. Estou falando no passado. Ele deu o primeiro passo de querer melhorar, o time sabe também da importância dele e cada um buscou dar um pouco mais de si para ajudá-lo. Isso é uma maneira de um time agir para que a gente possa ter sucesso. Temos agora que virar essa chave do NBB para a Liga das Américas. O time tem que chegar muito afinado e pensar jogo a jogo. Contra a Liga Sorocabana a gente conseguiu ser consistente mesmo sem dois jogadores importantes (Benite e Marquinhos). O mais importante foi a defesa, que não deixou que o time deles jogasse confortável e fez com que a gente tivesse uma intensidade melhor. Na Liga, fomos campeões invictos, e isso também nos motiva. Sabemos que tem muita gente preocupada com a gente. Agora precisamos ir lá e buscar uma das duas vagas – disse o treinador.
A equipe ainda não sabe se poderá contar com Benite. O ala-armador sente dores no joelho esquerdo e foi poupado na última partida do NBB. Ele viajará com o grupo, mas será submetido a algumas avaliações para saber se terá condições de jogo.
– Todas os outros times têm que ter cuidado com o Flamengo. A gente gosta de jogar a Liga das Américas. No ano passado, ganhamos sem perder uma partida, conhecemos o formato e só temos que focar agora no descanso porque a viagem é longa. O primeiro jogo é sempre o mais importante. Se ganharmos, acho que a gente vai estar muito bem. Estamos trabalhando muito. Nós temos muita qualidade no time.  Temos que ter confiança nos companheiros no ataque na defesa, e atitude positiva durante os 40 minutos. Vamos voltar a jogar como antes. Estou tranquilo – aposta Laprovittola.
Além dos uruguaios na estreia, o Flamengo terá o Leones de Quilpue (CHI) e o anfitrião Pioneros de Quintana Roo (MEX) como adversários do Grupo B, na primeira fase da competição.

Fonte: GE

Veja também